Como falar com seu filho sobre a competitividade?

A competitividade saudável nos traz muitos benefícios, enquanto a competitividade tóxica apenas nos machuca. Descubra como você pode ajudar o seu filho a ser um bom competidor.
Como falar com seu filho sobre a competitividade?

Última atualização: 21 Fevereiro, 2021

Ensinar o seu filho a ser um bom competidor pode parecer uma tarefa difícil. Para ajudá-lo nesta empreitada, hoje trazemos algumas ideias a respeito de como conversar com ele sobre a competitividade. Não perca!

A competitividade é parte integral da nossa sociedade; por esse motivo, geralmente é promovida nas famílias. Mas o que acontece quando uma criança deixa de desfrutar das suas atividades extracurriculares, esportes e até brincadeiras? Descubra tudo isso e muito mais a seguir.

Como falar com o seu filho sobre a competitividade?

Antes de abordar completamente o assunto, vamos tentar definir o que é a competitividade. Basicamente, poderíamos dizer que ela envolve querer alcançar algo que está além do que você pensava ser capaz de alcançar. Como você pode ver, a competitividade não é sinônimo de vencer ou de superar outras pessoas; trata-se de um aprimoramento pessoal.

Competitividade saudável e tóxica

Menina jogando videogame

O bom competidor sabe como vencer e perder de forma igual. Ele sabe que perder faz parte do aprendizado.

Por outro lado, um concorrente tóxico se preocupa apenas em estar acima dos outros. A competitividade para ele está relacionada apenas à superioridade que ele obteve, e sente que “perder” não lhe traz nada além de frustração e emoções ruins.

Agora, o que você quer para o seu filho? Certamente a primeira opção. O bom concorrente não apenas aprecia o resultado, mas o processo e o caminho. Isso ocorre porque o resultado não é a coisa mais importante.

Quando a criança se concentra apenas no resultado, quando a única coisa que lhe interessa é vencer as outras, é estabelecida uma relação tóxica de competitividade que impede o aprendizado, a diversão e o prazer. É por isso que é tão importante responder à pergunta: como você fala com o seu filho sobre a competitividade?

Ideias para incentivar uma competitividade saudável

Competitividade saudável
Converse com seus filhos para educá-los sobre esses valores e dar o exemplo.

O primeiro passo para o seu filho se tornar um bom competidor é conversar com ele. Seu filho deve entender que a coisa mais importante não é o resultado final, mas o esforço pessoal para atingir a meta. Para isso, é extremamente importante que você dê um bom exemplo. Se você for um competidor saudável, é mais provável que seus filhos também sejam.

Sente-se com seu filho e converse com ele. Explique que todos ganham e perdem em momentos diferentes, conte a ele sobre alguma experiência que você teve e que lhe permitiu sentir todos os tipos de emoções. Seu filho deve saber que é normal se sentir frustrado por ter perdido. No entanto, esses sentimentos não devem acabar com a diversão.

Vejamos algumas ideias para promover uma competitividade saudável e justa que ajudará seu filho a se tornar um competidor melhor a longo prazo.

1. Objetivos pessoais

Para que seu filho se torne um bom competidor, é importante buscar um objetivo. O problema é que tendemos a focar no objetivo errado.

O foco deve ser “Eu quero fazer o meu melhor” em vez de “Eu quero ganhar”. Essa pequena mudança de pensamento liberta a criança da culpa se ela não vencer. Vamos dar um exemplo: se o seu filho competir em corridas, o objetivo pode ser correr mais rápido do que ele costuma correr em vez de ganhar de todas as outras crianças.

2. A importância do esforço

A importância do esforço
Ensine que o esforço pessoal é a coisa mais importante em todas as tarefas que ele faz, independentemente do resultado final.

Em cada área da vida, o mais importante é dar o seu melhor. O esforço pessoal vale mais do que ganhar, e é isso que você deve deixar claro para o seu filho.

Se ele deu o seu melhor, ele certamente melhorou e não há nada mais valioso do que isso! De fato, essa é a verdadeira vitória: ser um pouco melhor a cada dia, mesmo que alguém ainda nos supere.

3. É preciso errar para aprender

Certamente você se lembra dos seus pais dizendo que os erros ajudam a aprender. Isso é verdade! Seus filhos devem cometer erros para avançar, assim como nós. Quem não erra, não melhora.

4. Focar em si mesmo

Para que seu filho desfrute das suas atividades, é necessário tirar os olhos do “prêmio”. Ganhar não deve ter como objetivo o prêmio, mas a diversão e o aprendizado. Faça com que seu filho viva cada experiência e a saboreie; só então ele irá apreciá-la e viverá a competitividade de maneira saudável.

5. Mostre ao seu filho que você tem orgulho dele

As crianças precisam do apoio incondicional dos seus pais. É importante que elas saibam que você está ao lado delas, que você as ama independentemente dos resultados e que se orgulha delas pelo seu esforço e tenacidade.

Não se transforme naqueles pais que gritam ao lado do campo de futebol para que seus filhos marquem um gol. Evite situações em que seu filho possa se sentir pressionado. Lembre-se de que, para que seu filho seja um bom competidor, você também deve ser!

Pode interessar a você...
Dicas para fortalecer a autoestima nas crianças
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Dicas para fortalecer a autoestima nas crianças

Ajudar uma criança a gostar de si mesma e a se valorizar é essencial para que se sinta bem. Mostramos as dicas para fortalecer a autoestima nas cri...