Letrozol: usos, efeitos colaterais e recomendações

A terapia hormonal é um dos mais novos tratamentos para alguns tipos de câncer de mama. O letrozol é um medicamento usado nesses casos, embora seu uso seja limitado a mulheres na pós-menopausa.
Letrozol: usos, efeitos colaterais e recomendações

Última atualização: 29 Setembro, 2021

O câncer de mama é a doença neoplásica mais comum em todo o mundo. Atualmente, a detecção precoce e o tratamento oportuno com cirurgia, radioterapia e medicamentos como o letrozol proporcionam uma melhor qualidade de vida.

O letrozol é um medicamento pertencente ao grupo dos inibidores não esteróides da enzima aromatase. Estudos afirmam que essa substância é capaz de reduzir a produção e a liberação de estrogênios no corpo humano, já que tem capacidade inibitória entre 95% e 98%. Além disso, é uma das opções farmacológicas mais recentes no tratamento do câncer de mama.

Este fármaco é capaz de interromper o crescimento e a proliferação de alguns tipos de neoplasias mamárias positivas para receptores hormonais em mulheres na pós-menopausa. Esta terapia hormonal costuma ser usada após outro tratamento malsucedido ou após uma cirurgia de para retirada de um tumor.

Para que serve o letrozol?

Os estrogênios são hormônios sexuais esteroides sintetizados nos ovários e nas glândulas suprarrenais. Esses hormônios são responsáveis pelo desenvolvimento das características sexuais nas mulheres e são divididos em estrona, estradiol e estriol. No entanto, alguns tipos de câncer de mama são capazes de usar esses estrogênios para crescer e se espalhar.

Todos esses hormônios são obtidos dos andrógenos circulantes em mulheres na pós-menopausa. A produção de estrogênio resulta da aromatização dos andrógenos pela enzima aromatase na glândula adrenal. Geralmente, a ativação desses hormônios ocorre no tecido adiposo, fígado e cérebro.

O letrozol é usado no tratamento do câncer de mama. Ele interrompe ou retarda a proliferação de células cancerosas com receptores de estrogênio na mama, uma vez que bloqueia a síntese de estrogênio. O médico pode indicar o uso desta terapia hormonal nos seguintes casos:

  • Câncer de mama em estágio inicial em mulheres na pós-menopausa.
  • Tumor de mama em estágios iniciais, previamente tratado com tamoxifeno por 5 anos sem sucesso.
  • Câncer de mama dependente de estrogênio avançado ou metastático.
  • Recorrência e progressão do câncer de mama após terapia antiestrogênica.

Além disso, é frequentemente usado como tratamento adjuvante em neoplasias HER-2 negativas e receptores hormonais positivos que não são adequadas para quimioterapia ou cirurgia. Infelizmente, o letrozol não demonstrou eficácia no tratamento de outras formas de câncer de mama.

Tratamento para o câncer de mama
Os especialistas podem prescrever letrozol em casos de câncer de mama que já foram tratados com uma técnica cirúrgica ou radioterapia.

Recomendações de uso

O letrozol está disponível em comprimidos de 2,5 miligramas para administração oral, de acordo com vários estudos. Geralmente é indicado uma vez ao dia com ou sem alimentos. Deve ser engolido inteiro, sem mastigar.

A dose necessária varia de acordo com vários fatores e é ajustada às necessidades de cada pessoa. Nesse sentido, o médico deve considerar não apenas o tipo de câncer de mama, mas também o estado de saúde e a presença de outras patologias.

A duração do tratamento pode ser de meses ou anos, dependendo das instruções do especialista. A suspensão do medicamento só deve ser feita quando a equipe de saúde indicar.

Por outro lado, os médicos não recomendam mudar a dieta habitual ao começar a tomar este medicamento. Além disso, ele deve ser armazenado em temperatura ambiente para garantir sua estabilidade.

Risco do letrozol e efeitos colaterais

Na maioria dos casos, tomar letrozol costuma ser seguro. No entanto, sua administração deve ser realizada sob estrita supervisão médica.

Os efeitos adversos deste medicamento são raros e tendem a ser leves ou moderados. Eles são reversíveis e desaparecem alguns dias após a suspensão do medicamento.

