Letrozol: usos, efeitos colaterais e recomendações

A terapia hormonal é um dos mais novos tratamentos para alguns tipos de câncer de mama. O letrozol é um medicamento usado nesses casos, embora seu uso seja limitado a mulheres na pós-menopausa.
Letrozol: usos, efeitos colaterais e recomendações

Última atualização: 29 setembro, 2021

O câncer de mama é a doença neoplásica mais comum em todo o mundo. Atualmente, a detecção precoce e o tratamento oportuno com cirurgia, radioterapia e medicamentos como o letrozol proporcionam uma melhor qualidade de vida.

O letrozol é um medicamento pertencente ao grupo dos inibidores não esteróides da enzima aromatase. Estudos afirmam que essa substância é capaz de reduzir a produção e a liberação de estrogênios no corpo humano, já que tem capacidade inibitória entre 95% e 98%. Além disso, é uma das opções farmacológicas mais recentes no tratamento do câncer de mama.

Este fármaco é capaz de interromper o crescimento e a proliferação de alguns tipos de neoplasias mamárias positivas para receptores hormonais em mulheres na pós-menopausa. Esta terapia hormonal costuma ser usada após outro tratamento malsucedido ou após uma cirurgia de para retirada de um tumor.

Para que serve o letrozol?

Os estrogênios são hormônios sexuais esteroides sintetizados nos ovários e nas glândulas suprarrenais. Esses hormônios são responsáveis pelo desenvolvimento das características sexuais nas mulheres e são divididos em estrona, estradiol e estriol. No entanto, alguns tipos de câncer de mama são capazes de usar esses estrogênios para crescer e se espalhar.

Todos esses hormônios são obtidos dos andrógenos circulantes em mulheres na pós-menopausa. A produção de estrogênio resulta da aromatização dos andrógenos pela enzima aromatase na glândula adrenal. Geralmente, a ativação desses hormônios ocorre no tecido adiposo, fígado e cérebro.

O letrozol é usado no tratamento do câncer de mama. Ele interrompe ou retarda a proliferação de células cancerosas com receptores de estrogênio na mama, uma vez que bloqueia a síntese de estrogênio. O médico pode indicar o uso desta terapia hormonal nos seguintes casos:

  • Câncer de mama em estágio inicial em mulheres na pós-menopausa.
  • Tumor de mama em estágios iniciais, previamente tratado com tamoxifeno por 5 anos sem sucesso.
  • Câncer de mama dependente de estrogênio avançado ou metastático.
  • Recorrência e progressão do câncer de mama após terapia antiestrogênica.

Além disso, é frequentemente usado como tratamento adjuvante em neoplasias HER-2 negativas e receptores hormonais positivos que não são adequadas para quimioterapia ou cirurgia. Infelizmente, o letrozol não demonstrou eficácia no tratamento de outras formas de câncer de mama.

Tratamento para o câncer de mama
Os especialistas podem prescrever letrozol em casos de câncer de mama que já foram tratados com uma técnica cirúrgica ou radioterapia.

Recomendações de uso

O letrozol está disponível em comprimidos de 2,5 miligramas para administração oral, de acordo com vários estudos. Geralmente é indicado uma vez ao dia com ou sem alimentos. Deve ser engolido inteiro, sem mastigar.

A dose necessária varia de acordo com vários fatores e é ajustada às necessidades de cada pessoa. Nesse sentido, o médico deve considerar não apenas o tipo de câncer de mama, mas também o estado de saúde e a presença de outras patologias.

A duração do tratamento pode ser de meses ou anos, dependendo das instruções do especialista. A suspensão do medicamento só deve ser feita quando a equipe de saúde indicar.

Por outro lado, os médicos não recomendam mudar a dieta habitual ao começar a tomar este medicamento. Além disso, ele deve ser armazenado em temperatura ambiente para garantir sua estabilidade.

Risco do letrozol e efeitos colaterais

Na maioria dos casos, tomar letrozol costuma ser seguro. No entanto, sua administração deve ser realizada sob estrita supervisão médica.

Os efeitos adversos deste medicamento são raros e tendem a ser leves ou moderados. Eles são reversíveis e desaparecem alguns dias após a suspensão do medicamento.

