Doenças respiratórias mais comuns em recém-nascidos

22 Julho, 2020
As doenças respiratórias são comuns e podem ser muito perigosas em recém-nascidos. Identificá-las e tratá-las imediatamente pode salvar vidas.
 

As doenças respiratórias são bastante comuns em recém-nascidos e devem ser avaliadas e tratadas a tempo para evitar complicações.

Os pulmões são os últimos órgãos que se desenvolvem no feto antes do nascimento, por isso estão suscetíveis a mais problemas. Se o bebê nascer prematuramente, os pulmões podem não estar totalmente desenvolvidos e, consequentemente, ele pode ficar mais exposto a fatores de risco.

Também pode haver fatores genéticos que causam problemas respiratórios em recém-nascidos. Outras causas podem ser partos complicados, nos quais a circulação sanguínea do bebê é reduzida, ou infecções contraídas após o nascimento.

Em todos os casos, o tratamento é fundamental porque as doenças respiratórias podem ter sérias consequências e estão entre as principais causas de morte em recém-nascidos.

Não deixe de ler: Doenças do recém-nascido tratadas com cirurgia

Quais são os sintomas de doenças respiratórias em recém-nascidos?

Os principais sintomas que os médicos tentam identificar imediatamente após o parto e nos dias seguintes são:

  • Falta de ar
  • Respiração superficial
  • Respiração arrítmica
  • Ronco ao respirar
  • Excesso de muco
  • Retração pulmonar
 
Doenças respiratórias em recém-nascidos

Doenças respiratórias mais comuns

As doenças respiratórias que os recém-nascidos podem contrair são muito variadas. As principais são:

Apneia

Ocorre quando o bebê para de respirar por períodos de cerca de 20 segundos. Geralmente se desenvolve quando os pulmões não amadurecem o suficiente.

Quando há apneiao pulso do bebê pode diminuir. Bradicardia ou frequência cardíaca baixa e descoloração ou azulação da pele, conhecida como cianose, podem ocorrer.

É comum em crianças nascidas por cesariana e/ou prematuramente. Essa complicação geralmente desaparece em menos de 24 horas quando o bebê recebe oxigênio.

Talvez você possa se interessar: 8 coisas que você nunca deve fazer com um bebê recém-nascido

Pneumonia

Os bebês prematuros têm uma probabilidade elevada de desenvolver pneumonia, porque seus pulmões não estão desenvolvidos por completo.

O mecônio, que é a primeira excreção de fezes do bebê, às vezes quando ainda está no útero da mãe, pode ser aspirado pelo bebê durante o parto. Isso pode causar uma infecção que provoca a pneumonia.

Síndrome do desconforto respiratório

Essa condição também é mais comum em bebês prematuros.

 

Nesta fase da formação do bebê, o surfactante ainda não foi produzido. Trata-se de uma substância que protege os pulmões e os ajuda a inflar com o ar sem pressionar os alvéolos. Isso pode causar um colapso do pulmão.

Displasia broncopulmonar

Esta é uma complicação que não é inata para o bebê. É adquirida pelos tratamentos fornecidos quando o bebê é prematuro. A administração de oxigênio ao bebê, embora seja necessária para salvar a sua vida, pode danificar seus pulmões delicados. Se isso ocorrer, o bebê pode ter dificuldade para respirar.

Pneumotórax

Ocorre quando, ao nascer, há ar entre o pulmão e o peito, causando pressão no recém-nascido. Quando essa condição ocorre, o bebê apresenta pele azulada e problemas respiratórios, por isso deve ser tratado imediatamente, inserindo um cateter para ajudar a remover o ar preso.

Outras doenças respiratórias

Existem outras complicações menos comuns, mas igualmente graves, nos pulmões ou nas vias aéreas:

  • Bronquiectasia congênita: é uma inflamação das vias aéreas causada por uma infecção.
  • Hipoplasia pulmonar: é uma anomalia congênita caracterizada pela interrupção do desenvolvimento pulmonar.
  • Pneumonia congênita: é uma inflamação do tecido pulmonar não causada por infecções.
 
Doenças pulmonares em bebês

As doenças respiratórias do bebê podem ser prevenidas?

As doenças respiratórias são difíceis de prever e, também, de prevenir. Dessa forma, é aconselhável seguir as seguintes orientações durante a gravidez:

  • Cumprir com todos os exames médicos recomendados pelo médico.
  • Manter uma dieta saudável.
  • Não fumar durante a gestação.
  • Evitar a ingestão de álcool.
  • Não usar drogas.

Manter uma gravidez em condições saudáveis ajuda a prevenir o parto prematuro e reduz o risco de os pulmões não estarem totalmente desenvolvidos no nascimento.

 
  • Bronchopulmonary dysplasia. (n.d.)
    lung.org/lung-health-and-diseases/lung-disease-lookup/bronchopulmonary-dysplaia/
  • Chronic lung disease. (n.d.)
    ucsfbenioffchildrens.org/conditions/chronic_lung_disease/
  • Common conditions treated in the NICU. (2014, August)
    marchofdimes.com/baby/common-conditions-treated-in-the-nicu.aspx
  • Respiratory distress syndrome. Kopelman, A. E. (n.d.).
    merckmanuals.com/home/children’s-health-issues/problems-in-newborns/respiratory-distress-syndrome
  • Neonatal respiratory distress syndrome. Medlineplus. https://medlineplus.gov/ency/article/001563.htm