A gravidez depois dos 35 anos

· 19 de novembro de 2014
As mães de primeira viagem com mais de 35 anos têm um maior risco de sofrer complicações durante o parto. Por isso é compreensível que o número de cesáreas seja maior a partir desta idade.

Embora as mulheres que tenham filhos depois dos 35 anos não costumem ter problemas; o fato é que quanto mais idade se tem, mais riscos tanto para a mamãe como para o bebê.

Por isso, é muito importante saber quais são os riscos que podem ocorrer durante a gravidez depois dos 35 anos.

Claro que uma gravidez após atingir essa idade não é proibido, mas em algumas situações deve-se ter cuidados especiais.

No entanto, a medicina avançou tanto que hoje em dia não ocorrem tantos problemas como no passado; geralmente, a gravidez não traz nenhuma complicação.

Diminui-se a fertilidade

Geralmente, depois dos 30 anos, sofre-se uma diminuição da fertilidade, dificultando um pouco mais a gravidez. Esta inibição é associada com a menor frequência de ovulação.  

Se durante seis meses, a mulher não conseguiu engravidar, a recomendação dos especialistas é que procure o médico. Surpreendentemente, mulheres entre os 35 e 39 anos tem a maior probabilidade de ter filhos gêmeos.

Leia mais: A proteção solar durante a gravidez

Problemas  de saúde antes da gravidez

Diabetes durante a gravidez

Caso deseje ficar grávida, o melhor seria primeiro consultar o médico para saber como se encontra a saúde.

Além disso, as mulheres que engravidam depois dos 35 anos correm maior risco de adoecer de certas doenças como, por exemplo, pressão alta ou diabetes.

Estudos realizados sobre o tema advertem que surgem determinadas doenças de acordo com a idade da mulher.

Doenças do bebê

Obviamente que as mulheres com mais de 35 anos que desejam engravidar podem ter um risco maior do que as com idade inferior.

Além disso, há riscos do bebê nascer com distúrbios cromossômicos e com síndrome de Down.

No entanto, sempre é possível realizar o exame pré-natal para evidenciar ou não se o feto apresenta algum desses problemas mencionados.

De acordo com estudos, o risco de uma mulher com mais de 35 anos ter um bebê com síndrome de Down é de uma para cada 378 mulheres.

Saiba mais: 5 dicas para ter uma gravidez saudável

Aborto espontâneo

Normalmente, o risco de ocorrer um aborto espontâneo é no primeiro trimestre de gestação. 

No entanto, a incidência aumenta com a idade.

Estudos indicam que 15% das mulheres entre 20 a 30 anos também apresentam a possibilidade de sofrer aborto espontâneo; enquanto que em mulheres de 40 anos a cifra aumenta até 25%.

O risco de aborto espontâneo e das doenças que podem surgir no feto como as mencionadas anteriormente esta associada com a idade.

Problemas durante o  parto

gravidez após os 35 anos

As mulheres com mais de 35 anos, que engravidam pela primeira vez, correm mais riscos de terem problemas durante o parto do que as de menor idade.

Além disso, situações como sofrimento fetal e um período prolongado de dores no parto, aumentam as chances do médico optar por uma cesariana.

  • Parada, C. M. G. D. L., & Tonete, V. L. P. (2009). Experiência da gravidez após os 35 anos de mulheres com baixa renda. Escola Anna Nery, 385-392.
  • Caetano, L. C., & Netto, L. (2011). Gravidez depois dos 35 anos: uma revisão sistemática da literatura. Revista Mineira de Enfermagem15(4), 579-587.
  • Oliveira, R. B., de Paula Galdino, D., Cunha, C. V., & Paulino, E. D. F. R. (2011). Gravidez após os 35: uma visão de mulheres que viveram essa experiência. Corpus et Scientia7(2).
  • Andrade, P. C., Linhares, J. J., Martinelli, S., Antonini, M., Lippi, U. G., & Baracat, F. F. (2004). Resultados perinatais em grávidas com mais de 35 anos: estudo controlado. RBGO26(9), 697-702.