Passos para substituir uma sonda de gastrostomia

A sonda de gastrostomia se utiliza para proporcionar alimento diretamente ao estômago dos pacientes que não podem realizar a digestão normal.
Passos para substituir uma sonda de gastrostomia

Última atualização: 08 Fevereiro, 2021

A gastrostomia é um procedimento cirúrgico no qual se coloca uma sonda no estômago. Esta intervenção é feita através de uma cirurgia minimamente invasiva com técnicas de endoscopia. Por isso, também é conhecida pelo nome de gastrostomia endoscópica percutânea (PEG).

A introdução de uma sonda no estômago permite proporcionar alimento de maneira segura a pacientes que não podem realizar a função digestiva com normalidade.

É muito frequente que se utilize em pacientes com disfagia (típico de ELA – esclerose lateral amiotrófica) que é a dificuldade para engolir os alimentos. Mas também é utilizada em pessoas que sofreram Ictus (deficiência neurológica localizada de aparecimento agudo) ou qualquer outro processo que condicione dano neurológico.

Se compararmos a gastrostomia endoscópica percutânea com a sonda nasogástrica (a que se coloca no nariz e vai até o estômago) encontramos muitas vantagens. Em primeiro lugar, permite a redução significativa de complicações. Como é o caso das infecções ou lesões produzidas à faringe devido à fricção com o tubo da sonda.

O fato de evitar a maior parte do percurso do tubo digestivo, a segurança para o paciente aumenta e também melhora o aspecto psicológico já que é mais discreto empregar a PEG. Especialmente no caso de pacientes jovens que geralmente ficam preocupados com sua aparência, alterada por uma sonda nasogástrica.

Passos da sonda de gastrostomia

A sonda gástrica oferece grandes vantagens, tanto médicas quanto estéticas, para o paciente em relação à alternativa nasogástrica. Vamos ver como ele é colocado abaixo.

Como se coloca?

Colocação de sonda

Como discutimos anteriormente, é um processo bastante simples. Apresentaremos o passo a passo para a colocação da sonda gástrica de acordo com os dados da American Society of Gastrointestinal Endoscopy.

Em primeiro lugar, administra-se uma solução intravenosa para sedar o paciente na sala de endoscopia. A região mais adequada do abdômen é localizada a partir do resultado da endoscopia, definida pela US National Library of Medicine como forma de olhar o interior do corpo. Posteriormente, é cuidadosamente desinfetado.

Logo depois, essa zona é anestesiada localmente e se realiza uma incisão na parede abdominal. O corte é bem pequeno, aproximadamente de 1 cm, portanto, a recuperação é rápida e com poucos riscos.

Em seguida, um trocarte é inserido no estômago com o fio do endoscópio como guia. O trocarte é uma espécie de agulha oca capaz de penetrar no estômago e atingir o interior do órgão.

Por último, retira-se o endoscópio puxando o fio-guia até a boca do paciente e então, coloca-se a sonda que sairá pela incisão abdominal. Para mais segurança, os fabricantes incluem um balão que se insufla para evitar que a sonda possa sair do lugar. Deste modo, fica fixa e é possível cobri-la sem problemas.

Quando a sonda de gastrostomia deve ser substituída?

A colocação da sonda de gastrostomia é um procedimento bastante seguro, entretanto, como se trata de pacientes que necessitam de nutrição enteral de maneira prolongada pode haver complicações que obriguem a sua retirada.

Sem dúvida, a complicação mais frequente é a infecção, embora também possa ocorrer sangramento, conforme observado pela Enciclopédia Médica MedlinePlus.

Pode ser uma infecção do orifício da gastrostomia na parede abdominal ou do tubo da própria sonda. De qualquer maneira, é obrigatório retirá-la e iniciar um tratamento antibiótico para erradicar a infecção antes que se produza um quadro de choque séptico.

Como substituir uma sonda de gastrostomia?

Como substituir a sonda de gastrostomia
A principal causa da substituição do tubo de gastrostomia é a infecção.

Em primeiro lugar, é preciso esterilizar e desinfetar o lugar sobre o qual será realizada a operação. A nutrição será desconectada para que a sonda fique limpa.

Logo depois, comprova-se se o balão da sonda que será colocada funciona corretamente. Para isso se introduz água estéril na válvula para inflar o balão. Se este infla corretamente e não há vazamentos então podemos utilizá-la.

A seguir, limpa-se cuidadosamente a zona em torno ao orifício da sonda estomacal do paciente e se esvazia o balão que impedia que a gastrostomia se movesse. Agora que a sonda já não funciona e não está presa, pode ser retirada puxando com firmeza com uma mão enquanto com a outra pressiona-se o abdômen.

Finalmente, introduz-se a nova sonda pelo mesmo orifício de gastrostomia. O ideal é que o tubo forme um ângulo reto em relação ao abdômen para que seja mais fácil a sua colocação.

Para terminar, infla-se o balão para que a sonda nova fique fixa e puxa-se com muito cuidado até que toque a parede gástrica. Sempre é necessário desinfetar ao terminar este procedimento para assegurar-se de que a nova sonda não se infecte.

Uma decisão de força maior

Em conclusão, a sonda de gastrostomia é utilizada em casos de força maior, quando o paciente, por algum motivo como, por exemplo, um acidente vascular cerebral, não consegue se alimentar sozinho.

Embora a inserção da sonda de alimentação seja simples, ainda é uma operação e, portanto, podem ocorrer complicações. Claro, será o médico que avaliará a necessidade de colocar ou não, em relação à necessidade pessoal de cada paciente.

Pode interessar a você...
Epigastralgia: essa incômoda dor na boca do estômago
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Epigastralgia: essa incômoda dor na boca do estômago

O que é epigastralgia? Ela não é uma dor de estômago comum, visto que esta condição alcança múltiplas áreas da região do abdômen.