O que é e para que é usada a lipoterapia?

31 Julho, 2020
O objetivo da lipoterapia não é perder peso, mas agir diretamente sobre o acúmulo de gordura que não poderia ser eliminado de nenhuma outra maneira. Vamos ver no que ela consiste.
 

A lipoterapia é um tratamento estético não invasivo que visa acessar e eliminar a gordura localizada em diferentes áreas do corpo. Esse tratamento foi descoberto no início da década de 1980 na Itália. No entanto, foi aprimorado ao longo dos anos, tornando-se uma opção para reduzir a gordura localizada sem a necessidade de cirurgia.

A lipoterapia é apoiada por estudos clínicos e pelo monitoramento dos seus efeitos na Europa e nos Estados Unidos. É uma técnica para uso clínico e pode ser realizada por médicos especializados. Isso porque, se houver um mau uso, pode trazer riscos inesperados para o paciente.

O que é a lipoterapia?

O que é a lipoterapia?
A lipoterapia é uma técnica que utiliza microinjeção com substâncias que gradualmente soltam e dissolvem a gordura.

O profissional da clínica vai estabelecer a área exata em que o tratamento será realizado. Além disso, é ele  quem vai determinar se a lipoterapia é ideal para você.

Essa técnica utiliza microinjeções ativas que gradualmente soltam e dissolvem a gordura. A ideia é reduzi-la a substâncias menores e menos complexas. Dessa forma, elas podem ser dissolvidas através dos mecanismos naturais do corpo e, gradualmente, serão eliminadas pelo sistema linfático.

O objetivo da lipoterapia não é perder peso, e sim agir diretamente sobre o acúmulo de gordura que não poderia ser eliminado de nenhuma outra maneira. Depois que as injeções são aplicadas, você deve se exercitar e seguir uma dieta equilibrada para facilitar a dissolução e a eliminação da gordura.

 

Leia também: 5 exercícios eficazes para eliminar a gordura acumulada no corpo

Quantas sessões de lipoterapia você precisa?

O número de sessões depende de cada paciente, no entanto, uma média de 3 a 5 sessões pode ser estabelecida. Além disso, as áreas a serem tratadas e a quantidade de gordura acumulada nelas devem ser levadas em consideração.

Tais fatores – a área a ser tratada e a quantidade de gordura acumulada -, juntamente com o perfil metabólico do paciente vão determinar o tempo necessário para ver os resultados estéticos. 

Para grandes áreas do corpo, como o abdômen, são necessárias várias sessões. No entanto, em áreas menores, como o queixo duplo, os resultados são notados depois de dois meses após uma única sessão.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais são mínimos em comparação com a lipoaspiração, mas eles existem e incluem:

  • Inchaço e hematomas: quando as injeções são aplicadas, ocorre uma reação na pele. Dependendo da sensibilidade de cada paciente, os hematomas serão grandes ou pequenos.
  • Dor: logicamente, as picadas da injeção podem causar dor. No entanto, é uma dor específica e será menos intensa nas sessões seguintes.

No caso das mulheres, os especialistas recomendam não fazer o tratamento muito antes ou logo depois da menstruação. Isso acontece porque pode criar uma sensação maior de desconforto.

A lipoterapia é considerada um procedimento cosmético seguro. Os produtos utilizados contêm uma combinação de enzimas, vitaminas e doses muito baixas de medicamentos.

 

Reações alérgicas a medicamentos são possíveis como em qualquer outro tratamento. Por esse motivo, os pacientes devem informar ao especialista se tiverem alergias conhecidas a alguns medicamentos ou se sofrerem de distúrbios metabólicos.

Você também pode gostar de ler: O que é a dieta lipofílica e como segui-la de forma adequada

Qual parte do corpo pode ser tratada com a lipoterapia?

Efeitos colaterais
A lipoterapia é frequentemente usada em áreas como quadris, coxas e pernas, pois favorece a eliminação da gordura localizada.

Esse tratamento estético pode ser usado para remover a gordura acumulada das seguintes áreas do corpo:

  • Coxas e quadris.
  • Abdômen superior e inferior.
  • Braço e antebraço.
  • Costas.
  • Queixo duplo e pescoço.
  • Joelho e perna.

Com o tratamento da lipoterapia, você também pode ajudar a tratar as seguintes condições:

Em algumas ocasiões, a lipoterapia também é usada por cirurgiões plásticos a fim de mobilizar a gordura durante a lipoaspiração.

 

Quando posso voltar à atividade normal?

Em resumo, dependendo da área corporal tratada, os pacientes geralmente retornam à atividade normal imediatamente após a sessão de tratamento.

No entanto, pacientes com tratamentos faciais costumam apresentar inchaço, portanto, é provável que precisem ficar em casa por 3 ou 4 dias. O tempo normal para a dor e o inchaço passarem é de uma semana. Embora, em alguns casos, a inflamação possa durar mais tempo.

  • Carvajal, C. (2015). Tejido adiposo y obesidad. Medicina Legal de Costa Rica.
  • Miguelsanz, J. P., Parra, W. C., Moreiras, G. V., & Garaulet, M. (2010). Distribución regional de la grasa corporal. Uso de técnicas de imagen como herramienta de diagnóstico nutricional. Nutricion Hospitalaria. https://doi.org/10.3305/nh.2010.25.2.4406
  • Arriagada S., J. (2016). Buenas prácticas en cirugía estética: algunas consideraciones desde la bioética. Revista Médica Clínica Las Condes. https://doi.org/10.1016/j.rmclc.2016.01.014
  • Nassab, R. (2015). The evidence behind noninvasive body contouring devices. Aesthetic Surgery Journal. https://doi.org/10.1093/asj/sju063
  • ROTUNDA, A.M. and KOLODNEY, M.S. (2006), Mesotherapy and Phosphatidylcholine Injections: Historical Clarification and Review. Dermatologic Surgery, 32: 465-480. doi:10.1111/j.1524-4725.2006.32100.x