Meu filho é viciado em tablet

27 de julho de 2018
No caso das crianças digitais, a linha ente a dependência e o uso normal das tecnologias é muito delgado. Por isso, como pode saber se seu filho é viciado em tablet?

Meu filho é viciado em tablet? Se você se pergunta isso é porque com certeza notou que seu pequeno se incomoda quando tira esse dispositivo dele ou quando a bateria acaba. Mas, realmente isso pode acontecer? Continue lendo para saber a resposta.

Desde alguns anos a tecnologia nunca esteve tão às mãos de todas as pessoas. Devido a isso é muito comum observar às crianças e inclusive a bebês tendo contato com dispositivos móveis. De fato, como se desenvolveram no mundo das tecnologias digitais diz-se que as crianças fazem parte da geração digital.

O desenho intuitivo dos dispositivos eletrônicos assim como a quantidade de atividades que podem realizar neles reforça o desejo dos pequenos por usá-los sempre que possível. Porém, esta situação pode se agravar se não ensinarmos a eles a controlar o tempo e o uso de celulares e tablets.

O que é o vício em tecnologia?

De acordo com pesquisas, a dependência ou vício, é um problema que se caracteriza pela perda de controle sobre uma conduta que dá origem ao surgimento de diversas sequelas; inclusive, dificulta-se a resistência diante do impulso de realizar tal comportamento.

Filho viciado em tablet

No caso das novas tecnologias, o uso normal pode chegar a ser positivo para os jovens e as crianças. Porém, pode se afirmar que uma criança é viciada no tablet quando o tempo que se investe no dispositivo interfere em todos os âmbitos de sua vida.

De fato, o grande consumo de tempo pode afetar outras atividades, como a convivência familiar, o rendimento escolar, as relações sociais, etc.; transformando-o assim em um escravo da tecnologia.

Qualquer tipo de vício supõe, definitivamente, um atentado contra a liberdade, ou seja, um claro problema de dependência.

– Katty Leonela Jaramillo Ospina –

Meu filho é viciado em tablet: os fatores

De acordo com especialistas, o vício nas novas tecnologias não é um processo que se resuma simplesmente a ficar 24 horas plugado nos aparelhos tecnológicos.

Na realidade, o filho é viciado em tablet devido à combinação de múltiplos fatores de forma gradual. A seguir os descrevemos brevemente.

Não perca o seguinte artigo: Vício em açúcar. Como deixá-lo?

Fatores genéticos

Em muitas ocasiões a vulnerabilidade genética e neurobiológica pode incidir no desenvolvimento de comportamentos viciantes. Por exemplo, se em sua família há membros com condutas viciantes ou com desequilíbrios nos sistemas de neuro-transmissão, é provável que seu filho também possa os desenvolver.

Características de personalidade

Alguns tipos de comportamento podem afetar o desenvolvimento de um vício. Dentre eles figuram a instabilidade emocional, altos níveis de impulsividade e baixa tolerância à frustração. Também pode ocorrer baixa autoestima, déficits em habilidades sociais, dentre outras.

Entorno familiar

Está mais do que comprovado que a dinâmica dentro da família influencia diretamente no desenvolvimento dos filhos. Fatores como um mal funcionamento familiar, problemas socioeconômicos, pouca atenção aos filhos, estilos educativos ou desconhecimento dos perigos do abuso da tecnologia podem desencadear comportamentos viciantes nas crianças.

Família viciada na tablet

Transtornos mentais

Em ocasiões, o filho é viciado no tablet devido a outros problemas de saúde, como é o caso dos transtornos mentais. A este fato se conhece como patologia dual, em que só um especialista poderia fazer diagnósticos mais acertados.

Porém, a presença de um transtorno depressivo maior, fobia social, Transtorno por Déficit de Atenção e Hiperatividade, dentre alguns outros, são comuns em casos de vício a tecnologia.

Se te interessou o tema dos transtornos, continue lendo: Quais são as doenças mentais mais comuns?

Acontecimentos difíceis

As situações de estresse ou de crise emocional durante a infância podem ser uma escada a mais em direção à dependência tecnológica. Dentre estas experiências se encontra a perda de um ser querido, abuso ou fracasso escolar, abusos físicos ou sexuais, etc.

Os sintomas do vício em tecnologia

Como pode saber se seu filho realmente é viciado em tablet? De acordo com o artigo “Vício nas novas tecnologias e as redes sociais para os jovens: um novo desafio“, existem certos sinais de alarme. A seguir os descreveremos brevemente.

  • Dorme pouco ou seus padrões de sono se alteram. Por exemplo, dormir menos de cinco horas por dia, ou se deitar de madrugada e se levantar tarde.
  • Se descuida de atividades importantes. Dentre elas estão as relacionadas com a família, a escola ou o cuidado com a saúde.
  • Não pode limitar o tempo de conexão.
  • Mente sobre o tempo que passa usando os dispositivos eletrônicos.
  • Se sente irritado quando não tem acesso à internet ou ao dispositivo.
  • Se isola socialmente e diminui seu rendimento escolar.
  • Recebe queixas de amigos ou família a respeito do tempo que passa em frente ao computador, celular ou tablet.

O que pode fazer se seu filho é viciado em tablet?

Mãe e filha viciadas na tablet

No livro “As novas tecnologias para crianças e adolescentes“, citado anteriormente, é dito que a relação entre o filho e as novas tecnologias deve ser trabalhada para que se torne saudável e positiva. A seguir te compartilhamos algumas recomendações para prevenir o desenvolvimento de vícios tecnológicos em seus filhos.

  • As crianças menores de 2 anos devem evitar o uso de telas.
  • Controlar a exposição gradual aos estímulos que o tablet produz.
  • Estabelecer regras sobre o uso e as horas em frente aos dispositivos eletrônicos.
  • Não proibir o uso desse dispositivo em geral mas si suprimi-lo durante as reuniões familiares, almoços ou jantares.
  • Localiza-lo em um espaço comum evitando o seu uso em quartos com a porta fechada.
  • Potencializar hobbies e atividades como a leitura, o esporte, atividades culturais ou em equipe.
  • Fomentar e estimular a comunicação na família.
  • Compartilhar tempo entre pais e filhos enquanto se usa o tablet e funcionar como modelo a seguir.
  • Evitar entreter as crianças ou mantê-las quietas com os dispositivos eletrônicos.

Consulte um especialista

Algumas das recomendações anteriores funcionam só para a prevenção. Porém, se observar alguns fatores e sintomas, provavelmente seu filho é viciado em tablet. Em qualquer caso, é vital que procure ajuda profissional.

O que foi dito antes não só beneficiará a seu filho, mas também te permitirá entender o problema do vício e suas necessidades. Além disso, aprenderá estratégias para colaborar na reabilitação ou prevenção com amor e respeito.

Recomendados para você