Qual é o papel da família no tratamento do Alzheimer?

05 Setembro, 2020
A atitude que a família mantiver em relação ao paciente com Alzheimer influenciará diretamente a maneira como ele assumirá a doença. O que os familiares devem considerar? Descubra a seguir.
 

O papel da família no tratamento do Alzheimer pode ser bastante complicado. A família também é afetada pela doença, demonstrando rejeição, irritabilidade e incapacidade de aceitar a realidade que está por vir.

As doenças mentais ainda são vistas com um estigma social; portanto, um ambiente familiar favorável é essencial para o bem-estar do paciente e dos que o rodeiam. O que deve ser considerado? Analisaremos algumas recomendações a seguir.

Doença de Alzheimer

A doença de Alzheimer é a causa mais comum de demência. Trata-se de uma doença neurodegenerativa em que as faculdades mentais vão se deteriorando progressivamente, causando sérios distúrbios comportamentais. É caracterizada por:

  • Perda de memória.
  • Alterações de linguagem.
  • Perda do senso de direção.
  • Dificuldade de planejar tarefas ou resolver problemas do dia a dia.

Esse declínio cognitivo geralmente é acompanhado por mudanças na personalidade e no comportamento. Além disso, diminui a capacidade de a pessoa ser autônoma e realizar as atividades da vida cotidiana, de modo que, nas fases mais avançadas da doença, ela precisará de ajuda e cuidados praticamente o tempo todo.

Infelizmente, ainda não existe um tratamento eficaz para ajudar a reverter ou interromper completamente o curso da doença, embora existam tratamentos farmacológicos paliativos que ajudam a diminuir a intensidade de alguns sintomas.

Tão importante quanto o tratamento com medicamentos são as terapias não farmacológicas e o apoio familiar e profissional, com base no estímulo das habilidades cognitivas evitando o isolamento para melhorar a saúde mental do paciente.

 

De acordo com o Centro Nacional de Informações sobre Biotecnologia dos Estados Unidos, algumas dessas estratégias podem melhorar o desempenho cognitivo das pessoas e, assim, aumentar a sua independência.

Não deixe de ler: Como detectar o princípio da doença de Alzheimer

Qual é o papel da família no tratamento da doença de Alzheimer?

Paciente com Alzheimer com a sua família
A família desempenha um papel muito importante no tratamento de pacientes com Alzheimer.

É quase evidente que o papel da família no manejo e tratamento da doença de Alzheimer constitui um pilar fundamental. Assim, a atitude que a família mantiver em relação ao paciente influenciará diretamente a maneira como ele assumirá sua doença.

Uma atitude carinhosa, serena, proativa e colaborativa em relação à equipe médica e terapêutica por parte da família é fundamental para servir como um quadro de referência para o paciente e transmitir confiança.

Como conseguir fazer isso? Para alcançar este objetivo, é conveniente estabelecer uma rotina que permita organizar as atividades diárias do paciente.

O ambiente familiar e o tratamento da doença de Alzheimer

O papel da família no tratamento da doença de Alzheimer é crucial. Manter uma rotina diária e seguir determinadas diretrizes pode nos ajudar a controlar a situação. A seguir, faremos uma série de recomendações:

 
  • Estabelecer rotinas pode ser de grande ajuda para todos. Se o paciente realizar ações automatizadas diariamente, ele poderá se sentir mais independente. Por exemplo, sempre respeite um horário de jantar e banho antes de ir para a cama.
  • Estabelecer a comunicação direta, evitar sentenças muito complexas, olhar a pessoa nos olhos e manter a calma pode ajudar o paciente a se sentir mais compreendido.
  • Ajude-o e faça com que se envolva nas atividades. Não o trate como uma criança pequena; mesmo que ele tenha problemas para desenvolver habilidades básicas, tente dar a ele sua própria independência, tanto quanto possível.
  • Tenha paciência. Não leve a mal as atitudes agressivas ou os palavrões do paciente, porque são um produto da própria doença.
  • Fique calmo e não discuta com o doente, pois isso não ajudará e só vai gerar frustração.
  • Mostre carinho e empatia. Coloque-se no lugar dele.
  • Ajude-o a manter a mente sempre ativa, fazendo exercícios que estimulam suas habilidades cognitivas.

Apesar de tudo, mesmo se considerarmos todos esses aspectos, a família poderá “entrar em colapso”. Também é essencial que o membro da família que cuida de uma pessoa com doença de Alzheimer seja consciente de que deve cuidar de si mesmo com a ajuda necessária.

É importante buscar apoio e confiar nas pessoas ao seu redor, conversando com seus amigos sobre como você se sente e como a doença do membro da família o afeta. Aliás, também é importante se permitir ter espaço e tempo livre, porque para cuidar de alguém, é importante que o cuidador se mantenha saudável.

 

Apoio aos pacientes com Alzheimer e aos seus familiares

Oferecer apoio a um familiar com Alzheimer
Tanto o paciente quanto os familiares precisam de apoio para enfrentar os desafios do Alzheimer.

Você pode se interessar: Diferença entre demência senil e Alzheimer

A demanda por atendimento a pessoas em situações de dependência aumentou consideravelmente nos últimos anos. Fatores como o envelhecimento da população e as mudanças no modelo familiar determinam essa tendência.

Para atender às necessidades das pessoas em situações de dependência e de suas famílias, foi criado na Espanha o Sistema para la Autonomía y Atención a la Dependencia (SAAD). Essa rede de serviços inclui o Centro de Referência Estadual (CRE) para o atendimento de pessoas com Alzheimer e está localizado na província de Salamanca (Castela e Leão). Os Centros de Referencia Estatal (CRE) para o Alzheimer oferecem:

  • Ajuda aos pacientes com Alzheimer dependentes.
  • Ajuda às famílias de pacientes com Alzheimer.
  • Investigam a doença e oferecem serviços de atendimento direto e de referência.

O papel da família no cuidado de pacientes com Alzheimer

Então, qual é o papel da família no tratamento da doença de Alzheimer? Lembre-se de que ser empáticos e também pensar em como gostaríamos de ser tratados pode nos ajudar a lidar com a situação.

 

De qualquer forma, também é muito importante que você mantenha a sua própria estabilidade emocional e física. Assim, poderá ser o suporte do qual esse paciente precisa. Recorra a centros especializados e ajuda profissional para melhorar a sua qualidade de vida e a qualidade de vida do membro da família afetado.

  • National Institute on Aging. Cuidar a una persona con Alzhéimer: entender mejor la enfermedad. https://www.nia.nih.gov/health/cuidar-persona-alzheimer-entender-mejor-enfermedad
  • Sistema de autonomía y atención a la dependencia. http://www.asistenciapersonal.org/saad
  • Elnasseh AG, Trujillo MA, Peralta SV, et al. Family Dynamics and Personal Strengths among Dementia Caregivers in Argentina. Int J Alzheimers Dis. 2016;2016:2386728. doi:10.1155/2016/2386728
  • InformedHealth.org [Internet]. Cologne, Germany: Institute for Quality and Efficiency in Health Care (IQWiG); 2006-. Non-drug interventions for Alzheimer’s disease. 2013 Jul 3 [Updated 2017 Jun 29]. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK279355/
  • Imserso, I. (2014). Imserso. Instituto de Mayores y Servicios Sociales :: Sistema para la Autonomía y Atención a la Dependencia (SAAD). Retrieved 21 April 2020, from https://www.imserso.es/imserso_01/autonomia_personal_dependencia/saad/saad/el_saad/index.htm