Possíveis causas e remédios para a tireoidite

· 17 de fevereiro de 2014
Podemos aliviar a tireoidite graças à acupuntura que, aplicada em determinadas partes do corpo, provoca um efeito relaxante que atua sobre o nosso cérebro, estimulando sua atividade e produção hormonal.

A tireoidite é a inflamação da tireoide. Quando sofremos desse problema, nossas capacidades físicas e psíquicas são afetadas de uma maneira muito intensa. Neste artigo, falaremos sobre as possíveis causas e remédios para a tireoidite.

A tireoide é uma das glândulas mais importantes do nosso corpo. Segrega alguns dos hormônios mais importantes para que o nosso organismo funcione de forma eficaz.

Esta glândula, situada no pescoço, é responsável por regular a velocidade com que queimamos nossas calorias, o ritmo cardíaco e outros ritmos de nosso corpo, mas, principalmente, a maneira como nossas células usam a energia para seus processos vitais.

Entre os tipos existentes de tireoidite, a maioria causa sintomas do hipotireoidismo, exceto a tireoidite de Quervain, que causa predominantemente hipertiroidismo, mas todos os tipos produzem inflamação da glândula tireoide.

Dados gerais do tratamento para a tireoidite

O tratamento para a tireoidite depende do tipo sofrido. Em geral, quase todos tentam aliviar e eliminar a inflamação para que a tireoide recupere seu “ritmo de trabalho” normal.

A medicina alopática pode incluir medicamentos anti-inflamatórios para a dor (desde a aspirina ou ibuprofeno até a prednisona), assim como o hormônio da tireoide, para a substituição em caso de hipotireoidismo, etc.

A medicina chinesa, trabalhando com ervas como o ginseng, gengibre ou a menta, tem conseguido bons resultados na hora de estimular ou controlar as funções da tireoide.

Descubra: Tesouro medicinal embaixo da terra

A medicina natural utiliza o Ashwagandha para o hipotireoidismo (ginseng indiano) e o guggul. Estes ajudam a tireoide a produzir seus hormônios. A maca é indicada quando a paciente passa pelo período da menopausa.

Quanto à tireoide e as carências alimentares, é necessário lembrar que o funcionamento da tireoide depende do iodo. Na Europa, é de costume consumir sal marinho iodado, mas é um nutriente que costuma faltar na dieta americana.

Para tomar uma dose de iodo adequada, o ideal seria consumir sal iodado ou vegetais marinhos, como as algas. Tenha em mente que é melhor consumir o iodo através de alimentos.

Tipos de tireoidites

Conheça os tipos de tireoidite

Tireoidite de Hashimoto

A causa é desconhecida, mas ela tende a ter uma predisposição familiar hereditária.

Tem uma natureza autoimune, ou seja, o corpo produz células de defesa (anticorpos) contra as células da própria tireoide, atacando-as. A glândula fica inflamada e suas células vão sendo gradativamente destruídas, ocasionando o hipotireoidismo devido à redução dos hormônios da tireoide.

Este tipo produz os sintomas próprios do hipotireoidismo, principalmente: grande sensibilidade ao frio, prisão de ventre, sensação de peso e fadiga, a pele torna-se seca e pálida, unhas e cabelos quebradiços e fracos, acompanhado de um ganho de peso sem causa aparente e as menstruações podem ser muito abundantes.

Leia também: Como saber se temos hipotireoidismo? Conheça 10 sintomas

Tratamento da tireoidite de Hashimoto

Em vez de um tratamento direto, os resultados surgem a partir de uma série de passos que devem ser seguidos rigorosamente:

