Por que a gripe é mais comum no inverno?

06 Novembro, 2020
A gripe é uma doença viral causada por diferentes gêneros de influenzavírus. Em geral, os casos de infecção tendem a aumentar no inverno. Por que isso acontece? Descubra a resposta a seguir.

Em tempos de pandemia, o COVID-19 monopolizou todos os meios de comunicação e estudos científicos globalmente. Mesmo assim, continuamos a ter outros vírus em circulação que, embora menos perigosos, causam desconforto e sintomas graves. É o caso da gripe, uma doença que costuma ser mais comum no inverno.

Você talvez já tenha se perguntado: “Por que a gripe atinge sua prevalência no outono e no inverno e praticamente desaparece na primavera?” Vamos tentar esclarecer esta dúvida a seguir.

Um quadro clínico, múltiplas formas

A gripe é uma doença infecciosa causada por diferentes gêneros do vírus influenza. Estes são vírus de RNA de fita simples, que são cobertos por uma camada lipídica externa que lhes confere uma aparência arredondada característica. Segundo a Organização Mundial da Saúde, existem 4 tipos de gripe sazonal:

  • Os vírus da gripe A são classificados em subtipos com base na combinação de duas proteínas em sua superfície. Todas as pandemias de gripe conhecidas foram causadas por vírus do tipo A.
  • Os vírus do tipo B não são classificados em subtipos, mas atualmente os vírus em circulação podem ser divididos em duas linhagens.
  • Os vírus do tipo C são detectados com menos frequência e geralmente causam infecções leves. Eles não têm importância epidemiológica.
  • Os vírus do tipo D afetam principalmente o gado e não parecem causar infecção ou doença humana.

A incidência global é calculada em 20%, ou seja, 20% da população mundial a adquire em um determinado momento. Além disso, é uma patologia seletiva, pois em certos grupos populacionais pode atingir uma incidência de 50%. Devido à sua importância epidemiológica, a gripe tem sido objeto de vários estudos.

Mulher gripada
A gripe é uma doença viral cujo número de casos costuma aumentar no inverno.

Você também pode estar interessado: Tipos de máscaras para se proteger do coronavírus

Por que a gripe é mais comum no inverno?

Um estudo publicado na revista científica Plos Pathogens explica a relação da gripe com fatores climáticos:

  • Foram utilizados 20 porquinhos-da-índia. Em vários habitáculos havia um número de animais doentes com gripe, e em outros adjacentes aos doentes, em contato com o ar, grupos saudáveis.
  • Os diferentes grupos amostrais com animais saudáveis ​​e doentes foram submetidos a diferentes faixas de umidade relativa e temperatura.
  • A temperatura constante, a umidade relativa e a transmissão da influenza foram inversamente correlacionadas. Com uma umidade relativa de 20%, os animais mais saudáveis ​​foram infectados por aerossóis dos doentes, enquanto com 80% nenhuma transmissão foi observada.
  • Os porquinhos-da-índia infectados em ambientes com temperatura de 5 graus também demonstraram expelir mais cargas virais de suas partículas transportadas pelo ar, e por mais tempo do que aqueles infectados em ambientes de 20 graus.

Parece que a principal hipótese é evidenciada neste experimento: as baixas temperaturas e a secura promovem a disseminação do vírus. Por quê?

Baixa umidade relativa

Várias hipóteses tentam explicar por que a baixa umidade relativa favorece a disseminação da gripe:

  • Primeiro, o ar seco pode danificar e deteriorar a mucosa nasal do hospedeiro, deixando-o mais desprotegido contra infecções virais de entrada respiratória, como a gripe.
  • Segundo, a estabilidade do vírus nos aerossóis parece variar com a umidade, mantendo o vírus ativo por mais tempo em ambientes menos úmidos.
  • Terceiro, o vírus pode perder sua capacidade de se espalhar diante da umidade mais elevada. Em altas umidades relativas, os aerossóis expelidos pelo paciente podem aderir rapidamente às moléculas de água no meio, aumentando assim seu volume e precipitando-os mais cedo. Isso diminuiria a velocidade e a distância percorrida pelo vírus.
Por que a gripe se espalha mais no inverno?
As baixas temperaturas proporcionam um ambiente propício para a transmissão de vírus causadores de influenza.

Baixas temperaturas

Nesse caso, a explicação poderia ser um pouco mais fácil. Diante das baixas temperaturas, as membranas mucosas nasais são resfriadas pelo ar. Isso criaria um microambiente mais favorável ao vírus, que poderia se replicar melhor. Isso se traduziria em uma carga viral mais alta a cada espirro, favorecendo a transmissão.

Para saber mais: Como a gripe afeta o corpo?

Uma sazonalidade justificada

Neste artigo, pudemos ver que a sazonalidade da gripe tem um claro significado científico. No hemisfério norte, esse vírus começa a ganhar terreno em outubro, com o pico sendo observado entre dezembro e fevereiro. Esses dados concordam perfeitamente com os observados no estudo exposto, pois são meses frios e secos.

Felizmente, o ser humano tem uma vacina anual contra a gripe. Portanto, seu potencial problemático é quase nulo.

  • When is flu season, INSIDER. Recogido a 29 de abril en https://www.insider.com/when-is-flu-season
  • Gripe estacional, Organización Mundial de la Salud. Recogido a 29 de abril en https://www.who.int/es/news-room/fact-sheets/detail/influenza-(seasonal)
  • Influenza Virus Transmission Is Dependent on Relative Humidity and Temperature, plos phatogens. Recogido a 29 de abril en https://journals.plos.org/plospathogens/article?id=10.1371/journal.ppat.0030151