O que são os lobos cerebrais?

01 Maio, 2020
Diferentes funções são identificadas em cada um dos lobos cerebrais, embora na maioria delas sejam necessárias todas as partes para poder fazer uma integração adequada das informações.

Os lobos cerebrais são as áreas nas quais o córtex cerebral é dividido de acordo com as funções que desempenham. Ou seja, elas constituem uma divisão funcional e anatômica do cérebro que nos ajuda a localizar onde cada uma das nossas funções humanas se origina.

Na verdade, é fácil dividir rapidamente um cérebro em seus dois hemisférios, pois são bem diferenciados por uma fissura. No entanto, dentro de cada hemisfério, também encontramos áreas ligeiramente diferenciadas, graças a outras fissuras e sulcos.

Ao estudar essas áreas, entendeu-se que cada uma cumpre uma série de tarefas específicas. Assim, foram definidos os lobos cerebrais. O lobo frontal é onde residem as emoções e a capacidade de raciocínio, entre outras.

Dessa maneira, os cientistas afirmam que existem seis lobos cerebrais em nosso cérebro. São eles: o lobo frontal, o parietal, o temporal, o occipital, a ínsula e o límbico. Neste artigo, explicaremos tudo que você precisa saber sobre eles.

Como os lobos cerebrais são divididos?

Como já mencionamos, os lobos cerebrais se definem, primeiramente, de forma anatômica. Isso significa que cada um está localizado em uma parte específica do cérebro. Eles são delimitados por sulcos e fissuras que este órgão apresenta.

Miniatura de cérebro humano

Primeiro, o lobo frontal está localizado na parte anterior do cérebro. Como o nome indica, está localizado atrás do osso frontal do crânio. É um dos maiores lobos do cérebro.

Por outro lado, encontramos o lobo occipital. Localiza-se na parte de trás do crânio, perto do pescoço. Entre esse lobo e o frontal, reside o lobo parietal. Além disso, é importante saber que os lobos temporais são aqueles que estão na área dos seios, também entre o frontal e o occipital.

Mas isso não termina aqui. A localização de certos lobos cerebrais, como a ínsula e o límbico, é um pouco mais complexa. O lobo da ínsula está um pouco escondido atrás do próprio lobo temporal. O límbico passa pelas junções frontal, parietal e temporal.

Você também pode se interessar: 6 exercícios surpreendentes para o cérebro

Quais são as funções dos lobos cerebrais?

Embora não seja uma divisão exata e milimétrica, é aceito que as funções como linguagem, movimento e raciocínio estejam distribuídas em cada um dos lobos.

Quais são as funções dos lobos cerebrais?

Lobo frontal

Essa parte do cérebro parece ser a que se relaciona com a personalidade e a tomada de decisões. Intervém no controle dos impulsos e no comportamento social e sexual. De fato, os cientistas acreditam que as emoções vêm dessa área.

Lobo parietal

Dos lobos cerebrais, o parietal é o mais envolvido no processamento de informações. Além disso, é essencial para obter informações sobre o espaço. Ou seja, nos permite conhecer o tamanho, forma e distância dos objetos.

Por outro lado, parece que o lobo parietal também intervém no entendimento da linguagem escrita. Dizem até que ele é quem nos dá a capacidade de resolver problemas matemáticos, entre outras coisas.

Lobos cerebrais temporais

O lobo temporal lida com a linguagem e a memória auditiva. Além disso, refere-se ao reconhecimento facial e à compreensão da fala. Ou seja, é o que mais se relaciona com o sistema auditivo. É também o mais afetado nos distúrbios epiléticos.

Lobo occipital

É o que tem maior destaque no sentido da visãoÉ responsável por interpretar e reconhecer imagens. Da mesma forma, permite a discriminação de cores e movimentos e o reconhecimento de espaço.

Outros lobos cerebrais: a ínsula e o límbico

A ínsula atua integrando informações de diferentes sistemas do nosso corpo. Ela intervém em vários processos emocionais, no paladar, no olfato, e assim por diante. De fato, é o lobo mais relacionado à percepção de dor e empatia.

O lobo límbico é o principal responsável pelo “senso de sobrevivência”. Está ligado a inúmeras funções, como fome, instinto sexual, memória e até atenção.

Leia também: Dicas para fortalecer o cérebro

Conclusão

O nosso cérebro é uma das estruturas mais complexas que existem. O estudo dos lobos cerebrais nos permite avançar em seus conhecimentos e identificar as suas partes e funções. No futuro, isso nos ajudará a estabelecer melhores tratamentos e diagnósticos.

  • MacLean, P. D. (1990). The triune brain in evolution : role in paleocerebral functions. Plenum Press. Retrieved from https://books.google.es/books?hl=es&lr=&id=4PmLFmNdHL0C&oi=fnd&pg=PA1&dq=MacLean,+P.D.,+“The+Triune+Brain+in+Evolution:+Role+in+paleocerebra+functions&ots=y8ofFp_V43&sig=CW0ZXWMRagoBt0sqREuxsYODpjU&redir_esc=y#v=onepage&q=MacLean%2C P.D.%2C “The Triune Brain in Evolution%3A Role in paleocerebra functions&f=false
  • Lóbulo temporal: características, anatomía y funciones – Lifeder. (n.d.). Retrieved September 27, 2019, from https://www.lifeder.com/lobulo-temporal/
  • Shura, R. D., Hurley, R. A., & Taber, K. H. (2014). Insular Cortex: Structural and Functional Neuroanatomy. The Journal of Neuropsychiatry and Clinical Neurosciences, 26(4), iv-282. https://doi.org/10.1176/appi.neuropsych.260401
  • Lobulo frontal | CNS Traumatic Brain Injury Rehabilitation. (n.d.). Retrieved September 27, 2019, from https://www.neuroskills.com/language/espanol/lobulo-frontal/