8 coisas que você nunca deve fazer com um bebê recém-nascido

Quando nosso bebê chega, muitas vezes não sabemos o que fazer com toda a informação que recebemos do ambiente em relação ao seu cuidado. Descubra aqui o que você não deve fazer com o seu bebê recém-nascido.

Última atualização: 17 Dezembro, 2020

Um bebê recém-nascido chega nos braços de sua mãe e, por apenas senti-la perto, cheirar sua pele e ouvir sua voz, ele encontra a paz. A mãe, sem dúvida, sentirá muitas sensações bonitas, mas também pode estar nervosa, principalmente se for mãe de primeira viagem.

Durante a gravidez, a mãe escuta os conselhos de avós, irmãs, tias e amigas que já são mães, faz um curso pré-natal e lê em centenas de páginas na internet. Provavelmente, diante de tanta informação, ela pode se ver em dúvida sobre qual conselho seguir ao receber o bebê recém-nascido em seus braços.

A ideia é começar a viver a experiência da maternidade com o pé direito. A seguir, apresentamos oito situações pelas quais você nunca deve deixar seu bebê recém-nascido passar.

O que você nunca deve fazer com um bebê recém-nascido

1. Ignorá-lo

Não deixe seu filho sozinho ou na cama, no berço, no trocador nem em outro cômodo. Um bebê recém-nascido não deve ser ignorado em nenhum momento. Ele pode precisar de atenção a qualquer instante.

Existe a crença de que “é necessário aprender a ser independente”, mas haverá tempo para o seu filho se tornar independente. Esse processo ocorre naturalmente e aos poucos ao longo do primeiro ano, não é necessário forçá-lo.

Como qualquer mamífero, um recém-nascido depende da proximidade da mãe e do cuidado dela. Depois de ficar 9 meses no útero da mãe, onde só ouvia a voz dela, ele vai chorar para tê-la ao seu lado.

Chorar é sua forma de comunicação. Se o bebê chora é porque precisa de algo: quer comer, a fralda está suja, alguma coisa dói ou simplesmente precisa da mãe. Fique atenta ao seu choro e, se puder, instale monitores de som que alertem quando o bebê chorar caso você não esteja no mesmo cômodo naquele momento.

Leia: Como ensinar o bebê a dormir a noite toda

2. Amamentar com horário

Se você escolheu o caminho da amamentação, mesmo sendo o mais exigente, nada se compara ao momento em que seu bebê se alimenta de seu seio enquanto a olha nos olhos. Parabéns!

A amamentação não deve ter um cronograma, deve ser de livre demanda. Os horários de alimentação a cada 3 horas são para bebês alimentados com fórmulas lácteas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) explica que os recém-nascidos se enchem facilmente porque o estômago é menor. Por isso, precisam se alimentar com mais frequência, mesmo em intervalos de apenas uma hora. Isso também ajudará a aumentar a produção de leite.

Um bebê recém-nascido não precisa apenas do seio da mãe quando está com fome ou com sede. Também é a única maneira que ele tem para se relacionar, encontrar conforto e sentir o amor de sua mãe.

3. Deixá-lo chorando

Não faltarão avós ou tias para lhe dizer que você deve deixar o bebê chorando em um berço porque senão ‘ele vai ficar mal acostumado’. E as mais atrevidas ainda irão dizer que ele está chorando para manipulá-la.

A manipulação é um conceito que se aplica aos adultos, não a um recém-nascido. Um bebê que chora e não é atendido, na verdade, em algum momento vai parar de chorar porque você transmitiu a seguinte mensagem: você não se importa com o que está acontecendo.

O choro é sua única forma de expressão. Quando ele chora, está precisando de alguma coisa. Pode estar com fome, com fraldas sujas ou sentido calor ou frio. Pode até estar com dificuldade para respirar ou sentindo algum desconforto. Um bebê não consegue resolver esses problemas sozinho, ele precisa da ajuda da mãe.

4. Deixá-lo sozinho enquanto dorme

Um bebê recém-nascido não dorme como um adulto. A cada duas ou três horas, ele acorda e procura sua mãe para depois adormecer novamente ou comer. Não se pode ensinar um bebê a dormir, ele vai dormir porque é natural para ele fazer isso.

Conciliar o sono por si só é um processo que vai acontecendo pouco a pouco, a medida em que ele amadurecer. Se você não está convencida de que dormir junto com ele é uma opção viável para você e seu bebê, então coloque o berço ao lado da sua cama para que você possa atendê-lo o mais rápido possível. Isso também a ajudará a não precisar se levantar tantas vezes à noite.

