Mejor con Salud
 

Como fazer e usar o óleo de lavanda?

A lavanda ou alfazema é tipicamente uma planta de flores roxas e vistosas. Elas são utilizadas para extrair um óleo essencial rico em linalol, geraniol, linalino, saponinas e borneol, o que é muito benéfico.
Como fazer e usar o óleo de lavanda?

Última atualização: 19 Novembro, 2020

O óleo de lavanda é um produto que se tornou popular devido às suas interessantes aplicações em cosméticos e na medicina natural. Também é um dos favoritos quando se trata de sessões de aromaterapia porque é muito agradável ao olfato e, além disso, ajuda a relaxar a mente e o corpo. Você sabia que é possível prepará-lo sozinho em casa?

Embora hoje em dia o óleo de lavanda possa ser comprado em lojas fitoterápicas, lojas de cosméticos e farmácias, muitos preferem prepará-lo em casa para aproveitar diretamente a planta. Por isso, convidamos você a descobrir como prepará-lo e as suas principais aplicações.

Características da lavanda

A lavanda ou alfazema é tipicamente uma planta de flores roxas e vistosas. Elas são utilizadas para extrair um óleo essencial rico em linalol, geraniol, linalino, saponinas e borneol, que a tornam essencial em cosméticos e na medicina natural tradicional.

De acordo com informações publicadas na Phytotherapy Research, embora os estudos não sejam totalmente conclusivos, a esse produto são atribuídas propriedades anti-inflamatórias, antissépticas, carminativas, antifúngicas e sedativas. Pode até ser benéfico em caso de queimaduras e picadas de insetos.

Leia: 10 usos da lavanda: cosméticos, caseiros e médicos

Como fazer óleo de lavanda?

Acredita-se que uma massagem com óleo essencial de lavanda possa ajudar a regular a pressão sanguínea. No entanto, faltam evidências para confirmar essa informação.

Segundo os agricultores, a lavanda deve ser colhida quando seu período de floração começa. Você pode deixá-la secar em um ambiente fresco e escuro até precisar utilizá-la.

Materiais

  • Flores secas de lavanda.
  • Azeite de oliva ou óleo de girassol.
  • 1 potinho de vidro.

Como fazer

  • Num frasco de vidro, deixe as flores de lavanda macerando ao sol durante 3 dias, junto com o azeite de oliva.
  • Depois desse período, agite o conteúdo e passe a mistura para outro frasco, usando um coador fino ou filtro de café e pronto!

Nota importante: lembre-se de que os óleos essenciais nunca devem ser ingeridos. É melhor fazer um teste prévio, colocando algumas gotas em um algodão e passando no antebraço. Se houver reação, evite seu uso.

Leia: O óleo essencial de lavanda, uma maravilha para a pele e para a casa

Como usar o óleo de lavanda?

As aplicações do óleo de lavanda são variadas, uma vez que geralmente é usado contra problemas de pele, problemas de ansiedade e certas doenças. No entanto, é essencial ter em mente que este não é um remédio que substitui os tratamentos prescritos pelo médico e, se possível, deve ser usado com supervisão profissional.

Contra as dores

A aplicação tópica de óleo essencial de lavanda é benéfica contra o alívio de algumas doenças comuns. Por exemplo, a pesquisa publicada no The Journal of Alternative and Complementary Medicine determinou que, combinado com a sálvia e a rosa, pode ser usado para aliviar as cólicas menstruais.

Acelera a cicatrização de feridas

Uma pesquisa publicada pela BMC Complementary and Alternative Medicine apoiou os benefícios do óleo de lavanda no processo de cicatrização da pele.

De acordo com as descobertas, a aplicação tópica desse produto ajudou na síntese de colágeno e na diferenciação de fibroblastos, o que melhora a cicatrização nos estágios iniciais.

Descubra: A importância do colágeno no corpo

Para o cabelo

A aplicação tópica de óleo de lavanda combinada com outros óleos essenciais pode contribuir para o tratamento da queda de cabelo.

De acordo com um estudo publicado no Archives of Dermatology, indivíduos que esfregaram os óleos essenciais de lavanda, tomilho, alecrim e madeira de cedro obtiveram uma regeneração capilar durante um período de 7 meses, reduzindo a perda excessiva.

Contra a ansiedade

Como destaca uma publicação do Mental Health Clinician, o óleo essencial de lavanda tem um extenso histórico de benefícios ansiolíticos que atualmente está sendo apoiado por vários estudos clínicos.

De acordo com esse texto, o óleo essencial dessa planta demonstra ter muitas propriedades de um ansiolítico, incluindo um efeito calmante sem sedação. Portanto, acaba sendo um bom complemento para pacientes com transtornos de ansiedade.

No entanto, devido à falta de estudos em relação à sua dose e segurança, deve ser utilizado com cautela. Nesse caso, costuma ser usado na aromaterapia.

Cuidado ao aplicar na pele

Lembre-se de que você deve evitar o uso do óleo essencial puro na pele. Se você quiser tirar proveito de suas propriedades como tratamento complementar, dilua em água ou misture com um óleo transportador, como o de amêndoas ou oliva. Você também pode adicioná-lo na água usada para fazer banhos de pé em bacias.

Além disso, não esqueça que as evidências sobre o óleo de lavanda são limitadas e não estabelecem seu uso seguro. Portanto, você deve usá-lo com cautela, apenas para complementar o tratamento convencional.

5 usos incomuns do extrato de lavanda

5 usos incomuns do extrato de lavanda

Graças as suas propriedades desinfetantes e aromáticas, o extrato de lavanda é um bom aliado para a limpeza da casa. Compartilhamos seus melhores usos.



  • Mori HM, Kawanami H, Kawahata H, Aoki M. Wound healing potential of lavender oil by acceleration of granulation and wound contraction through induction of TGF-β in a rat model. BMC Complement Altern Med. 2016;16:144. Published 2016 May 26. doi:10.1186/s12906-016-1128-7
  • Hay, I. C., Jamieson, M., & Ormerod, A. D. (1998). Randomized trial of aromatherapy: Successful treatment for Alopecia areata. Archives of Dermatology134(11), 1349–1352.
  • Malcolm BJ, Tallian K. Essential oil of lavender in anxiety disorders: Ready for prime time?. Ment Health Clin. 2018;7(4):147–155. Published 2018 Mar 26. doi:10.9740/mhc.2017.07.147
  • Han, S. H., Hur, M. H., Buckle, J., Choi, J., & Lee, M. S. (2006). Effect of aromatherapy on symptoms of dysmenorrhea in college students: A randomized placebo-controlled clinical trial. Journal of Alternative and Complementary Medicine12(6), 535–541. https://doi.org/10.1089/acm.2006.12.535
  • Cavanagh, H. M. A., & Wilkinson, J. M. (2002). Biological activities of lavender essential oil. Phytotherapy Research. https://doi.org/10.1002/ptr.1103
  • Cavanagh, H. M. A., & Wilkinson, J. M. (2005). Lavender essential oil: a review. Australian Infection Control. https://doi.org/10.1071/HI05035