Pesquisas afirmam que ondas de calor, fadiga e náuseas são alguns dos sintomas adversos mais comuns do uso de inibidores de aromatase. Da mesma forma, os pacientes podem apresentar as seguintes manifestações:

  • Dor nos ossos e articulações.
  • Suor noturno.
  • Perda de apetite
  • Constipação e diarreia.
  • Queda de cabelo.
  • Azia e dor.
  • Distúrbios de sono.

Em casos raros, este medicamento é capaz de causar efeitos colaterais mais graves:

  • Dificuldade para respirar.
  • Visão embaçada
  • Perda de sensibilidade nas extremidades.
  • Coordenação prejudicada e dificuldade para falar.
  • Dor opressiva no peito
  • Inchaço e vermelhidão do rosto e pescoço.

Deve-se buscar atendimento médico imediato para qualquer um desses sintomas. Eles são sinais de alerta de que algo não está funcionando corretamente.

Mamografia para detectar o câncer de mama
A classificação do tumor é muito importante para definir o uso ou não do letrozol. Acima de tudo, é considerada a presença de receptores hormonais.

Contraindicações do letrozol

O uso de letrozol deve ser respaldado por uma avaliação clínica prévia que permita avaliar o estado geral de saúde. Isso permite evitar riscos a curto e longo prazo.

A hipersensibilidade ou alergia ao letrozol é a principal contraindicação para a administração. Os sintomas de uma reação alérgica ao medicamento incluem urticária, falta de ar e perda de consciência.

Da mesma forma, as mulheres não devem tomar este medicamento se ainda tiverem ciclos menstruais regulares. Nesse sentido, o letrozol é contraindicado em todas as mulheres que ainda não atingiram a menopausa.

Por outro lado, essa terapia hormonal para o câncer de mama também é contraindicada durante a gravidez e a lactação. O composto altera o desenvolvimento e o crescimento do bebê.

Uma ótima ferramenta na luta contra o câncer de mama

O letrozol é um inibidor da enzima aromatase que atua reduzindo os níveis de estrogênio no corpo humano. É usado como terapia adjuvante no tratamento do câncer de mama com receptor hormonal positivo em mulheres na pós-menopausa. Além disso, é uma das opções de primeira linha na abordagem desse tipo de câncer de mama com metástases.

Geralmente tem poucos efeitos adversos e poucas contraindicações. No entanto, o médico especialista é o único qualificado para indicar e supervisionar a terapia hormonal com letrozol. Por esse motivo, este artigo serve apenas como fonte informativa e nunca deve substituir a opinião de um profissional de saúde.

This might interest you...
Exames de detecção do câncer de mama
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Exames de detecção do câncer de mama

O câncer de mama é uma das patologias mais comuns do século XXI, e hoje temos diversos exames que permitem a sua detecção. Saiba mais aqui!



  • Contreras A. Adyuvancia con inhibidores de la aromatasa. Rev. venez. oncol. 2006  Mar ;  18( 1 ): 58-62.
  • Pachón-Rincón J, Posada-Villa N. Panorama actual de los inhibidores de la aromatasa en la inducción de la ovulación. Rev Colomb Obstet Ginecol. 2007  June ;  58( 2 ): 136-141.
  • Esteban E, Fernández Y, Muñiz I, Villanueva N, et al Tratamiento anti-hormonal adyuvante en mujeres post-menopáusicas con diagnóstico de carcinoma de mama. Oncología (Barcelona). 2016 ; 29(4): 26-35.
  • Uribe J, Martínez C, Márquez M, Menolascino F, et al. Uso de inhibidores de la aromatasa en el tratamiento primario del cáncer de mama. Rev. venez. oncol. 2006  Mar ; 18( 1 ): 9-13.
  • Mamounas EP, Bandos H, Lembersky BC, Jeong JH, et al. Use of letrozole after aromatase inhibitor-based therapy in postmenopausal breast cancer (NRG Oncology/NSABP B-42): a randomised, double-blind, placebo-controlled, phase 3 trial. Lancet Oncol. 2019 Jan;20(1):88-99.
  • Ruhstaller T, Giobbie-Hurder A, Colleoni M, Jensen MB, et al. Adjuvant Letrozole and Tamoxifen Alone or Sequentially for Postmenopausal Women With Hormone Receptor-Positive Breast Cancer: Long-Term Follow-Up of the BIG 1-98 Trial. J Clin Oncol. 2019 Jan 10;37(2):105-114.