Perfuração vascular por cateter venoso central

27 de junho de 2019
A perfuração vascular é uma complicação não muito frequente. Somente 10% das perfurações acontecem nas veias centrais, o diagnóstico correto costuma ser feito tardiamente, contribuindo para um elevado risco de mortalidade.

A perfuração vascular por cateter venoso central acontece com o deslocamento da ponta do cateter. Pode ocorrer em qualquer nível e com independência do lugar no qual se encontra a outra extremidade.

A perfuração vascular é uma complicação não muito frequente. Somente 10% das perfurações acontecem nas veias centrais, o diagnóstico correto costuma ser feito tarde, contribuindo para um elevado risco de mortalidade nestes pacientes.

O ultrassom é usado para avaliar e identificar uma veia adequada para a colocação do cateter. Também permite ao radiologista identificar as veias adequadas.

Tipos de cateteres de acesso vascular

Paciente com cateter

Diferentemente do cateter usado em uma via intravenosa padrão, um cateter de acesso vascular é mais duradouro, e não se obstrui nem se infecta facilmente.

Estes cateteres são desenvolvidos de forma que se estendem para dentro da veia central maior, próxima do coração. Os catéteres variam em tamanho, largura e número de canais, dependendo do uso para o qual foram desenvolvidos. A seguir mostramos os principais tipos de cateteres de acesso vascular.

Cateter central de inserção periférica

É um cateter longo que se estende por uma veia do braço ou da perna, até dentro da veia maior próxima ao coração. Estes cateteres são chamados de linha média quando são colocados de tal forma que a ponta do cateter fica em uma veia relativamente grande. No entanto, não se estendem dentro da veia central maior.

Leia também: O uso de tubos endotraqueais

Cateter central de linha mediana

O cateter central não tunelado, pode ter um calibre maior e é desenvolvido para ser colocado em uma veia relativamente grande. Além disso, esta veia é mais central, tal como a veia jugular no pescoço ou a veia femoral na coxa.

Cateter tunelado

Pode ter um manguito que estimula o crescimento de tecido que ajuda a mantê-lo em seu lugar no corpo. Há diferentes tamanhos e tipo de cateteres tunelados. Ademais, é característico do cateter tunelado sua segurança e seu fácil acesso.

Cateter Port-a-cath

Em suma, trata-se de um dispositivo totalmente implantado sob a pele do tórax ou braço. Consiste em um cateter acoplado a um pequeno reservatório.

Risco de perfuração vascular

Obstrução arterial

A colocação de um cateter central de inserção periférica, pode se associar a complicações graves. Entre elas está a perfuração vascular, portanto, a correta posição de um cateter central deve ser sempre comprovada.

O teste diagnóstico de escolha para a perfuração vascular a nível central é a tomografia computadorizada com contraste. Existem dois tipos de riscos associados com os cateteres de acesso vascular; os que ocorrem durante a colocação do cateter e os que ocorrem porque o dispositivo está no corpo. Alguns destes riscos são:

  • Infecção no local da incisão logo depois de colocar o cateter.
  • Risco de hemorragia.
  • Pneumotórax: é um acúmulo de ar no tórax que pode causar o colapso de um dos pulmões. Isso pode ocorrer durante a colocação do cateter através de uma veia no peito ou no pescoço, no entanto, não ocorre caso for usada uma veia do braço.
  • Em raras ocasiões, o cateter entra em uma artéria ao invés de uma veia. Se isso acontece, o dispositivo deverá ser retirado. Na maioria das vezes a artéria logo se cura sozinha; contudo, ocasionalmente, requer-se uma reparação cirúrgica.

Também pode te interessar o artigo: Sonda de Foley: usos e técnicas

Infecção tardia associada ao cateter de acesso vascular

Quando se usa um cateter de acesso vascular, podem ocorrer dois tipos de infecção tardia: infecção da pele no local de inserção do cateter ou infecção na corrente sanguínea.

Quando o cateter não está bem colocado na pele, existe o risco de que possa sair acidentalmente. Caso isso aconteça, deve-se aplicar pressão sobre o local da incisão com uma compressa estéril e avisar ao médico o quanto antes.

Além disso, qualquer tipo de cateter de acesso vascular pode se obstruir com um coágulo de sangueO coágulo pode ser tratado com um medicamento que dilui o sangue; contudo, às vezes, o cateter deverá ser retirado.

Por outro lado, em raras ocasiões, os pacientes experimentam uma sensação de batimento cardíaco irregular. Esta sensação pode estar relacionada com o cateter.

  • Carballo, M. (2015). Elección de un catéter de acceso periférico. Técnicas y Procedimientos de Enfermería.

  • Juan, I. (2006). POSICIÓN IDEAL DE LA PUNTA DEL CATÉTER VENOSO CENTRAL. Rev. Chil. Anestesia.

  • Aguinaga A, D. P. J. . (2011). Infección asociada a catéter en hemodiálisis: diagnóstico, tratamiento y prevención ACCESO VASCULAR EN HEMODIÁLISIS. NefroPlus. https://doi.org/10.3265/NefroPlus.pre2011.Jun.11016