Licença médica na gravidez: o que devemos saber

· 29 de novembro de 2018
Você quer pedir licença médica na gravidez? Informe-se sobre a permissão de trabalho que você vai precisar para ter uma gravidez calma e um pós-parto ideal.

Você sabe quando deve pedir licença médica durante a gravidez? Fique tranquila, futura mamãe, essa permissão de trabalho lhe dará muitos benefícios. Essa decisão depende de você, dos sintomas que tenha durante a gravidez, e das recomendações do seu médico. Talvez sua maior dúvida quando você está grávida é saber quando deve parar de trabalhar.

O mais aconselhável é pedir licença médica dois meses antes do parto, considerando as complicações físicas que ocorrem nos últimos meses de gravidez. Atualmente, a maioria das mães procura trabalhar até o último dia da gravidez. No entanto, deve ser considerado o tipo de trabalho realizado pela gestante.

Embora a gravidez seja um estágio de mudanças para o seu corpo e não uma doença, alguns trabalhos exigem que você fique em pé ou sentada na mesma posição por longas horas. Além disso, você deve considerar o esforço físico que faz no seu trabalho, e como isso pode afetar seu bebê.

A licença maternidade no Brasil é de, no mínimo, quatro meses, ou 120 dias corridos, e de no máximo seis meses ou 180 dias corridos, que você deve desfrutar com o seu bebê. O afastamento começa quando a futura mamãe decidir – pode ser até 28 dias antes do parto, ou então a partir da data de nascimento do bebê. Se você tiver um parto múltiplo, esse período de descanso se estende por mais um mês, para cada filho adicional.

Por que é importante a licença médica durante a gravidez?

Quando você se torna mãe, sua principal preocupação é o bem-estar do seu filho. O objetivo da licença durante a gravidez é cobrir a perda econômica que a gestante possui pelo fato de não poder trabalhar normalmente, se o seu trabalho envolver risco para ela ou para o feto.

Por que é importante a licença médica na gravidez

É um direito que todas as mulheres grávidas têm. Não importa se elas trabalham de forma independente ou para uma empresa. Elas também não precisam estimar um tempo mínimo, como acontece com a licença maternidade.

Menos estresse para a mãe grávida

A maioria dos estudos sobre os efeitos do estresse na gravidez afirma que, quando a gestante atinge um alto grau de estresse, ela pode ter efeitos prejudiciais em sua saúde e no desenvolvimento do feto.

Se a sua jornada de trabalho enche você de estresse, é incompatível com as condições ideais que a gravidez requer. Estar estressado durante a gravidez pode trazer consequências graves, como parto prematuro, complicações obstétricas, baixo peso do bebê ao nascer, você pode até sofrer um aborto espontâneo.

Para liberar a pressão e aliviar o estresse, você pode realizar exercícios de respiração, meditações ou dar uma caminhada. Você deve viver uma gravidez plena e com tranquilidade, para evitar qualquer tipo de complicação no momento do parto, tanto para você como para o seu bebê.

Você estaria interessado em ler: O que é um perinatologista, especialista em medicina materno-fetal?

Menos esforço físico

Devido às alterações hormonais que o seu corpo experimenta durante a gravidez, as suas articulações estão mais frouxas. Isso se chama frouxidão ligamentar, e torna as mulheres grávidas mais propensas a sofrer uma lesão, como entorses.

Se o seu trabalho exige muito esforço físico, é mais provável que você sofra uma lesão nas articulações se estiver grávida. Lembre-se que durante a gravidez você deve ser mais cuidadosa e manter o esforço físico ao mínimo, especialmente nos últimos meses de gravidez.

Garantir o desenvolvimento saudável do bebê no útero da mãe

Se você quiser manter a saúde do seu bebê em um estado ideal é aconselhável pedir licença médica durante a gravidez. Sair da agitação e estresse do trabalho para a tranquilidade do descanso para dedicar-se completamente ao bebê.

Se você acha que seu trabalho a deixa ansioso e causa grande fadiga, considere em sair. Desta forma, você não colocará em risco a saúde do seu bebê durante o seu desenvolvimento no útero.

Licença médica na gravidez para o desenvolvimento saudável do bebê

As mulheres grávidas que estão expostas ao estresse ou sofrem de ansiedade, reduzem o fluxo sanguíneo para o bebê. Além disso, o estresse libera cortisol e, quanto maior o nível de cortisol no líquido amniótico que envolve o bebê, menor o nível de QI do bebê quando crescer.

