Edema: 6 dicas para combatê-lo com a dieta

· 13 de setembro de 2018
Aumentar o consumo de água e evitar alimentos com muito sódio pode ajudar a estimular a função renal e linfática para combater o edema.

Pessoas que sofrem de edema podem experimentar uma melhoria nos sintomas, fazendo algumas mudanças em sua dieta. Embora existam vários fatores que interfiram no desenvolvimento desse transtorno, os hábitos alimentares podem facilitar seu controle.

Isso se deve ao fato de que alguns alimentos promovem o funcionamento renal e linfático, o que é um fator determinante na eliminação de líquidos acumulados nos tecidos. Além disso, contêm nutrientes essenciais para regular os eletrólitos e manter a inflamação sob controle.

Você sente uma sensação desconfortável de peso? Percebe seus membros inflamados? Se você tiver esses e outros sintomas de retenção de líquidos não hesite em colocar em prática todas as dicas de dieta que compartilhamos no espaço a seguir. Anote!

O que é um edema?

O edema é um distúrbio cujo principal sintoma é o acúmulo de líquidos no organismo. É causado pela falta de controle dos processos que regulam o movimento dos líquidos corporais, o que desencadeia uma reação inflamatória.

Não é considerada uma doença, mas pode aparecer como um sintoma de falha renal, pressão alta, ou alterações hormonais súbitas. De fato, em alguns casos, é a consequência de um estilo de vida sedentário e uma dieta rica em gordura, sódio e açúcares.

Sintomas de um edema

Os sintomas de um edema podem variar em cada pessoa, dependendo da gravidade com que ocorre, ou da causa subjacente. No entanto, em um nível geral, apresenta algumas manifestações que permitem identificá-lo:

  • Inchaço das extremidades, pulsos e abdômen
  • Sensação de peso no corpo
  • Ganho de peso sem motivo aparente
  • Cansaço e mal-estar
  • Celulite nas nádegas, coxas, e abdômen
  • Bolsas nos olhos
  • Redução da urina

Leia também: A importância de diminuir carboidratos ao invés de gorduras para perder medidas

Dicas para combater o edema com a dieta

Embora alguns casos de edema requerem tratamento médico, na maioria das vezes pode ser controlado com algumas mudanças na dieta. Por esse motivo, a seguir queremos compartilhar seis boas dicas para melhorá-la.

1. Consumir azeite de oliva com moderação

Dicas para combater o edema com a dieta: ingerir azeite de oliva

O consumo de azeite e gorduras saudáveis ​​tem interessantes benefícios para a saúde. Devido à sua composição nutricional, favorece a absorção de algumas vitaminas essenciais e reduz a inflamação. Contudo, a sua dose diária não deve exceder a três colheres, porque em excesso favorece o edema.

2. Consumir água e líquidos saudáveis

O consumo de água, infusões e caldos detox pode ajudar a aumentar a diurese do corpo para estimular a eliminação de líquidos retidos. Essas bebidas melhoram a circulação e o trabalho renal, para reduzir a presença de líquido nos tecidos.

3. Limitar o consumo de sal

Edema: dicas para combatê-lo com a dieta: Limitar o consumo de sal

Embora o sal sempre tenha sido usado na cozinha, seu uso é desencorajado em casos de edema. Isso ocorre porque o excesso de sódio provoca desequilíbrios no corpo, o que favorece o aparecimento desse problema. Assim, você deve evitar o sal de mesa e o que se encontra em alimentos como:

  • Carnes embutidas
  • Pão e produtos de padaria
  • Alimentos enlatados e pré-fabricados
  • Queijos curados
  • Bebidas carbonadas
  • Frituras e salgadinhos de pacote

Veja também: 7 remédios com água para equilibrar o pH do corpo e purificar o organismo

4. Aumentar o consumo de diuréticos

Os alimentos diuréticos são aqueles cuja composição nutricional apoia os processos para aliviar o edema. Eles geralmente são ricos em água, potássio e magnésio, todos necessários para otimizar o funcionamento dos rins. Algumas opções eficazes são:

  • Alcachofra
  • Abacaxi
  • Melão
  • Melancia
  • Beterraba
  • Espargos
  • Cavalinha
  • Salsa e Aipo
  • Gengibre
  • Canela

5. Tomar chá verde no café da manhã

Edema: dicas para combatê-lo com a dieta: Tomar chá verde

As propriedades diuréticas e antioxidantes do chá verde podem ajudar a resolver essa condição. Por isso sua ingestão é recomendada como parte do café da manhã ou meio da manhã. É um bom substituto para o café, e outras bebidas que fazem pouco ou nada contra este problema.

6. Aumentar o consumo de frutas e vegetais

O aumento do consumo de alimentos frescos e crus, como frutas e vegetais, pode fornecer ao corpo alguns nutrientes essenciais para a função renal e linfática. Por exemplo, os antioxidantes, as fibras e minerais ajudam a prevenir, em conjunto, a inflamação.

Assim, o ideal é comê-los pelo menos três vezes ao dia, como parte do tratamento contra a retenção. Além disso, em caso de peso e dor nas extremidades, podem ser consumidos até cinco vezes, ao natural, ou em sucos e batidos.

Você sofre de algum dos sintomas do edema? Siga estas dicas! Como você pode ver, são muito fáceis de aplicar e não envolvem uma dieta rigorosa. Tenha em mente essas dicas a partir de agora e diga adeus a esse problema desagradável.