Dor na sínfise púbica na gravidez: o que é?

A disfunção da sínfise púbica durante a gravidez causa dor pélvica persistente. Às vezes, isso se torna muito intenso e afeta a qualidade de vida.
Dor na sínfise púbica na gravidez: o que é?

Escrito por Edith Sánchez

Última atualização: 09 agosto, 2022

A sínfise púbica é a articulação que une as duas partes do púbis. Nas mulheres localiza-se acima da vulva. Quando você o toca, parece que há um osso, mas o que realmente está lá é uma articulação. Lá os dois ossos pélvicos são unidos por ligamentos muito rígidos.

A ação dos hormônios durante a gravidez torna a área mais flexível para facilitar o parto. À medida que a gestação avança, a sínfise púbica aumenta a separação entre as duas partes do púbis. Isso torna muito comum que as mães sintam dor intensa nessa área, principalmente durante o último trimestre.

A disfunção desta articulação pode levar à dor pélvica crônica. Às vezes é nítida e aparece de repente quando é feito um movimento. Outras vezes é insidioso e progressivo.

O que é disfunção da sínfise púbica?

A disfunção da sínfise púbica é uma condição na qual há dor persistente na região pubiana. Ela é sentida até o parto e, inclusive, até um ano depois. O mais comum é que ocorra no terceiro trimestre da gravidez.

Às vezes, essa dor piora ao adotar certas posições. Na verdade, pode dificultar o sono. O desconforto pode irradiar para as costas, quadris e coxas.

O sintoma característico é a dor. Isso quase sempre se torna mais intenso quando há movimentos das extremidades inferiores. Também ao carregar pesos, subir escadas ou caminhar.

A dor pode ser muito intensa, ao ponto de se tornar incapacitante. Muitas mulheres com esse problema apresentam alterações em sua maneira normal de andar e apresentam “andar de pato”.

Na maioria das vezes, a dor aparece entre o quinto e o oitavo mês de gravidez. Tende a desaparecer 6 meses após o parto.

Dor na sínfise púbica na gravidez.
A dor pode ser muito intensa. Algumas mães precisam fazer repouso.

Causas

Quase sempre, a dor causada pela disfunção da sínfise púbica ocorre em mulheres que não apresentam lesões ou problemas prévios nessa área. O desconforto começa com a gravidez e costuma responder a duas causas básicas:

  • Alterações hormonais: O corpo feminino secreta vários hormônios durante a gravidez, incluindo a relaxina. Isso ajuda a relaxar as articulações e ligamentos para facilitar o parto.
  • Causas mecânicas: a própria gravidez faz com que a pressão seja gerada em toda essa área devido ao crescimento do bebê.

A gravidez torna os ossos pélvicos mais móveis e isso favorece a disfunção da sínfise púbica. Existem também alguns fatores de risco que tornam o desconforto mais provável:

Como é tratada a disfunção da sínfise púbica?

Não existe tratamento específico para a disfunção da sínfise púbica. Se a dor for muito intensa ou intolerável, é melhor procurar ajuda médica. A presença de lesões anteriores deve primeiro ser descartada.

O tratamento conservador é geralmente adotado com duas medidas básicas:

  • Repouso: a disfunção da sínfise púbica exige que a mãe passe mais tempo em repouso, pois o movimento, mesmo suave, quase sempre aumenta a dor.
  • Cinto pélvico: Este é um dispositivo semelhante a uma faixa. Ele ajuda a estabilizar a pélvis, alinhando os ossos púbicos e fornecendo suporte.
É possível que o médico prescreva alguns analgésicos permitidos na gestação.
Ultrassonografia da gravidez para dor na sínfise púbica.
Os métodos complementares não são específicos para o diagnóstico da disfunção. 

Outras dicas para aliviar a dor

O tratamento fisioterapêutico pode ser muito positivo no alívio do desconforto causado pela disfunção da sínfise púbica. Ele ajuda a fortalecer os músculos pélvicos, ensina a postura correta e ajuda a mobilizar as articulações corretamente.

De qualquer forma, é recomendável que uma mulher com problemas na sínfise púbica monitore cuidadosamente a posição das pernas. O ideal é que estejam sempre o mais simétricas possível, sem apoiar todo o peso em um membro.

Também é aconselhável seguir estas recomendações:

  • Não cruze as pernas ao sentar.
  • Não carregue ou arraste objetos pesados.
  • Durma de lado, do lado esquerdo, com uma almofada entre as pernas.

É de se esperar que a dor não desapareça imediatamente após o parto. O mais comum é que persista por alguns meses.

Pode interessar a você...
Qualquer quantidade de álcool durante a gravidez pode prejudicar o bebê, diz estudo
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Qualquer quantidade de álcool durante a gravidez pode prejudicar o bebê, diz estudo

O consumo de álcool durante a gravidez traz sérios perigos, pois pode causar anormalidades no bebê.



  • Aedo-Muñoz, Esteban, et al. “Revisión sistemática de las alteraciones biomecánicas en mujeres embarazadas.” Revista Observatorio Del Deporte (2018): 55-67.
  • Freire Vila, E., Iglesia López, A., Corral Lorenzo, C. D., & Canedo Carballeira, M. E. (2010). Dolor pélvico en la embarazada: Disfunción de la sínfisis púbica. Revisión de la literatura. Revista de la Sociedad Española del Dolor, 17(7), 321-325.