Por que não se pode obrigar as crianças a darem beijos?

· 18 de julho de 2018
Se seu filho não quiser dar beijos, não deve obrigá-lo a fazer isso. Explicaremos o por quê.

Para as crianças pequenas, um beijo é significado de carinho. Normalmente, beijam a seus pais, irmãos ou avós como um ato de expressar amor. Portanto, diante de um desconhecido, esta ação pode deixá-los incômodos e inclusive podem ser negar a fazê-lo. Não devemos obrigar as crianças a dar beijos.

Antes de fazê-lo, é necessário lhes perguntar se se sentem cômodos cumprimentando com um beijo. A criança deve ter a possibilidade de escolher como cumprimentar às pessoas. Se deseja fazê-lo com um beijo ou com a mão.

O conhecer e estabelecer limites é uma das bases do crescimento das crianças. Isso também tem a ver com os limites afetivos. Qualquer criança pode escolher se deseja ou não ser próxima de uma pessoa.

Alguns pais acreditam que seus filhos são mal-educados por não darem um beijo. Mas são muitas as maneiras que uma criança pode demonstrar seus modos. Apertar a mão, cumprimentar ao chegar ou um tapinha nas costas são sinais de boa educação.

Razões para não obrigar as crianças a darem beijos

É saudável que os pais mantenham uma conversa aberta com seus filhos sobre o carinho e a educação. As expressões de carinho devem ser entendidas como uma maneira espontânea de expressar amor. Enquanto que os bons modos e educação demonstram respeito a outras pessoas.

Criança dando um beijo

Ainda que as crianças devam ser amáveis com os adultos, não há que obrigá-las a dar beijos. Desta forma elas são capazes de estabelecer seus próprios limites diante do desconhecido.

É importante não obrigar as crianças a darem beijos, já que isso pode torná-las vulneráveis. Elas podem assumir uma atitude muito complacente ao demonstrar educação e carinho. Isso lhes pode expor a uma situação de abuso.

Os abusos costumam acontecer com pessoas próximas ao menor de idade. E pode ocorrer como resultado de não querer demonstrar afeto. Terminam sendo obrigados a aceitar e não sabem dizer não ao contato físico.

Leia também: 8 dicas para educar seus filhos

Respeite a vontade de seu filho

A partir de certa idade, algumas crianças deixam de dar beijos ou o fazem com menos frequência do que antes. Talvez seja por timidez, porque não gosta da pessoa ou simplesmente não está de bom humor para fazê-lo.

Mas, se o pequeno não quer demonstrar carinho, porque insistir? Evite obrigar as crianças a darem beijos. Coloque-se em seu lugar e trate de imaginar o quão incômodo seria para você beijar a alguém quando não que fazê-lo, como se sentirá?

Os beijos não devem ser sinal de bons modos

Ainda que para os adultos um beijo seja sinal de bons modos e uma forma de cumprimentar, para os menores um beijo é uma forma de demonstrar carinho por seus seres queridos.

Criança brincando com a mãe

Os modos são normas de comportamento e cortesia que deve ensinar ao seu filho a usar em seu dia a dia. Em vez de obrigar as crianças a dar beijos, procure ensinar que quando chegam em um lugar podem dar um “bom dia”, “boa tarde” ou “boa noite”.

Os beijos têm significado

Um beijo é uma norma social. É costume que o cumprimentar ou se despedir se faça com um beijo. Para as crianças é uma demonstração de amor, portanto não está bem que beijem de forma forçada.

Não se deve obrigar as crianças a fazerem algo que não desejam. E muito menos, fazê-los se sentirem mal consigo mesmos por se negar. Não encare sua negação como uma ofensa, interprete-a como seu ponto de vista.

Talvez te interesse ler: Benefícios para a saúde de ter um animal de estimação

Seu filho não se tornará distante

Às vezes as crianças passam por etapas em que negam dar beijos, inclusive em seus pais ou familiares próximos. Isso não significa que vão se tornar mais fechadas com respeito aos seus sentimentos. Dará os beijos quando realmente desejar e tiver vontade. Se obrigar uma criança a dar beijos só conseguirá afastá-la de ti.

Pode se tornar mais vulnerável ao abuso

Ainda que soe exagerado, se obriga uma criança a dar beijos quando não quer fazê-lo a torna mais propensa a se aproximar de pessoas desconhecidas. Se não aprendem a negar o contato físico com outras pessoas desde cedo, podem desenvolver a ideia de que ser carinhoso com estranhos é sinônimo de educação.

Criança de cara amarrada que não quer dar um beijo

Forçando uma criança a beijar pode-se transmiti-la a ideia de que não são donas de seu corpo. É importante ensiná-las que elas têm o controle sobre o seu corpo, do contrário podem se tornar mais complacentes e passivas.

Conclusão

Para que uma criança cumprimente e se despeça com beijos é importante lhe perguntar diretamente se deseja fazê-lo. Não se deve insistir em que o façam e deve-se deixar claro que é porque ele quer, e é só uma forma de cumprimentar. Quer cumprimentar sua prima com um beijo? Se responder que não, é necessário deixá-la tranquila.

Em geral as crianças, quando crescem, começam a diferenciar os beijos de amor, dos de cortesia. A forma mais rápida para que aprendam isso é observando seus pais cumprimentando e se despedindo com beijos. Desta maneira, eles terminarão imitando esse comportamento e se adaptando às normas sociais.

Finalmente, é necessário que os pais mantenham uma conversa aberta com seus filhos sobre a diferença entre ser educado e ser carinhoso. O afeto deve nascer de forma natural, não deve ser uma forma de agradar aos demais.