7 perguntas sobre a vacinação

As vacinas preparam o corpo para se defender do ataque de micro-organismos como vírus e bactérias. Elas contêm uma quantidade muito pequena e segura de vírus ou bactérias que foram enfraquecidos ou destruídos.
7 perguntas sobre a vacinação

Última atualização: 04 Junho, 2021

A vacinação é realizada para prevenir doenças graves e potencialmente fatais em crianças e adultos. As vacinas são muito importantes para os cuidados de saúde de toda a comunidade, especialmente das crianças.

As vacinas preparam o corpo para se defender contra micro-organismos, como vírus ou bactérias, que podem atacá-lo. Elas contêm uma quantidade muito pequena e segura de vírus ou bactérias que foram enfraquecidos ou destruídos.

Dessa forma, o sistema imunológico aprende a reconhecer e atacar a infecção se for exposto a ela. Esse efeito dura a vida inteira, e mesmo que a doença o ataque, a infecção será mais leve.

1. Que tipos de vacinas existem?

A vacinação infantil protege pela vida inteira

Atualmente, quatro tipos de vacinas estão disponíveis:

  • Vacinas de vírus vivos: usa a forma enfraquecida ou atenuada do vírus. Algumas vacinas deste tipo são aquelas que protegem contra doenças como sarampo, caxumba e rubéola (vacina MMR) e varicela.
  • Vacinas de vírus inativados: são feitas de uma proteína ou outros pequenos fragmentos retirados de um vírus ou bactéria. Uma dessas vacinas é a da coqueluche.
  • Vacinas toxoides: essas vacinas contêm uma toxina produzida pela bactéria ou vírus. O que se obtém com esse tipo de vacina é a imunidade a essa infecção. Isso inclui vacinas contra difteria e tétano.
  • Biossintéticas: contêm substâncias artificiais muito semelhantes a algumas partes de vírus ou bactérias. Um exemplo de vacina biossintética é a da hepatite B.

2. A vacinação tem efeitos colaterais?

As vacinas podem ter reações ou efeitos colaterais. Dependendo da vacina, eles podem incluir febre, erupção na pele ou dor no local da injeção. Um leve desconforto é normal e não deve ser motivo de alarme.

No entanto, também existe a possibilidade de que ocorram efeitos colaterais graves, incluindo reações alérgicas severas. Embora alguns efeitos colaterais possíveis sejam graves, eles são extremamente raros. Entretanto, é importante lembrar que a decisão de não se vacinar também acarreta riscos muito sérios.

As campanhas de vacinação são realizadas para nos proteger contra doenças infecciosas que podem ser mortais. Evitar a vacinação aumenta o risco de contrair essas doenças e transmiti-las a outras pessoas.

Não deixe de ler: 6 doenças dos viajantes

3. Algumas vacinas não são 100% eficazes?

As vacinas são projetadas para gerar uma resposta imunológica que protegerá a pessoa vacinada de futuras exposições à doença.

No entanto, o sistema imunológico das pessoas é diferente e, em alguns casos, não vai gerar uma resposta adequada. Portanto, em tais casos, o paciente não estará efetivamente protegido após a vacinação.

4. A imunidade natural é melhor do que a imunidade adquirida pela vacinação?

As vacinas contribuem para a imunização da população geral
A vacinação é importante para proteger toda a população de contágios e evitar uma epidemia.

Em alguns casos, a imunidade natural dura mais do que a imunidade obtida com a vacina. No entanto, os riscos de infecção natural superam os riscos das vacinas recomendadas.

5. Por que algumas vacinas requerem reforços?

Algumas vacinas oferecem imunidade de longo prazo com apenas uma dose, enquanto outras requerem reforços para manter a imunidade. Os reforços servem como um ‘lembrete’ para o sistema imunológico.

Pesquisas recentes sugerem que a persistência da imunidade contra uma doença específica pode depender da velocidade típica com que a doença progride no corpo.

6. É necessária uma nova vacina contra a gripe todos os anos?

Ao contrário da maioria das vacinas, que contêm as cepas mais comuns de um patógeno e que raramente mudam, a vacina da gripe sazonal muda a cada ano. Isso ocorre porque as cepas do vírus da gripe em circulação estão mudando continuamente.

A cada ano, os pesquisadores escolhem os vírus com maior probabilidade de circular no decorrer da próxima temporada de gripe. Então, com base nisso, a vacina anual é feita para proteger contra as cepas mais dominantes daquela temporada.

7. É possível erradicar doenças se houver vacinação?

Vacinação para erradicar doenças contagiosas
A vacinação da população aumentaria a probabilidade de erradicar doenças contagiosas definitivamente.

Em teoria, quase todas as doenças infecciosas para as quais existe uma vacina eficaz poderiam ser erradicadas. Portanto, com um nível adequado de vacinação e articulação de ações entre os órgãos públicos de saúde, podemos evitar a doença e impedir que esta ganhe força.

Dessa forma, com o tempo, se não houver ninguém para infectar, a doença deve desaparecer.

Conclusão

Não se deve esquecer que os benefícios da imunidade adquirida pela vacinação superam consideravelmente os graves riscos de infecção natural. Portanto, é importante seguir os esquemas de vacinação de seu lugar de residência e mantê-los sempre atualizados.

Pode interessar a você...
Descubra a importância de ter a vacinação em dia
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Descubra a importância de ter a vacinação em dia

Com os esquemas de vacinação, não pode haver desculpas para a população ser protegida, tanto individual como coletivamente. Tenha a vacinação em dia!



  • Posfay-Barbe, K. M., & Greenberg, D. P. (2007). Vacunación. In Atlas de Alergia e Inmunología Clínica. https://doi.org/10.1016/b978-848174943-4.50023-5

  • Ministerio de Salud y Protección Social. (2016). Esquema nacional de vacunación. Programa Ampliado de Inmunizaciones (PAI).

  • Vacunación en adultos. (2017). Acta Médica Costarricense.