Premiar uma criança: saiba quando fazê-lo

· 20 de novembro de 2018
Premiar uma criança para que se comporte melhor é uma técnica muito comum nas famílias. Costuma ser visto como uma estratégia positiva. Mas é necessário conhecer as suas implicações. Continue lendo este artigo para conhecê-las.

Premiar uma criança é muito comum nas famílias tradicionais. De fato, as recompensas são uma técnica que é geralmente utilizada para educar, principalmente os pequenos, já que servem como um parâmetro de conduta.

Por outro lado, os prêmios também funcionam como um motivador. A lógica é que, para desenvolver uma certa conduta, faz bem receber algo do qual se gosta.

De fato, pode-se dizer que premiar uma criança é o contrário de corrigi-las através do castigo, sendo assim uma técnica positiva. Que criança pode resistir a isso?

Este processo de aprendizagem e ensino costuma se basear em diversas teorias. Exemplos disso são a “Teoria do Condicionamento Operante e a Teoria do Reforço”, ambas de Barrhus Frederic Skinner, um prolífico psicólogo e filósofo social.

Também podem ser encontradas referências à “Teoria do Reforço Positivo” de Edward Thorndike, o pai da psicologia educacional moderna.

Assim como “Teorias relacionadas com a motivação”, indicadas para quem deseja se aprofundar no assunto.

Como funcionam as recompensas em crianças

Os prêmios são perfeitos para transformar certas ações em hábitos de forma gradual. Na realidade, ao agir como um reforçador positivo, estimulamos os comportamentos que queremos que nossos filhos continuem a praticar.

Inclusive, se você aplicar bem a técnica, poderá reforçar esse comportamento. Assim, com o passar do tempo, a conduta será reforçada e não existirá a necessidade de recompensar uma criança.

Ovinhos de chocolate

A técnica se baseia no fato do comportamento humano responder a estímulos externos. Em outras palavras, se há um incentivo, haverá, então, uma resposta e uma sensação agradável.

Então, se os estímulos são positivos, muito provavelmente, a conduta se repetirá.

Não perca: 3 conselhos de Montessori para educar as crianças

A motivação

Por outro lado, os incentivos se relacionam com a motivação. Nenhuma pessoa nasce com algum grau de estímulo para atingir objetivos ou resultados.

Essa motivação se adquire durante a infância. Na realidade, existe uma grande relação entre os filhos que têm uma forte motivação de realizar metas e a educação que recebem dos pais.

Aqueles que se preocupam em educar seus filhos com amor, que promovem a independência e autoconfiança, tendem a ter filhos que se esforçam para alcançar seus objetivos.

Agora, antes de saber quando temos que elogiar uma criança é importante saber como podemos utilizar os reforços positivos.

Como usar os reforços positivos

Antes de mais nada, devemos especificar que um reforço positivo pode ser qualquer atividade da qual seu filho goste. É importante saber que podem funcionar como um reforço para premiar a criança.

Por exemplo, não seria uma boa ideia dar um livro a um pequeno se o que ele gosta é de jogar futebol. Com base em seus gostos, você poderia comprar uma bola, ou inscrevê-lo numa aula regular de futebol, para que se sinta motivado.

Também pode funcionar permitir a realização de atividades de que a criança gosta. Por exemplo, ir ao cinema, ver televisão, jogar com o tablete, etc.

Premira uma criança quando vence obstáculos o encoraja

Por outro lado, não precisamos recompensar a criança sempre com presentes materiais. Também podemos demonstrar aprovação e afeto com foco no comportamento, não na sua forma de ser. Para isso, podemos usar as palavras e os elogios.

Um exemplo poderia ser “parabéns pelo o que você fez”, “Estou muito orgulhoso de você”, “Muito bem”. “Eu sei que você vai conseguir”, entre outras frases que possam promover a motivação em crianças.

Continue lendo: 5 frases de amor que você deve dizer ao seu filho

Quando devemos premiar uma criança

Para premiar uma criança, é necessário fazer isso imediatamente depois dela ter realizado a conduta que queremos reforçar. Que tipo de comportamento pode ser? Tudo vai depender do comportamento do pequeno.

Algumas ideias podem ser: deixar de dizer palavrões, manter o seu quarto organizado, escovar os dentes, fazer as tarefas da escola.

Também pode ser ajudar em casa, amarrar os cadarços dos sapatos, entre muitas outras atividades e comportamentos.

No início, é conveniente explicar e ensinar com o exemplo da conduta que se espera do pequeno. Se notar que ele tem dificuldades, você pode ajudá-lo.

No entanto, espera-se que a orientação vá diminuindo até desaparecer. Para isso, é vital analisar sua evolução e premiar o avanço que o aproxima da meta. Tenha paciência, as mudanças precisam de tempo e reforço.

Método para premiar uma criança

Além disso, um artigo da revista Saúde Mental propõe uma série de passos para premiar uma criança de forma estruturada e eficaz.

Esse método se baseia em uma técnica conhecida como “Economia de fichas”, por meio da qual se ensinam condutas específicas aos pequenos.

premiar uma criança faz com que o pequeno levante a autoestima

Toda vez que a criança se comporta bem recebe uma ficha com um certo número de pontos. Depois, você pode trocá-los por um prêmio que foi combinado anteriormente. Falaremos rapidamente sobre as diretrizes abaixo.

  • Especificar a conduta que se quer alterar
  • Identificar os prêmios adequados
  • Administrar imediatamente o prêmio
  • Usar incentivos de diferentes tipos, para não cansar à criança
  • Acompanhar com incentivos sociais
  • Calcular a quantidade necessária do prêmio ou incentivo
  • Progredir desde o reforço contínuo para o reforço intermitente, favorecendo a interiorização de comportamentos

Conclusões

Como você pode notar, premiar uma criança requer análise e esforço por parte dos pais. Isso é necessário para que o reforço se oriente para o desenvolvimento de comportamentos positivos e úteis.

Embora os prêmios costumem ser materiais, você também pode empregar gestos ou palavras que demonstrem amor e orgulho para motivá-lo.

Além disso, apesar de premiar uma criança ser uma estratégia positiva, devemos deixar claro que os prêmios devem ser utilizados apenas quando necessário.

De outro modo, as crianças só vão querer fazer o que lhes mandarmos, para conseguir o que desejam e não de forma espontânea.

Devemos lembrar que o propósito de premiar uma criança é ajudá-la para que ela possa desenvolver comportamentos ou habilidades que são boas para ela, independentemente de receber um prêmio.

Por isso, é essencial avaliar aspectos como o esforço, o trabalho e a constância, além dos resultados.

E você, o que acha? Quando devemos premiar uma criança?