O que fazer e o que evitar ao tratar um ferimento

4 de maio de 2019
A primeira coisa em que pensamos quando há um ferimento é colocar qualquer tipo de bandagem ou torniquete que evite o sangramento. Entretanto isso pode ser um grave erro.

Para garantir a correta cicatrização de um ferimento e evitar infecções que possam acarretar outros danos à saúde, temos que considerar vários fatores. Para atuar no momento exato, você deve evitar uma série de coisas ao tratar um ferimento.

A pele é o maior órgão do corpo humano e protege o organismo de vírus, bactérias e fungos. Quando a pele se rompe, existe o risco de que esses parasitas penetrem e ataquem outros órgãos. Além disso, quanto mais profundo, grande ou sujo for o ferimento, maiores serão os cuidados que necessitará.

O que evitar ao tratar um ferimento

Na hora de tratar um ferimento há algumas coisas que devemos evitar. A colocação de bandagens apertadas ou torniquetes para parar o sangramento é um erro grave, já que pode ocasionar necrose no lugar. Também não devemos cauterizar ou queimar a ferida.

Algodão ou álcool

Algodão para tratar um ferimento

O uso de algodão tem o inconveniente de que este material solta fibras que podem ocasionar danos se a ferida fechar com estes resíduos no interior. Também não é aconselhável utilizar álcool ou produtos à base de mercurocromo, porque são irritantes e alguns possuem efeito vasodilatador.

O mais recomendável seria aplicar gases específicas, que não soltam fibras reduzindo assim, os riscos do uso do algodão. Aliás, é mais conveniente empregar antissépticos como a iodopovidona ou solução de clorexidina.

Apesar de que ambas possuem um alto poder antisséptico, o povidona se inativa com os fluidos biológicos. No caso em que haja supuração ou sangue, é mais aconselhável utilizar a clorexidina.

Não esfregar nem extrair objetos estranhos

Não devemos esfregar a ferida para limpá-la nem retirar objetos estranhos como vidro, madeira, farpas ou ferro. Se estes objetos forem grandes podem estar bloqueando a hemorragia. Neste caso este procedimento deve ser realizado pelos médicos.

Também não devemos adiar a revisão médica, principalmente se os ferimentos forem grandes e profundos. As feridas causadas por mordeduras humanas ou animais e as ocasionadas por objetos afiados não devem ser descuidadas. Talvez necessitem a aplicação de vacinas contra o tétano ou a raiva.

Não deixe de ler também: Quedas das crianças: saiba como lidar com elas

Recomendações para tratar um ferimento

Ferimento no joelho

Para evitar o risco de infecções, a seguir mostramos os passos necessários nos primeiros auxílios de um ferimento.

  • Primeiramente deve-se lavar bem as mãos de quem ajudará no curativo para evitar infecções. O passo seguinte seria a limpeza do ferimento com água da torneira, água oxigenada ou soro fisiológico. Evitar o contato com o sangue diminuirá os riscos de infecção.
  • Depois disso, é necessário secar a pele ao redor da ferida, evitando tocá-la. Se tivermos um antisséptico devemos utilizá-lo, limpando em círculos de dentro para fora. Cobrimos com uma gaze ou esparadrapo para proteger a pele machucada.
  • Se houver hemorragia é fundamental detê-la. Com a mão, pressionaremos com a ajuda de uma gaze ou um pano limpo que não deixe fiapos. Quando parar o sangramento, então o ferimento deverá ser tapado.
  • O tempo para a atenção médica não deve superar as seis horas. Dessa maneira, evitaremos complicações posteriores como má cicatrização ou infecções.

Ferimentos nas crianças

No caso de ferimentos pequenos em crianças, não é recomendável lavá-las com água da torneira para limpar a sujeira. O melhor será fazer a limpeza com soro fisiológico ou água oxigenada. Se não tivermos esses elementos disponíveis, podemos fazer a limpeza com um sabonete suave.

Temos que secar a ferida sem esfregar, com pequenos toques de dentro para fora. Deve-se aplicar um antisséptico e cobrir com gaze esterilizada e esparadrapo. Este procedimento deve ser repetido periodicamente. Quando aparecer a crosta, então já não será necessário continuar com o curativo.

Se o ferimento for grande e o sangramento abundante, deveremos elevar a parte do corpo machucada para que fique mais alta que o coração. Não aplicaremos torniquetes nem revisaremos o ferimento. Se a gaze ficou encharcada de sangue, colocaremos outra por cima, mas sem retirar a primeira.

No começo pode ser que a lesão fique inflamada e vermelha, o que significa uma reação do sistema imunológico para prevenir infecções. Quando a crosta aparecer, o ideal é aplicar medidas de proteção até que se forme um tecido novo e esteja completamente seco.

Isso também pode te interessar: Descubra a importância de ter um kit de primeiros socorros em casa

A importância de ir ao médico

Nos seguintes casos será imprescindível a consulta ao médico:

  • Se a ferida não deixar de sangrar ou se o sangramento for intermitente será necessário a atenção em um centro de saúde.
  • Quando houver objetos estranhos, e principalmente se forem grandes, também será necessário ir a um centro assistencial. Um ferimento grande e profundo também deverá ser tratado por especialistas.
  • Os ferimentos no pescoço, articulações, genitais ou rosto devem ser avaliados por um médico. As primeiras, são zonas funcionais e o rosto exige cuidado estético.
  • Se depois de um acidente, um órgão interno se desprender é urgente ir a um centro de assistência médica. Deve-se levar a parte separada, de preferência em um recipiente com gelo.
  • Se o sangue que jorrar for mais escuro e sair a jatos intermitentes significa que é sangue arterial. Portanto, é um caso de extrema gravidade que necessita a rápida atenção hospitalar.

Todas essas indicações são de vital importância. Sendo assim, o conhecimento e a informação para atendê-las pode marcar a diferença entre a recuperação satisfatória e as complicações.

E continue com a gente porque temos mais dicas para a sua saúde e bem-estar.