Prisão de ventre causada por opioides

3 de fevereiro de 2020
A prisão de ventre é um problema comum que pode afetar a qualidade de vida de uma pessoa. Alguns medicamentos, como os opioides, geram efeitos colaterais que, na maioria dos casos, limitam o funcionamento normal do intestino.

O uso dos opioides e a prisão de ventre estão relacionados e é um problema comum entre aqueles que são forçados a usar esses medicamentos. Segundo os dados disponíveis, entre 41% e 81% dos pacientes que usam opioides sofrem com esse problema intestinal.

Os opioides analgésicos são muito eficazes no tratamento de pessoas que sofrem de dor intensa. Tanto que o consumo deste tipo de medicamento aumentou 83,59% nos últimos 10 anos. É claro que os casos de prisão de ventre induzida por opioides também aumentaram.

Em muitas ocasiões, não se dá muita importância a esse problema e se ignora o fato de que é uma condição que deteriora significativamente a qualidade de vida de uma pessoa. Você precisa de opioides para controlar sua dor, mas, ao mesmo tempo, a prisão de ventre começa a funcionar como uma grande limitação.

O que é prisão de ventre?

O consumo de opioides e prisão de ventre

Fala-se em prisão de ventre quando uma pessoa tem dificuldade em evacuar ou suas evacuações intestinais são pouco frequentes. De um modo geral, considera-se prisão de ventre quando não há mais de três evacuações por semana.

Entretanto, quando a prisão de ventre se torna crônica, geralmente é acompanhada de vários sintomas irritantes. Alguns deles são fezes ressecadas e duras com sensação de evacuação incompleta, dor no momento da defecação e, muitas vezes, grande produção de gases.

Existem muitos fatores que podem causar a constipação intestinal, incluindo medicamentos. Os opioides e a prisão de ventre estão relacionados, mas também pode ser causada por outros medicamentos, como antidepressivos, anti-histamínicos, antiepiléticos, antipsicóticos e diuréticos, entre outros.

Leia também: Fatores que causam prisão de ventre

Opioides e prisão de ventre

Existem muitos medicamentos com efeitos colaterais, mas o mais comum é que estes diminuam acentuadamente ao longo do tempo. No entanto, no caso dos opioides e prisão de ventre isso não ocorre. Os médicos acreditam que o intestino não se acostuma a esse tipo de medicamento.

O grau de constipação intestinal depende do tipo de opioide ingerido, da quantidade e do tempo em que esse tipo de medicamento é usado. Quanto maiores as quantidades e o tempo de uso, maiores as chances de gerar prisão de ventre crônica.

Os efeitos dos opioides e prisão de ventre são diferentes da constipação intestinal comum ou funcional. Essa condição também é conhecida com a sigla ICO e, em princípio, é um problema temporário que deve desaparecer quando você parar de tomar o medicamento que o origina.

O efeito dos opioides

Efeitos colaterais dos opioides

Esses medicamentos exercem seu efeito principalmente no sistema nervoso central, mas também desenvolvem uma ação periférica em outros órgãos. Entre eles, sobre o trato gastrointestinal. Geram algumas modificações que impedem, entre outras coisas, o funcionamento normal do intestino.

Geralmente, os opioides interferem no funcionamento do intestino de duas maneiras. Primeiramente, causam uma condição chamada “paralisia intestinal”. Para entender o que é, vamos pensar no movimento da pressão que é feito no tubo da pasta de dente, para que ela saia.

Algo semelhante ocorre no intestino no momento dos movimentos intestinais. O movimento que ocorre é involuntário e é chamado peristaltismo. Os opioides podem reduzir ou bloquear esse movimento, sendo assim, o resultado é a constipação.

Outro dos efeitos que os opioides podem causar é a produção de fezes extremamente ressecadas e duras. Sob condições normais, a parede do intestino absorve uma porcentagem de água das fezes, quando passam por ela. Entretanto, quando os opioides são ingeridos, essa absorção pode ser excessiva, resultando em fezes duras e prisão de ventre.

Isso também pode te interessar: Para que são usados os opioides?

Outros dados de interesse

É muito importante que, juntamente com a ingestão de opioides, seja mantida uma dieta muito saudável, que inclua muitos líquidos e fibras, além de alimentos suculentos e nutritivos. Como sempre, também é altamente recomendável incluir exercícios regulares na rotina diária, assim, será possível reduzir o risco de constipação intestinal grave.

Por outro lado, em muitos casos, será necessário tomar medicamentos para amaciar as fezes ou ajudar o intestino a desenvolver sua função normal. Geralmente, os laxantes são recomendados e, se não funcionarem, medicamentos mais especializados.

O melhor é que antes de recorrer a medicamentos, que geralmente não são realmente eficazes, tente resolver o problema com medidas como, por exemplo, massagem abdominal. Isso não causa efeitos adversos e, se aplicada adequadamente, pode ser muito eficaz.

E, como sempre recomendamos, o importante é a consulta com o médico, porque somente ele poderá indicar e receitar o tratamento mais adequado para cada caso.

  • Frascisco Hernández, F. M. (2008). Efectos secundarios de los opioides. Dolor. Investigación Clínica & Terapéutica, 23(2), 100-115.
  • Rosenblum A, Marsch LA, Joseph H, Portenoy RK. Opioids and the treatment of chronic pain: controversies, current status, and future directions. Exp Clin Psychopharmacol. 2008;16(5):405–416. doi:10.1037/a0013628
  • Huecker MR, Azadfard M, Leaming JM. Opioid Addiction. [Updated 2019 Feb 28]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2019 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK448203/
  • Sizar O, Gupta M. Opioid Induced Constipation. [Updated 2019 Jun 4]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2019 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK493184/
  • Lang-Illievich, K., & Bornemann-Cimenti, H. (2019). Opioid-induced constipation: A narrative review of therapeutic options in clinical management. Korean Journal of Pain. Korean Pain Society. https://doi.org/10.3344/kjp.2019.32.2.69
  • Müller-Lissner S, Bassotti G, Coffin B, et al. Opioid-Induced Constipation and Bowel Dysfunction: A Clinical Guideline. Pain Med. 2017;18(10):1837–1863. doi:10.1093/pm/pnw255