Pesquisas afirmam que ondas de calor, fadiga e náuseas são alguns dos sintomas adversos mais comuns do uso de inibidores de aromatase. Da mesma forma, os pacientes podem apresentar as seguintes manifestações:

  • Dor nos ossos e articulações.
  • Suor noturno.
  • Perda de apetite
  • Constipação e diarreia.
  • Queda de cabelo.
  • Azia e dor.
  • Distúrbios de sono.

Em casos raros, este medicamento é capaz de causar efeitos colaterais mais graves:

  • Dificuldade para respirar.
  • Visão embaçada
  • Perda de sensibilidade nas extremidades.
  • Coordenação prejudicada e dificuldade para falar.
  • Dor opressiva no peito
  • Inchaço e vermelhidão do rosto e pescoço.

Deve-se buscar atendimento médico imediato para qualquer um desses sintomas. Eles são sinais de alerta de que algo não está funcionando corretamente.

Mamografia para detectar o câncer de mama
A classificação do tumor é muito importante para definir o uso ou não do letrozol. Acima de tudo, é considerada a presença de receptores hormonais.

Contraindicações do letrozol

O uso de letrozol deve ser respaldado por uma avaliação clínica prévia que permita avaliar o estado geral de saúde. Isso permite evitar riscos a curto e longo prazo.

A hipersensibilidade ou alergia ao letrozol é a principal contraindicação para a administração. Os sintomas de uma reação alérgica ao medicamento incluem urticária, falta de ar e perda de consciência.

Da mesma forma, as mulheres não devem tomar este medicamento se ainda tiverem ciclos menstruais regulares. Nesse sentido, o letrozol é contraindicado em todas as mulheres que ainda não atingiram a menopausa.

Por outro lado, essa terapia hormonal para o câncer de mama também é contraindicada durante a gravidez e a lactação. O composto altera o desenvolvimento e o crescimento do bebê.

Uma ótima ferramenta na luta contra o câncer de mama

O letrozol é um inibidor da enzima aromatase que atua reduzindo os níveis de estrogênio no corpo humano. É usado como terapia adjuvante no tratamento do câncer de mama com receptor hormonal positivo em mulheres na pós-menopausa. Além disso, é uma das opções de primeira linha na abordagem desse tipo de câncer de mama com metástases.

Geralmente tem poucos efeitos adversos e poucas contraindicações. No entanto, o médico especialista é o único qualificado para indicar e supervisionar a terapia hormonal com letrozol. Por esse motivo, este artigo serve apenas como fonte informativa e nunca deve substituir a opinião de um profissional de saúde.

Pode interessar a você...
Exames de detecção do câncer de mama
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Exames de detecção do câncer de mama

O câncer de mama é uma das patologias mais comuns do século XXI, e hoje temos diversos exames que permitem a sua detecção. Saiba mais aqui!



  • Contreras A. Adyuvancia con inhibidores de la aromatasa. Rev. venez. oncol. 2006  Mar ;  18( 1 ): 58-62.
  • Pachón-Rincón J, Posada-Villa N. Panorama actual de los inhibidores de la aromatasa en la inducción de la ovulación. Rev Colomb Obstet Ginecol. 2007  June ;  58( 2 ): 136-141.
  • Esteban E, Fernández Y, Muñiz I, Villanueva N, et al Tratamiento anti-hormonal adyuvante en mujeres post-menopáusicas con diagnóstico de carcinoma de mama. Oncología (Barcelona). 2016 ; 29(4): 26-35.
  • Uribe J, Martínez C, Márquez M, Menolascino F, et al. Uso de inhibidores de la aromatasa en el tratamiento primario del cáncer de mama. Rev. venez. oncol. 2006  Mar ; 18( 1 ): 9-13.
  • Mamounas EP, Bandos H, Lembersky BC, Jeong JH, et al. Use of letrozole after aromatase inhibitor-based therapy in postmenopausal breast cancer (NRG Oncology/NSABP B-42): a randomised, double-blind, placebo-controlled, phase 3 trial. Lancet Oncol. 2019 Jan;20(1):88-99.
  • Ruhstaller T, Giobbie-Hurder A, Colleoni M, Jensen MB, et al. Adjuvant Letrozole and Tamoxifen Alone or Sequentially for Postmenopausal Women With Hormone Receptor-Positive Breast Cancer: Long-Term Follow-Up of the BIG 1-98 Trial. J Clin Oncol. 2019 Jan 10;37(2):105-114.