O que diz a Organização Internacional do Trabalho sobre mulheres grávidas?

Uma investigação da OIT, em conjunto com o Departamento de Condições de Trabalho e Igualdade e o Departamento de Empresas, sugere que a licença durante a gravidez não beneficia apenas as mulheres grávidas, é também uma medida que protege as empresas e a sociedade em geral.

Se uma organização concede licença médica durante a gravidez, isso ajudará os funcionários a se sentirem confortáveis, comprometidos, e motivados a continuar trabalhando nessa empresa. Além disso, se a empresa distribuir as funções da posição ocupada pela gestante, não será necessário investir tempo ou dinheiro treinando uma pessoa nova para ocupar o cargo.

A maternidade deve tornar-se comum nas empresas, e para que isso aconteça é necessário fazer uma mudança nas políticas trabalhistas. Estas deveriam considerar as necessidades das mulheres que querem ser mães.

Quais são as consequências de não pedir licença médica durante a gravidez?

A lista de consequências de não fazer uma pausa do trabalho enquanto você está grávida é longa. Os riscos de não pedir licença médica durante a gravidez são diversos, e variam de acordo com o trabalho de cada mulher. Podemos agrupá-los da seguinte maneira:

  • Físicos: certos movimentos, levantar muito peso, e até mesmo mudanças bruscas de temperatura podem afetar sua saúde e bem-estar durante a gravidez.
  • Psicológicos: nesse tipo de risco, destacam-se aqueles trabalhos que envolvem muito estresse, ou com longas jornadas de trabalho.
  • Biológicos: referem-se principalmente àquelas mulheres que estão expostas a se contagiar com algum tipo de vírus ou doença. As mulheres que trabalham no setor médico ou veterinário, ou mulheres que cuidam de crianças estão expostas a esse tipo de risco.
  • Químicos: profissionais que trabalham na indústria agrícola, sanitária ou artesanal são expostos mais facilmente a produtos químicos que podem prejudicar a formação do feto no útero.
  • Ergonomia: trabalhar sempre na mesma posição, de pé ou sentada, pode prejudicar a coluna vertebral da mãe e causar dor nas articulações.

Transmitir tensões ao bebê

Lembre-se de que enquanto o bebê fizer parte do seu corpo, sentirá as mesmas coisas que você sente. Isso acontece porque o corpo libera diferentes hormônios de acordo com cada sentimento que você experimenta.

Riscos de não pedir licença médica na gravidez

Se você está feliz, seu corpo vai liberar endorfinas e serotonina, portanto, seu pequenino estará de bom humor. Mas, se você está nervoso, ansiosa, ou estressada, a pressão do coração aumenta. Portanto, também a do seu filho. Por isso é muito importante que você desfrute de uma gravidez sem tensões ou preocupações.

Risco de parto prematuro

A maioria dos médicos recomenda a licença durante a gravidez para aliviar situações de estresse. Também para dar à mãe mais tempo para cuidar de sua saúde.

Se uma mulher grávida não cuida da sua dieta, ou negligencia completamente as recomendações do seu médico, ela é mais propensa ao parto prematuro. Os nascimentos prematuros são aqueles que ocorrem antes da semana 37 da gravidez .Estes trazem consigo uma grande lista de riscos:

  • O bebê pode nascer com pulmões imaturos e ter problemas respiratórios.
  • Pneumonia
  • Um bebê prematuro pode ser incapaz de resistir a certas infecções.
  • A criança pode nascer com icterícia. Causada por um excesso de bilirrubina no sangue.
  • Bebês nascidos antes de 34 semanas de gravidez têm maior probabilidade de sofrer hemorragia intraventricular.
  • Bebês prematuros têm um sistema digestivo imaturo. Eles podem ser incapazes de absorver os nutrientes de que necessitam para seu crescimento.
  • A falta de nutrientes pode levar o bebê a desenvolver anemia.

Você deveria ler: Quais são seus dias mais férteis, os melhores para ficar grávida?

Conclusão

Pedir licença durante a gravidez é um dos direitos trabalhistas mais importantes que você tem como mulher. As atividades que você realiza em seu dia de trabalho podem colocar você e seu bebê em uma situação fisiológica muito vulnerável. O estresse que pode ter no trabalho pode representar uma importante condição de risco na gravidez.

Se você é uma mãe de primeira viagem, é melhor tirar a licença médica durante a gravidez. Assim você será capaz de recarregar suas energias antes de dar à luz. Além disso, quando seu filho nascer, ainda terá os dias de licença maternidade para se dedicar completamente a ele.