Como diferenciar pessoas autoconfiantes daquelas que apenas fingem

Além de saber reconhecer seus erros, as pessoas autoconfiantes não se dedicam a criticar os outros, pois estão mais focadas em melhorar.
Como diferenciar pessoas autoconfiantes daquelas que apenas fingem

Última atualização: 27 Agosto, 2021

As pessoas autoconfiantes não são arrogantes; muito pelo contrário. Ter confiança em si mesmo permite que você veja as coisas a partir de um ponto de vista mais positivo no que diz respeito ao que você é capaz de fazer e o que não é.

Afinal, a autoconfiança não significa estar sempre no controle, mas sim ter expectativas realistas e saber quando é a hora de pedir ajuda. Estas são algumas das características que você notará nas pessoas autoconfiantes:

Elas não se importam muito com o que os outros pensam

Mulher incomodada no trabalho

A única pessoa que deve estar satisfeita com o ritmo de sua vida é você mesmo. Isso é algo que as pessoas autoconfiantes sabem muito bem.

Esteja certo de que quem arcará com as consequências das suas ações é você mesmo. Por isso, se você se deixar guiar pelo que os outros pensam, vai acabar fazendo coisas para agradar aos demais, e não porque quer.

Faça as coisas pelas quais você é apaixonado, independentemente do que as outras pessoas pensam a respeito. Desta forma, você ficará satisfeito com a vida que leva.

Pessoas autoconfiantes aceitam críticas abertamente

Quando você aceita críticas, não importa de onde elas venham, você recebe feedbacks todos os dias e se torna melhor do que era ontem.

Esta é uma qualidade que requer alguns insights. Você deve aprender a diferenciar a crítica construtiva da crítica destrutiva.

Dessa forma, você poderá descartar aquelas que querem te machucar e aproveitar aquelas que te informam onde você deve melhorar.

Para isso, é importante que você aprenda a ouvir e não seja seletivo com as informações que recebe. Assim, você terá clareza e evitará se sentir atacado.

Pessoas autoconfiantes encontram a felicidade dentro de si

Independentemente de estar sozinho ou com alguém, é importante que você se sinta feliz consigo mesmo.

Quando a felicidade se torna um fator secundário que você só obtém quando está na companhia de outra pessoa, não se trata de uma felicidade verdadeira.

As pessoas autoconfiantes encontram uma maneira de estar em equilíbrio e se sentir bem com relação a quem são, independentemente de quem esteja ao seu redor. Isso permite que elas fiquem em paz e se sintam confortáveis, mesmo quando estão sozinhas. Desse modo, ser feliz na companhia de outra pessoa passa a ser um acréscimo, e não uma necessidade.

As pessoas autoconfiantes não se gabam

As pessoas autoconfiantes não têm o mau hábito de se gabar ou se vangloriar das coisas que fazem.

Não são pessoas arrogantes nem precisam demonstrar suas posses ou exagerar seus atributos para causar alguma admiração ou até inveja nas pessoas ao seu redor.

Quando você acredita em si mesmo, percebe que aqueles que realmente se importam com você o valorizam sem a necessidade de você provar nada.

Se concentram em si mesmas e raramente julgam os outros

Preocupar-se com a sua vida mantém sua cabeça ocupada o suficiente para que você não tenha tempo para se intrometer na vida dos demais.

Muitos tendem a prestar muita atenção em como os outros agem, julgando cada movimento.

Aqueles que não têm autoconfiança tendem a se concentrar na vida dos outros e a colocar a sua própria de lado. Enquanto isso, os outros estão felizes e não prestam atenção neles. A confiança em si mesmo lhe dá a capacidade de ser crítico com o que você faz. Isso o leva a querer ser alguém melhor.

Por isso, quem tem autoconfiança se preocupa mais com as suas próprias ações do que com as de quem está ao seu redor.

Quando cometem um erro, têm a capacidade de reconhecê-lo

Homem autoconfiante

Reconhecer seus erros o força a ser honesto consigo mesmo e com os outros. Essa é uma característica que as pessoas autoconfiantes possuem que as faz se sentirem bem consigo mesmas.

O caminho para o sucesso não é nada fácil, então você cometerá muitos erros. Se decidir admitir que cometeu um erro, estará se dando a oportunidade de conhecer melhor quem você é.

Essa capacidade de admitir seus pontos fortes e fracos é algo que o faz crescer. Isso o aproxima muito mais do sucesso do que sempre procurar uma desculpa.

Elas sabem que tentar coisas é importante

Quando você tem confiança nas suas habilidades, sabe que a única maneira de descobrir se pode ou não alcançar algo é tentando. Não importa o que aconteça.

O fracasso faz parte da vida e você deve aprender a superá-lo. O pior inimigo dos seus sonhos e objetivos é presumir que você não será capaz de realizar o que se propôs a fazer.

Tentar coisas oferece a oportunidade de aprender conforme você se aproxima cada vez mais dos seus objetivos.

Por outro lado, tentar é a única maneira de não se arrepender e pensar no que poderia ter sido se você tivesse se encorajado.

Garantimos que, ao tentar, as chances de chegar ao fim estarão a seu favor. Você se sentirá cheio de determinação, foco e comprometimento.

Pode interessar a você...
5 dicas para aumentar a autoconfiança
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
5 dicas para aumentar a autoconfiança

Aumentar a autoconfiança é muito importante quando você deseja atingir seus objetivos e alcançar o sucesso. Não perca estas cinco dicas!



  • Martín-Morales, A., Meijide Rico, F., García González, J. I., Regadera Anechina, L., & Manero Font, M. (2005). Repercusiones psicológicas de la disfunción eréctil sobre la autoestima y autoconfianza. Actas Urológicas Españolas, 29(5), 493-498.
  • Molina, J., Chorot, P., & Sandín, B. (2017). Miedo a la evaluación negativa y autoestima como factores predictivos del rendimiento deportivo: Papel mediador de los estados de ansiedad y autoconfianza. RICYDE. Revista Internacional de Ciencias del Deporte, 13(50), 381-396.
  • Bénabou, R., & Tirole, J. (2002). Self-confidence and personal motivation. The quarterly journal of economics, 117(3), 871-915.
  • White, K. A. (2009, April). Self‐confidence: A concept analysis. In Nursing Forum (Vol. 44, No. 2, pp. 103-114). Malden, USA: Blackwell Publishing Inc.
  • Benabou, R., & Tirole, J. (2000). Self confidence: Intrapersonal strategies.