Remédios caseiros para a gastrite em crianças

A gastrite em crianças é uma causa frequente de dor. Embora seja um motivo de consulta médica, há alguns remédios caseiros que podem contribuir para o controle da sua sintomatologia.

Última atualização: 05 Fevereiro, 2021

A gastrite é a inflamação do revestimento do estômago causada por diversos fatores, como infecções bacterianas, hábitos alimentares inadequados e estresse. Embora essa condição seja mais comum em adultos, as crianças também podem ter gastrite. Os sinais variam desde dor de estômago ou queimação até náuseas e vômitos.

Embora seja necessária uma consulta com o pediatra diante de qualquer sinal de alerta, essa condição geralmente não apresenta grandes complicações para a saúde da criança. Portanto, é possível atenuar alguns de seus sintomas com remédios caseiros. Saiba mais a seguir.

Remédios caseiros para a gastrite em crianças

Um artigo publicado no World Journal of Gastroenterology afirma que a inflamação da mucosa gástrica, mais conhecida como gastrite, é uma causa frequente de dor abdominal em crianças. Como são vários os fatores envolvidos, o tratamento pode ser multidisciplinar e individualizado.

Existem alguns hábitos e remédios caseiros que podem ajudar a proporcionar uma sensação de alívio, pelo menos temporariamente. Embora não substituam os conselhos do médico, devem ser aplicados para reduzir o risco de complicações. 

Hábitos alimentares

Muitos dos casos de gastrite em crianças têm origem em maus hábitos alimentares. Seja por não ter um horário pré-definido para as refeições ou por consumir certos alimentos que irritam o estômago, elas acabam sofrendo de inflamações e dores.

A alimentação deve ser planejada por um nutricionista, já que na infância existem necessidades nutricionais especiais. No entanto, é recomendável limitar o consumo de alimentos com alto teor de glúten, açúcares adicionados, ácidos e especiarias. Tudo isso contribui para a irritação do estômago.

Em relação aos horários das refeições, um artigo no International Scholarly Research Notices sugere que não ter um horário definido por um longo período de tempo está associado a um aumento do risco de infecção pela bactéria Helicobacter Pylori (H. Pylori), uma das as principais causas da gastrite.

Enquanto isso, uma pesquisa publicada na Gastroenterology Review afirma que adicionar brócolis e mirtilos frescos à dieta pode ajudar o corpo a melhorar os sintomas associados à gastrite devido às suas propriedades anti-inflamatórias e antibacterianas.

O consumo de alimentos irritantes pode ser um gatilho para a gastrite em crianças. É importante fazer ajustes na dieta com o auxílio de um nutricionista.

Leia também: Diferentes hábitos alimentares: o meu parceiro e eu não gostamos dos mesmos pratos

Extrato de alho

Na medicina tradicional, outro remédio caseiro para a gastrite em crianças é o alho. Embora não tenha um sabor muito agradável, há evidências de que ajude a combater a H. Pylori no organismo.

Preparado amassado com um pouco de mel, pode servir como adjuvante em casos de gastrite. Também pode ser ingerido sozinho ou em extratos.

Probióticos para aliviar os sintomas da gastrite em crianças

Os probióticos são micro-organismos vivos encontrados em certos alimentos. São usados ​​para melhorar a digestão e aumentar a resistência do corpo aos efeitos nocivos de certas bactérias.

Em relação a isso, uma publicação do World Journal of Gastroenterology aponta que os probióticos contribuem para inibir o aparecimento da bactéria H. Pylori. Entre os alimentos que contêm essas bactérias saudáveis, encontramos os seguintes:

  • Iogurte.
  • Kombucha.
  • Azeitonas e picles.
  • Chucrute.
  • Kefir.
  • Kimchi.
  • Missô.

Você pode se interessar: Os 15 melhores probióticos e prebióticos para cuidar da sua saúde

Óleos essenciais

Nos últimos anos, o uso de óleos essenciais tem aumentado devido aos benefícios que representam para determinadas condições de saúde, incluindo os problemas digestivos. Em relação à gastrite, um estudo da Antimicrobial Agents and Chemotherapy sugere que estes poderiam ter um efeito positivo na inibição do crescimento excessivo da H. Pylori.

Em particular, os óleos obtidos da hortelã-menta e do alho parecem ser úteis. Porém, seu uso deve ser feito com cautela. Em quantidades excessivas, ambos podem ser irritantes. É melhor seguir as recomendações do fabricante.

Alguns óleos essenciais parecem servir como adjuvantes no tratamento da gastrite. Seu uso deve ser moderado, apenas em casos específicos.

A gastrite em crianças pode ser prevenida?

Embora não seja muito comum que crianças pequenas sofram de gastrite, é uma condição que pode surgir a qualquer momento. No entanto, existem algumas práticas, além das que mencionamos, que podem ajudar a evitá-la. São as seguintes:

  • Manter um esquema de alimentação fixo.
  • Esperar pelo menos 2 horas após a última refeição para colocar a criança na cama.
  • Evitar refeições pesadas e fartas demais.
  • Ajudar seu filho a relaxar com atividades como a ioga, a meditação ou ouvir música.

Quando consultar um médico?

Como mencionamos aqui, na maioria dos casos essa condição não representa um problema de saúde grave. De qualquer forma, se a criança apresentar fortes dores de estômago, vômitos recorrentes ou algum outro sintoma relevante, é melhor consultar o pediatra para descobrir a causa e estabelecer o tratamento adequado.

Lembre-se de que os sintomas nem sempre são uma indicação de gastrite, e podem ter sua origem em outra condição. Caberá ao médico verificar se exames complementares serão necessários para o diagnóstico. 

Pode interessar a você...
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Níveis normais de glicose em crianças

A glicose em crianças é um assunto que requer uma atenção especial. Como muitos sabem, todos usamos glicose como fonte de energia.



  • Islek A, Yilmaz A, Elpek GO, Erin N. Childhood chronic gastritis and duodenitis: Role of altered sensory neuromediators. World J Gastroenterol. 2016;22(37):8349-8360. doi:10.3748/wjg.v22.i37.8349
  • Bergonzelli, G. E., Donnicola, D., Porta, N., & Corthésy-Theulaz, I. E. (2003). Essential oils as components of a diet-based approach to management of Helicobacter infection. Antimicrobial Agents and Chemotherapy. https://doi.org/10.1128/AAC.47.10.3240-3246.2003
  • Cellini, L., Di Campli, E., Masulli, M., Di Bartolomeo, S., & Allocati, N. (1996). Inhibition of Helicobacter pylori by garlic extract (Allium sativum). FEMS Immunology and Medical Microbiology. https://doi.org/10.1016/0928-8244(95)00120-4
  • Hołubiuk, Ł., & Imiela, J. (2016). Diet and Helicobacter pylori infection. Gastroenterology Review/Przegląd Gastroenterologiczny, 11(3), 150-154. https://doi.org/10.5114/pg.2016.61487
  • Lim, S.-L., Canavarro, C., Zaw, M.-H., Zhu, F., Loke, W.-C., Chan, Y.-H., & Yeoh, K.-G. (2013). Irregular Meal Timing Is Associated with Helicobacter pylori Infection and Gastritis . ISRN Nutrition. https://doi.org/10.5402/2013/714970