Neofobia alimentar: como tratá-la corretamente

· 3 de janeiro de 2019
A neofobia alimentar é mais comum do que parece. Uma maneira de evitá-la é que os pais comam de tudo, para que os filhos sigam o seu exemplo.

A neofobia alimentar é a recusa absoluta das crianças em experimentar novos alimentos. As reações “eu não gosto disso”, especialmente para aquelas que são saudáveis, como frutas e legumes, pode fazer com que a alimentação se torne um verdadeiro desafio.

É completamente normal que as crianças rejeitem alguns tipos de frutas e legumes. Por exemplo, podem não gostar de pera ou brócolis pelos seus sabores. No entanto, o que não deve acontecer é que não queiram comer ou experimentar qualquer outro tipo de alimento que esteja dentro desse grupo.

Se uma criança rejeitar qualquer fruto que lhe dermos, pode acabar sofrendo de deficiência de alguma vitamina. A mesma coisa acontece se ela se recusar imediatamente a experimentar algum tipo de vegetal.

Os adultos são o seu grande exemplo

Os adultos são o grande exemplo na neofobia alimentar das crianças

Comemos as frutas e legumes que queremos que os pequenos comam? A neofobia alimentar significa rejeitar o que nem sequer foi provado. Portanto, as crianças não sabem se gostam desse alimento ou não.

Isso geralmente acontece se os pais não comem de tudo. Além disso, as crianças podem até aceitar alimentos que os pais não gostam de comer. Nestes casos, as crianças também não vão querer consumi-los.

Como pais temos que dar o exemplo. Nosso filho não quer experimentar algo novo? Então, podemos experimentar um alimento diferente, demonstrando que, até que seja comido, não se pode determinar se gostamos ou não do sabor.

Além disso, outra boa maneira de combater a neofobia alimentar é cozinhar com as crianças. Desta forma, além de reforçar nosso vínculo com eles, seus filhos entrarão em contato com a comida de um modo muito diferente do que estavam acostumados.

Cozinhar pode aumentar sua curiosidade, e podemos até ouvi-los dizer: “e se experimentarmos esse alimento? Que comida podemos fazer com isso?

Leia: Descubra como você pode combater a obesidade em crianças

Introduzir novos alimentos um por um

Um bom conselho para evitar a rejeição absoluta da criança diante de novos alimentos é introduzi-los um a um, lentamente. Por exemplo, se você nunca comeu espinafre, mas sim ovos e arroz, vamos combinar esses ovos e o arroz, adicionando espinafre como um novo elemento.

Se a criança nunca tivesse comido espinafre, nem tomate ou peixe, e se introduzimos tudo isso no prato, a criança se recusaria a comer. Pois sentirá que há muitos elementos novos, e se recusará a comer o que está no prato.

Nunca ofereça prêmios

Menina com neofobia alimentar

Dizer “se você comer isso, eu lhe dou chocolate” ou “se você comer isso, vamos ao parque esta tarde”, não é uma boa ideia. A criança aceitará o fato de comer algo novo como um verdadeiro sacrifício, e só fará isso porque há um prêmio esperando por ela. No caso em que não houver, não vai comer nada.

Portanto, no caso em que a criança não queira comer, não é necessário chantageá-la ou puni-la, ou forçá-la. O que deve ser feito é deixar essa comida à vista para que a criança possa vê-la e, pouco a pouco, fique cheia de curiosidade para experimentá-la. As crianças são muito curiosas.

Também ajudará se os pais comerem algum alimento, e se deliciem com ele. Se os pais fazem uma refeição e incluem esse alimento, na da criança não, pode chegar o momento em que a criança perguntará: “Por que vocês não colocam isso para mim?”

Muitas vezes, quando você não obriga a criança a comer algo que não quer, no final é ela quem acaba pedindo para comer aquela comida. Este é um excelente conselho se o seu filho sofrer de neofobia alimentar.

Sabia? As 3 melhores opções para pôr na lancheira de seus filhos

“Ele não vai comer isso”

Se, quando estamos preparando a comida para a criança, um dos pais disser “ele não vai comer isso”, provavelmente é isso que irá acontecer. A criança já vai imaginar o quanto essa comida é ruim, e não vai querer experimentá-la.

Por isso é necessário que evitemos esses tipos de comentários, e que aqueles que dizemos em voz alta sejam os mais positivos possível. Isso ajudará a criança a superar sua neofobia alimentar.

A neofobia alimentar é muito comum em crianças. No entanto, com os conselhos acima podemos resolvê-la de forma eficaz. Seu filho já teve neofobia alimentar alguma vez? Como você resolveu o problema?

 

  • IntraMed. [Internet]. El miedo a probar alimentos nuevos (neofobia). 2015. Disponible en: https://www.intramed.net/contenidover.asp?contenidoID=87467
  • Maiz, E., Maganto, C., Balluerka, N. Neofobia y otros trastornos restrictivos alimentarios en la infancia y consumo de frutas y verduras. Rev Esp Nutr Comunitaria, 2014; 20(4): pp. 150-157
  • Rodríguez-Tadeo, A., Patiño Villena, B., Urquidez-Romero, R., Vidaña-Gaytán, M.E., Periago Caston, M.J., Ros Berruezo, G. y González Martínez-Lacuesta, E. Neofobia alimentaria: impacto sobre los hábitos alimentarios y aceptación de alimentos saludables en usuarios de comedores escolares. Nutr Hosp. 2015; 31(1): pp. 260-268