5. Sacudi-lo bruscamente

Pode ser desesperador o bebê continuar chorando depois de noites de um sono ruim. É fácil ficar tentado a sacudi-lo, uma reação produto da impotência. Porém, isso é muito perigoso.

Uma sacudida brusca não ajudará o bebê a parar de chorar. É mais provável que ele fique com medo e chore mais ainda, além do fato de que sua frágil anatomia pode ser ferida.

De fato, em casos graves, pode levar ao que é conhecido como “síndrome do bebê sacudido”. Portanto, é importante ter cuidado. Abraços regulares e amorosos proporcionam a paz e a tranquilidade de que você precisa para se acalmar.

6. Negar pegar o recém-nascido no colo

Os braços da mãe relaxam o bebê recém-nascido. Se ele não tiver a experiência de relaxar regularmente nos braços da mãe, dificilmente aprenderá a relaxar e a se deixar levar pela vida.

De fato, um bebê recém-nascido não pode se cuidar sozinho. Ele precisa do maior contato possível com a mãe para sustentá-lo, protegê-lo e fornecer o que ele precisa.

Um estudo publicado na revista colombiana Psicoanálisis apontou que o amor materno influencia muito o desenvolvimento cognitivo e emocional da criança.

Assim, se você não lhe der uma educação afetiva correta, é possível que no futuro ele desenvolva problemas emocionais. Além disso, o abraço, junto com a amamentação, ajuda a fortalecer o vínculo mãe e filho, e favorece a produção dos hormônios da felicidade.

Por outro lado, diversos estudos mostram que os abraços ajudam a melhorar a autoestima das crianças e promovem seu bem-estar psicológico. Portanto, não deixe de segurar seu bebê tanto quanto possível.

Isso não significa que você tenha que fazer isso o tempo todo. É impossível, visto que você tem outras coisas para fazer. Apenas mostre seu amor sempre que possível.

Descubra:  Apneia do sono em bebês: sintomas e tratamento

7. Castigá-lo

Uma palmada ensina ao bebê a desconfiar do seu cuidador e a suprimir as suas necessidades. Ele não confiará em si mesmo, porque seus impulsos não são importantes, acostumando-se à dor e ao estresse.

Para criar bebês felizes e confiantes de suas necessidades serão satisfeitas, você precisa ser paciente. É complexo cuidar de um recém-nascido! Porém, um bebê precisa da paciência dos adultos que cuidam dele.

Um aspecto muito importante: quando as pessoas que mais amam um bebê são capazes de regular as emoções negativas que as atingem, elas garantem adultos mais empáticos e cooperativos no futuro.

Nesse sentido, um estudo publicado na revista Anales de Psicología conduziu uma experiência com famílias utilizando métodos educacionais modernos e tradicionais.

Ao final, concluiu-se que os bebês das famílias modernas (baseadas no apego) apresentaram maior desenvolvimento cognitivo e linguístico. Isso mostra que castigar não é uma forma eficiente de educar o bebê, pois ele não vai entender tal comportamento. Isso só vai causar estresse e seu crescimento intelectual pode ser mais lento.

8. Desconfiar do seu instinto

As opiniões serão muitas, desde o que foi estudado e verificado por especialistas até o que lhe dirão todas as mães ao seu redor. É bom ouvir as ideias dos outros e se informar, mas no final você deve ter consciência de que é você quem decide.

Embora esse círculo de mulheres e mães possa ser um grande apoio no início do relacionamento com seu bebê, quando algo dentro de seu coração lhe diz para escolher outro caminho, confie em você.

Como cuidar de um bebê recém-nascido?

A maternidade não é fácil e não existe uma fórmula matemática que funcione para todos. Ninguém nasceu sabendo ser mãe e não há problema em pedir a ajuda necessária (da mãe, da amiga, do pediatra etc.), desde que você continue sendo dona de suas decisões e não se deixe levar.

Os primeiros meses de vida podem ser difíceis e há muitas coisas a considerar, como os pontos que comentamos aqui, mas também vão trazer muitas experiências lindas das quais você irá se lembrar durante toda a vida, principalmente dos momentos difíceis. Não se esqueça.

Pode interessar a você...
Mejor con SaludLeerlo en Mejor con Salud
Que alimentos você deve evitar dar ao seu bebê de 9 meses?

Definitivamente, há uma série de alimentos que deve evitar dar ao seu bebê. É que os alimentos que um bebê deve consumir em seus primeiros meses de vida devem ser ricos em nutrientes. Por isso, o ideal é iniciar com a lactação materna, já que proporciona tudo o que precisa.