Maneiras de estimular a saúde cerebral das crianças

07 Março, 2020
Como incentivar a saúde cerebral das crianças? O cérebro trabalha 24 horas por dia e precisa de estímulos para se desenvolver. Descubra por que é importante estimular a saúde cerebral do seu filho.
 

Idealmente, cada criança deve corresponder aos indicadores emocionais e de desenvolvimento de acordo com a sua idade. Para isso, é importante estimular a saúde cerebral das crianças.

“As experiências e estímulos que o cérebro recebe nas fases iniciais da vida determinam a formação das vias biológicas, que não apenas influenciam o aprendizado e o comportamento, mas também a saúde integral ao longo do ciclo da vida”, Vladimir Muñoz, pediatra da Universidade Nacional.

Com base nessa afirmação, podemos inferir que uma boa saúde cerebral é essencial para a criança aprender habilidades sociais e responder às demandas da escola de maneira adequada. Por isso, aqui estão algumas ideias para estimular a saúde cerebral das crianças.

Como estimular a saúde cerebral das crianças

Crianças fazendo atividade física
As atividades físicas são essenciais para um bom desenvolvimento cerebral.

Para fazer a estimulação cerebral, recomendamos a realização da “neuróbica”, também conhecida como ginástica aeróbica ou cerebral. Trata-se de um conjunto de exercícios que permitem que os dois hemisférios cerebrais trabalhem com estratégias físicas e mentais.

Como você verá abaixo, ela inclui exercícios físicos e mentais que incentivam a criação de interconexões neuronais no cérebro.

 

1. Desenho paralelo

Convide seu filho a pegar dois lápis, um em cada mão. Coloque na frente dele uma folha grande ou duas folhas, na falta de uma maior. É hora de começar a trabalhar: a ideia é desenhar ao mesmo tempo com as duas mãos.

Ele deverá executar diferentes movimentos: para cima ou para baixo, de maneira circular, etc… Este exercício simples (e divertido) desenvolve a motricidade fina e a escrita da criança.

2. Engatinhar cruzado

Vamos brincar um pouco de ser bebês, mas vamos engatinhar cruzado! O objetivo deste jogo é melhorar a coordenação e ativar o cérebro através da visão e da cinestesia.

Para fazer isso, a criança deve mover um braço e uma perna opostos entre si para avançar, rastejando como um bebê. À medida que a criança aumenta o ritmo, podemos incluir variações envolvendo outros sentidos. Por exemplo, colocando música para avançar e desligando-a quando a criança ficar parada.

3. Exercícios de memória

Adolescente fazendo prova
Estimule a memória das crianças com jogos e atividades de repetição.

Os jogos de memória são divertidos para brincar com a família e também para ajudar as crianças a trabalhar essa área do pensamento, que muitas vezes fica relegada.

Você pode gostar de ler: 5 dicas para melhorar a saúde cerebral no café da manhã

 

4. Quebra-cabeças

Os quebra-cabeças ajudam as crianças a fazer uma composição total com base em peças, incentivando a lógica e a concentração. Aumente o número de peças, dependendo do progresso do seu filho, e lembre-se de que as idades recomendadas pelos fabricantes são meramente indicativas.

5. Sudokus

As crianças mais velhas podem fazer sudokus, primeiro com a ajuda de um adulto. Esses exercícios são bons para incentivar a concentração, o pensamento lógico e a atenção.

6. Pintura para estimular a saúde cerebral das crianças

Criança fazendo arte
Pintar favorece a criatividade e a expressão das emoções.

Leia uma história com o seu filho e depois convide-o a fazer uma pintura ou um desenho sobre ela. Dessa forma, você o ajudará a trabalhar a criatividade, a memória, a compreensão e a expressão de emoções.

7. Atividades musicais

Aprender a tocar um instrumento é uma atividade recomendada para estimular a saúde cerebral das crianças. Por exemplo, tocar piano implica entender as notas lidas, decifrá-las e transferi-las para as mãos, que devem coordenar os movimentos adequadamente para que a melodia flua.

Leia também: 7 alimentos que melhoram a saúde cerebral e o bem-estar mental

 

8. Brincadeiras com massa de modelar

A massa de modelar é uma boa opção para estimular a motricidade fina da criança e trabalhar a coordenação olho-mão. Você pode brincar com seu filho para criar todos os tipos de animais, e até associar o jogo a uma história que você leu para ele, para trabalhar também a compreensão e a representação.

Outras dicas para estimular a saúde cerebral das crianças

Crianças fazendo esporte
As habilidades sociais e esportivas são aspectos básicos da saúde cerebral das crianças.

A ginástica mental não é a única maneira de estimular a saúde cerebral das crianças. É extremamente importante que você:

  1. Converse com seus filhos, mesmo quando são recém-nascidos: a exposição à linguagem desde a mais tenra idade ajuda a desenvolver a compreensão, ao mesmo tempo em que eles internalizam a língua materna e seus componentes culturais.
  2. Evite a exposição prolongada ao estresse: foi demonstrado que a exposição prolongada ao estresse pode afetar o desenvolvimento cognitivo da criança.
  3. Leia para os seus filhos: assim como a conversa, a leitura em voz alta é fundamental para estimular o desenvolvimento da linguagem e das habilidades sociais.
  4. Olhe seus filhos nos olhos: o contato visual os ajuda a desenvolver relacionamentos emocionais e a aprender comportamentos sociais.
  5. Abrace seus filhos: o contato físico é essencial para o desenvolvimento social e emocional da criança.
  6. Estimule a prática de exercícios na vida dos seus filhos: as atividades ao ar livre ajudam seus filhos a trabalhar suas emoções, capacidades motoras e habilidades sociais.
 

Se você estiver interessado em estimular a saúde cerebral de uma criança, consulte um especialista. Certamente ele poderá recomendar outras opções para trabalhar a capacidade mental do seu pequeno.

  • Revista de la Asociación Española de Neuropsiquiatría. (2014). Salud Mental Infantil: de qué hablamos al referirnos al niño en psicopatología. Prevención y clínica en psicopatología infantil. http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0211-57352014000200008
  • OMS Base de datos. (2013). Salud mental: un estado de bienestar. https://doi.org/10.1109/AERO.2012.6187295
  • Díaz, J. L. (2010). Música, lenguaje y emoción: Una aproximación cerebral. Salud Mental.
  • Sun, F. W., Ou, Z. Y., & Guo, G. C. (2006). El desarrollo sensorial. Physical Review A73, 1–8. https://doi.org/10.1103/PhysRevA.73.023808