Mãe de primeira viagem: o que fazer com tantos conselhos

20 de agosto de 2019
Quando se é mãe de primeira viagem os entes queridos sempre dão conselhos e recomendações para serem colocados em prática nesse novo estágio. Normalmente, o excesso de informação tenderá a confundi-la.  

A mãe de primeira viagem que recebe a linda notícia de que será mãe pela primeira vez tende a ficar sobrecarregada com a grande quantidade de conselhos que recebe. Elas gostariam de colocá-los todos em prática, mas comparando-os, alguns deles (ou a maioria) se contradizem. No entanto, o que pode funcionar para uma mulher não será necessariamente eficaz para outra.

Em muitos casos você experimenta pressões psicológicas e emocionais, por querer fazer as coisas como são recomendadas. Principalmente se o conselho vier da mãe, da sogra ou de outros parentes próximos, como irmãs e melhores amigos. Normalmente, o excesso de informação tenderá a confundi-la.

Lidar com um monte de conselhos para a mãe de primeira viagem pode enchê-la de estresse e confusão. Por esse motivo é essencial decidir o que fazer com as recomendações recebidas. Sempre tendo em mente que não há receita infalível e inquebrável para a criação dos filhos. E ocorre que a mãe, o bebê, e cada gravidez têm suas peculiaridades.

O que fazer com tantos conselhos dados à mãe de primeira viagem? 

Exercícios na gravidez

Nenhuma mãe de primeira viagem se livra de receber conselhos em algum momento de sua gravidez. Desde a melhor maneira de colocar a fralda, ou a técnica mais segura para fazer o bebê dormir, sempre haverá alguém que parece saber mais do que você. No entanto, deve ter em mente que as dicas que as pessoas lhe dão nascem da boa fé.

Por isso, é necessário ser paciente e fazer uso de toda a empatia que você tem. Aqueles que lhe aconselham acham que isso estará ajudando, sem perceber que estão fazendo isso em um tom de crítica construtiva. Nos casos em que você começa a sentir que tais pessoas estão invadindo sua privacidade, você deve usar sua assertividade.

Ouvir o conselho e agradecer a intenção da outra pessoa não implica ter que fazer o que  sugere. Você pode dizer-lhe, por exemplo, que considerará tal recomendação quando achar necessário. Assim, poderá definir o seu espaço, e a outra pessoa saberá que você ouviu o seu conselho, mas que tem suas próprias ideias.

Portanto, educadamente mostre que finalmente fará o que considera mais conveniente para você e para o seu bebê. Assim, poderá descartar o conselho ou aplicá-lo efetivamente, conforme achar mais benéfico.

Se perceber que alguém quer impor seu ponto de vista, convém expressar-se com educação dizendo que, se você tiver mais dúvidas sobre o assunto, consultará seu especialista. Isso deve ser o suficiente para a pessoa compreenda sua intromissão.

Leia também este artigo: 8 dicas que ajudarão a escolher o nome perfeito para o seu filho

Dicas para a mãe de primeira viagem que não devem ser desconsideradas

Mais do que conselhos, existem vários raciocínios que têm a ver com o senso comum, e que é importante levar em conta. São ações que a mãe deve tomar para não cair no extremo da autossuficiência.

Mantenha uma vida saudável 

Começar uma vida saudável (se você não a tiver) é uma consideração vital para você e seu bebê. Ficar longe do álcool, tabaco e outras substâncias nocivas é, naturalmente, uma das primeiras ações que deve tomar. Manter uma dieta balanceada e se exercitar moderadamente, seguindo as instruções do seu especialista é outro aspecto que deve ser levado em consideração.

Confira ademais: 5 dicas para reduzir o desconforto do hipotireoidismo durante a gravidez

Peça ajuda 

Cuide da alimentação durante a gravidez

Mesmo que você seja sufocada pelo conselho de seus familiares e tenha descartado a maioria, peça ajuda se precisar. Às vezes podemos ceder ao desejo de querer fazer tudo por conta própria, mas a maternidade é um tanto desgastante.

Esse momento requer muita energia e dedicação, portanto, conte com seu parceiro, família ou amigos. Sempre haverá alguém disposto a ajudá-la!

Reconheça seus limites 

Você deve ser honesta consigo mesma e reconhecer seus limites. Manter um equilíbrio não apenas relaxará você, mas lhe dará tempo e energia para desfrutar do seu filho com a harmonia física, emocional e psicológica, que precisa.

O conselho para a mãe de primeira viagem nem sempre é necessário, no entanto, não é uma competição para ver quem sabe mais sobre o assunto. Por isso, é importante priorizar os mesmos, e descartar aqueles que não inspiram confiança.

Finalmente, sabemos que a melhor maneira de aprender a ser mãe é, muitas vezes, com a tentativa e o erro. Mesmo se a maternidade viesse acompanhada com um manual, nenhuma pessoa pode prever como será sua experiência materna. Portanto, aproveite sua gravidez e parto ao máximo, porque, mesmo se você tiver mais filhos depois, a experiência não será a mesma que a primeira.

 

  • Taylor, A., Atkins, R., Kumar, R., Adams, D., & Glover, V. (2005). A new mother-to-infant bonding scale: Links with early maternal mood. Archives of Women’s Mental Health. https://doi.org/10.1007/s00737-005-0074-z
  • Ainsworth, M. D. S. (1985). Patterns of infant-mother attachments: antecedents and effects on development. Bulletin of the New York Academy of Medicine.
  • Labbok, M. H. (2001). Effects of breastfeeding on the mother. Pediatric Clinics of North America. https://doi.org/10.1016/S0031-3955(05)70290-X
  • Duysens, J., De Groote, F., & Jonkers, I. (2013). The flexion synergy, mother of all synergies and father of new models of gait. Frontiers in Computational Neuroscience. https://doi.org/10.3389/fncom.2013.00014