  1. É fundamental que saibamos que, no intestino, encontramos 70% do nosso sistema imunológico. Assim, quanto melhor estiver nossa flora intestinal, mais eficaz será a luta contra o hipotireoidismo autoimune. Portanto, temos de consumir probióticos para melhorar a nossa flora intestinal. Além disso, serve para corrigir os possíveis episódios de candidíase devido ao hipotireoidismo, que ocasionam ainda mais o enfraquecimento do sistema imunológico.
  2. Está comprovado que a eliminação do glúten de nossa dieta consegue reduzir o nível de autoanticorpos para níveis normais em algumas pessoas, em uns 3 a 6 meses. Evite o trigo, centeio e cevada.
  3. Se os níveis de autoanticorpos estiverem elevados, torna-se importante evitar o iodo: não mais que 100 cg/dia.
  4. A vitamina D ajuda a regular o sistema imunológico: é importante tomar banhos suaves de sol.
  5. Reduza o estresse, já que este libera cortisol, impedindo a ativação de hormônios da tireoide.
  6. Existem doenças que causam o aumento da secreção suprarrenal de cortisol, como o fígado carregado, a hipoglicemia, a resistência à insulina, etc., por isso, é imprescindível tratá-las.
  7. Desintoxique o organismo de possíveis venenos como pesticidas, solventes, produtos químicos ou metais pesados.
  8. O selênio ajuda a reduzir os níveis de anticorpos contra a tireoide e promove a conversão de T4 (hormônio de reserva) a T3 (hormônio ativo). Desempenha um importante papel na função da tireoide e a protege de nódulos e câncer.
  9. Corrija, se existirem, deficiências de ferro, vitamina B12 ou ácido fólico. Também suplemente o organismo com doses de vitaminas B2, 3, 6 e vitamina A.
  10. Também é importante realizar algum tipo de exercício leve ou moderado, sem nos cansar demais, e dormir bem.

Tireoidite de Quervain

De provável origem viral, apresenta-se com dor no pescoço e, diferente da anterior, aparecem inicialmente sintomas de hipertireoidismo com duração de 1 a 3 meses, seguida pelo funcionamento normal. Um quinto dos casos acabam com o hipotireoidismo permanente.

O hipertireoidismo ocorre quando a tireoide produz mais hormônios que o normal e os níveis de hormônios tireoidianos no sangue estão elevados. Os sintomas são:

  • Intolerância ao calor;
  • Cansaço, fadiga e falta de concentração;
  • Aumento do apetite;
  • Perda de peso;
  • Evacuações frequentes ou diarreia;
  • Agitação, ansiedade, nervosismo;
  • Sudorese
  • Bócio (tireoide visivelmente inflamada).

Para combater estas manifestações, é útil a infusão mista de chá verde e erva cidreira. Beba 2 vezes ao dia. Sua capacidade antioxidante pode acalmar a hiperatividade da tireoide.

Tireoidite pós-parto

Depois de uma gravidez, em algumas mulheres, podem permanecer no organismo alguns anticorpos que atacam a tireoide, geralmente de 4 a 6 meses depois de ter o bebê. Pode-se produzir ambos os tipos de alterações, hipo ou hipertireoidismo.

Tireoidite indolor ou silenciosa

Semelhante à anterior, mas aparece em ambos os sexos e a sua causa é desconhecida.

Tireoidite induzida por medicamentos ou fármacos

É um efeito colateral de alguns medicamentos, como o lítio, a amiodarona, interferões ou citocinas. Produzem tanto hipo e hipertireoidismo e só aparece quando acaba o consumo do medicamento.

Tireoidite por radiação

Ocorre durante o tratamento com iodo radioativo para hipertireoidismo ou em pacientes em radioterapia para tratar certos tipos de câncer. Desenvolvem-se os sintomas do hipotireoidismo.

Tireoide aguda ou infecciosa

Provocada por bactérias e outros micro-organismos infecciosos, os sintomas variam. Pode ou não ser dolorosa e frequentemente a pessoa se sente doente devido a infecção. Quando a infecção é combatida, os sintomas (geralmente de hipotireoidismo) desaparecem.

A acupuntura e a tireoidite

Podemos aliviar a tireoidite com acupuntura
(Foto: Acupuntura-Barcelona/ Flickr.com)

Nossos transtornos da tireoide podem ser aliviados e inclusive melhorar graças à acupuntura; ciência enraizada profundamente na cultura asiática e atualmente incluída como tratamento opcional, acolhido em países como a Noruega, por exemplo.

Basicamente, a acupuntura trabalha reorganizada e equilibrando o sistema metabólico em geral. Isso obriga a glândula tireoide a funcionar corretamente.

Quando usamos a acupuntura para descongestionar determinadas zonas do organismo e provocar um efeito relaxante, atuando sobre nosso cérebro, estimulando sua atividade e a produção hormonal.

Por outro lado, podemos usar a acupuntura para tratar diretamente os sintomas da tireoidite.