O que são os medicamentos fotossensíveis?

12 Agosto, 2020
As drogas fotossensíveis são aquelas que podem se deteriorar em contato com a luz, natural ou mesmo artificial.

A estabilidade dos fármacos pode ser alterada por vários fatores. Os medicamentos fotossensíveis contêm drogas que devem ser protegidas da luz, tanto natural quanto artificial. Caso contrário, muitos dos componentes se deteriorarão e o medicamento perderá sua eficácia clínica.

É por esse motivo que essas drogas são embaladas em recipientes opacos, para impedir a penetração da luz. Por exemplo, algumas formas injetáveis ​​de medicamentos fotossensíveis são apresentadas em ampolas ou frascos de cor âmbar com a finalidade de proteção.

Recomenda-se que esses medicamentos fotossensíveis sejam sempre mantidos em seus recipientes até a sua utilização. Se forem removidos dos recipientes, um método eficaz é cobri-los com papel alumínio ou outro papel opaco que não permita a passagem da luz.

Estudos sobre os medicamentos fotossensíveis

Armazenar medicamentos fotossensíveis

A falta de estudos publicados sobre a estabilidade de medicamentos fotossensíveis tornou necessário fazer revisões internas em hospitais sobre esse tipo de medicamentos.

É importante que os laboratórios realizem estudos de fotossensibilidade de seus produtos e que os resultados sejam registrados na folha de dados técnicos. Dessa forma, será mais fácil ter informações de uma maneira mais acessível e confiável. Conhecer todas as informações sobre os medicamentos fotossensíveis é uma parte importante da estabilidade das drogas e, para isso, é necessário que a lei o exija.

Medidas de proteção contra a luz

Dependendo do tipo de medicamento, as medidas de proteção contra a luz serão diferentes.

Para medicamentos administrados por via inalatória, tópica, oftálmica e ótica, e para medicamentos líquidos e administrados por via parenteral, as medidas de proteção à luz são classificadas da seguinte forma:

  • Não proteger da luz: são medicamentos não fotossensíveis, com ingredientes ativos fotossensíveis ou sem dados de fotossensibilidade, protegidos por uma embalagem primária opaca à luz.
  • Proteger da luz: inclui medicamentos com ingredientes ativos fotossensíveis cuja embalagem primária não protege da luz.
  • Proteger da luz devido à ausência de dados de fotossensibilidade: são medicamentos que contêm ingredientes ativos para os quais não existem dados de fotossensibilidade e cuja embalagem primária não protege da luz.

Por outro lado, no que diz respeito às formas orais sólidas, as medidas de proteção à luz são classificadas em:

  • Não proteger da luz: da mesma maneira que para os medicamentos anteriores.
  • Proteger da luz armazenando em outra embalagem de material opaco: inclui medicamentos com ingredientes ativos fotossensíveis ou para os quais não há informações disponíveis sobre a sua fotossensibilidade. Além disso, a embalagem primária não protege da luz.

Leia também: Alimentos e medicamentos que não devemos consumir juntos nunca

Diferenças entre medicamentos fotossensíveis e fotossensibilizantes

Substâncias fotossensíveis

Drogas fotossensíveis são aquelas que podem se deteriorar em contato com a luz, natural ou artificial. Se não forem bem armazenadas, suas propriedades físico-químicas e farmacológicas podem ser alteradas. Além da perda de eficácia do medicamento, a exposição à luz pode produzir compostos tóxicos para o organismo.

Embora seja um erro comum, é muito importante distinguir entre drogas fotossensíveis e fotossensibilizadoras. Estas últimas são aquelas que, combinadas à radiação ultravioleta, formam novas moléculas que produzem reações negativas para a pele.

Se fôssemos expostos ao sol em condições normais, nada aconteceria conosco. Mas se o fizermos depois de tomar um medicamento fotossensibilizante, podemos ter sérios problemas de pele. Esses tipos de reações não são bem conhecidas pela população geral, por isso é extremamente importante que o médico e o farmacêutico informem os pacientes sobre o uso correto dos medicamentos.

Você pode estar interessado: A saúde da pele, o que é mito e o que é realidade?

Conclusão

São necessários mais estudos sobre a fotossensibilidade dos medicamentos, porque hoje não há muita informação, dificultando o trabalho nos hospitais. Além disso, é possível evitar problemas de saúde ao armazenar corretamente os medicamentos.

Por último, lembre-se de que um medicamento fotossensível não é o mesmo que um fotossensibilizador. Os fotossensíveis se deterioram com a luz e os fotossensibilizadores são o que podem ocasionar problemas de pele reagindo com os raios ultravioleta do sol.

  • Sánchez, I., Nájera, M. D., Espuny, A., & Titos, J. C. (2011). Revisión de la estabilidad de los medicamentos fotosensibles. Farmacia Hospitalaria. https://doi.org/10.1016/j.farma.2010.05.005
  • Elcuaz, S. (2012). Medicamentos Fotosensibles. Alcázar de San Juan.
  • Photosensibility reaction with vandetanib. (2010). Journal of the American Academy of Dermatology. https://doi.org/10.1016/j.jaad.2009.11.432