10 usos da lavanda: cosméticos, caseiros e médicos

26 Agosto, 2020
A lavanda, a flor nacional de Portugal, é conhecida mundialmente por seu aroma requintado e suas propriedades relaxantes.

A lavanda é uma planta que tem sido usada para vários fins. No entanto, é famosa no mundo todo porque possui um aroma muito agradável que convida a relaxar e descansar.

Diz-se que é útil em casos de nervosismo, ansiedade e insônia. E no campo da aromaterapia, ocupa uma posição privilegiada. Mas essa planta pode aliviar outros desconfortos? Quais são suas verdadeiras propriedades?

A seguir, vamos apresentar 10 usos da lavanda em casa, na cosmética e na medicina.

Lavanda, uma planta com um aroma requintado

A lavanda é uma planta muito aromática que pertence ao gênero Lavandula e é nativa da região norte da África e das áreas montanhosas do Mediterrâneo.

Suas flores vistosas e violetas são usadas para extrair um óleo essencial altamente valorizado na indústria cosmética e na medicina natural tradicional. O referido óleo contém linalol, linalino, geraniol, cumarinas e borneol, substâncias que lhe conferem propriedades únicas.

Propriedades de lavanda

Segundo especialistas, essa planta possui as seguintes propriedades:

  • Antissépticas e anti-inflamatórias: alivia a pele em caso de picadas de insetos e queimaduras leves.
  • Digestivas: diz-se que o chá de lavanda pode ajudar a acalmar náuseas, gases e dores de estômago.
  • Relaxantes: ajuda a aliviar a ansiedade, o nervosismo, o estresse e a insônia.

Como colher a lavanda?

Segundo os agricultores, é necessário colher os caules quando o período de floração começa. Em seguida, eles devem ser pendurados de cabeça para baixo, em uma sala fresca, escura e seca para que sequem e, depois, poderemos recorrer às folhas ao longo do ano.

No caso das flores, elas podem ser colhidas logo antes de serem usadas.

10 usos da lavanda em casa

Vamos ver quais são alguns dos usos dados a essa planta no âmbito doméstico.

1. Para afastar os ácaros

Armários, gavetas e outros locais fechados podem abrigar ácaros e outros insetos indesejáveis. Para evitar isso, é recomendável pegar um ramalhete de folhas de lavanda, amarrá-las com um fio ou colocá-las em um saco de pano que, por sua vez, deve ser colocado nos espaços que você preferir.

O efeito repelente da lavanda se deve ao geraniol.

2. Como aromatizante natural

Essa planta pode perfumar os ambientes de uma maneira completamente natural, proporcionando um aroma muito mais agradável e fresco à casa.

Você pode colocar um buquê de lavanda em um vaso ou simplesmente adicionar algumas gotas de seu óleo essencial na máquina de lavar, quando for a hora de lavar os cobertores e as almofadas.

3. Como produto de higiene pessoal

Os produtos de higiene e cuidados pessoais que contêm lavanda contribuem para a saúde da pele, pois possuem propriedades adstringentes.

Se você quiser fazer um sabonete artesanal com propriedades terapêuticas, não deixe de considerar o uso de flores frescas ou óleo essencial dessa planta.

4. Condicionador para o cabelo

De acordo com crenças populares, lavar (ou enxaguar) o cabelo com um pouco de água de lavanda pode ser benéfico para a saúde capilar, pois ajudaria a estimular o crescimento do cabelo.

5. Tônico refrescante para a pele

Acredita-se que, devido às suas propriedades cicatrizantes e antibacterianas, a água de lavanda pode funcionar como um tônico natural para refrescar e limpar o rosto.

Porém, antes de experimentar, é bom consultar seu dermatologista, pois mesmo que seja um tônico natural, não se deve presumir que sua pele vai tolerar da mesma forma que outra pessoa.

6. Tranquilizante

Foi afirmado em vários estudos que a fragrância natural dessa planta é útil para controlar distúrbios do sistema nervoso. Portanto, não é surpreendente que seja frequentemente usada na aromaterapia.

Segundo algumas pesquisas, o aroma do óleo de lavanda ajuda a promover estados positivos e liberar a tensão. Por isso, diz-se que pode contribuir para o relaxamento em caso de estresse e ansiedade.

7. Relaxante natural

Seguindo a linha do que foi dito no ponto anterior, comentamos que a lavanda pode ajudar a prevenir a insônia e convida ao descanso de várias maneiras.

Você pode colocar um pequeno saco com lavanda fresca no quarto ou também:

  • Aplicar algumas gotas debaixo do travesseiro.
  • Beber a infusão de lavanda. É deliciosa!

8. Controlar o mau hálito

De acordo com as crenças populares, você pode recorrer à infusão de lavanda para fazer bochechos e refrescar o hálito e, assim, eliminar a halitose ou o mau hálito.

9. Aliviar as picadas de insetos

Como mencionamos no início, o cheiro de lavanda espanta os insetos. Mas também ajuda a aliviar o desconforto causado por suas picadas. No caso de picadas de insetos, você pode aplicar um pouco de óleo essencial de lavanda para aliviar o desconforto (inflamação, coceira, etc.).

10. Tratar condições musculares

O óleo essencial de lavanda pode ser usado para fazer massagens relaxantes e, assim, aliviar dores musculares leves. Isso também ajuda você a ter uma boa e super reparadora noite de sono.

É necessário consultar um dermatologista?

Sim, antes de usar lavanda diretamente sobre a pele, é aconselhável consultar um dermatologista. Dessa forma, você evitará reações adversas.

Lembre-se de que em vários casos pode ser necessário diluir o óleo essencial em uma quantidade abundante de água antes de usar, enquanto em outros pode ser mais adequado usar diretamente.

Por outro lado, se você quiser experimentar a infusão de lavanda, tente comprá-la a granel em uma farmácia ou em uma loja de produtos naturais.

  • Koulivand, P. H., Khaleghi Ghadiri, M., & Gorji, A. (2013). Lavender and the nervous system. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine2013. https://doi.org/10.1155/2013/681304
  • Lis-Balchin, M. T. (2012). Lavender. In Handbook of Herbs and Spices: Second Edition (Vol. 2, pp. 329–347). Elsevier Inc. https://doi.org/10.1533/9780857095688.329
  • Cavanagh, H. M. A., & Wilkinson, J. M. (2002). Biological activities of lavender essential oil. Phytotherapy Research. https://doi.org/10.1002/ptr.1103
  • Cavanagh, H. M. A., & Wilkinson, J. M. (2005). Lavender essential oil: a review. Australian Infection Control10(1), 35–37. https://doi.org/10.1071/HI05035