Por que as dietas funcionam para algumas pessoas e para outras não?

01 Março, 2020
Uma pesquisa sobre o tema "dieta" na Internet oferece uma quantidade infinita de resultados. Portanto, é difícil saber qual é a mais apropriada para ser bem-sucedido no processo de perda de peso. O que precisamos levar em conta?

Atualmente, duas maneiras de tentar perder peso se destacam: seguir um plano hipocalórico ou fazer a dieta da moda mais recente. No entanto, as dietas que funcionam para alguns não dão resultado para outros. Por que isso acontece?

O maior problema está em manter o peso perdido ao longo do tempo. Aproximadamente 95% das pessoas que seguem uma dieta para perda de peso recuperam os quilos perdidos depois de um tempo. Algumas pessoas acabam pesando mais do que antes de começar.

Em escala global, a obesidade tem sido um dos principais problemas de saúde em muitos países há décadas. Embora a alimentação e o exercício físico sejam dois dos pilares para manter a forma e a saúde, parece que a melhor ‘solução’ ainda não foi encontrada.

Dicas para uma nutrição personalizada

A alimentação é um dos fatores que mais influenciam o nosso estado de saúde. O mesmo pode ser dito no caso da obesidade. No entanto, há muitos outros aspectos que entram em jogo quando alguém quer perder peso.

Muitos deles são muito pessoais e, portanto, o mesmo padrão não pode ser aplicado a todos. É impossível buscar dietas que funcionam para todas as pessoas. Algumas ajudam certas pessoas, que conseguem perder peso, mas em outros casos podem até ser prejudiciais.

Em muitos casos, pode ser necessário ajustar a dieta ao longo do processo, pois o que funciona no início pode parar de dar resultado após algumas semanas ou alguns meses. A chave é encontrar as dietas que funcionam para cada pessoa individualmente.

Portanto, devemos começar a levar em conta mais fatores além das calorias ingeridas e gastas. Quer saber mais sobre isso? A seguir, oferecemos algumas dicas que você pode considerar para alcançar e manter um peso saudável.

Consulta com nutricionista
Atualmente, o ideal é fazer uma dieta personalizada quando se trata de perder peso. Algumas dessas dietas precisam ser ajustadas porque deixam de ser eficazes ao longo do tempo.

Como encontrar dietas que funcionam?

Existem vários fatores que devemos levar em consideração quando abordamos uma dieta para perder peso. Alguns podem ser controlados e alterados mais do que outros, sobre os quais temos pouco controle. Vamos ver quais são os aspectos que podem converter os planos alimentares em dietas que funcionam.

1. A alimentação

O alimento é a principal fonte de energia do corpo. Também fornece nutrientes e outros componentes muito importantes para a saúde. Por esse motivo, os hábitos alimentares são uma das chaves para o sucesso de uma dieta.

Algumas declarações que se acreditavam universais foram modificadas ao longo do tempo graças a novas descobertas científicas. Assim, comer 5 vezes ao dia, sem pular o café da manhã, escolher alimentos light e evitar as gorduras são, hoje, considerados mitos alimentares.

O ideal é que o plano alimentar seja adequado para cada pessoa. É necessário levar em conta os seus horários, preferências alimentares e sensação de fome. Por outro lado, a dieta também deve se basear em alimentos frescos e típicos do cardápio tradicional de cada país.

Dessa forma, será possível aderir ao plano alimentar escolhido, um dos fatores que se provaram fundamentais nas dietas que funcionam. Se estivermos satisfeitos com a dieta, vamos conseguir mantê-la por mais tempo.

Quer saber mais? Então leia:  Acelerar o metabolismo, uma das melhores opções ao perder peso

2. O metabolismo

O metabolismo pode ser definido como o conjunto de reações químicas que o corpo realiza para manter suas funções diárias. Ele desempenha um papel básico e vital para a nossa saúde. Além disso, intervém no peso corporal.

Um metabolismo acelerado queima mais energia e promove a perda de peso e gordura corporal. Manter o metabolismo ativo é a chave para o sucesso de uma dieta. No entanto, esta não é uma tarefa fácil, pois o metabolismo é parcialmente determinado pela nossa genética.

Algumas práticas que podem favorecer um aumento no metabolismo são:

  • A atividade física ajuda a acelerar o metabolismo. Os exercícios de força também são importantes, pois um maior percentual de massa muscular mantém o metabolismo mais ativo.
  • Mantenha-se ativo durante o dia.
  • Coma o suficiente.
  • Coma uma quantidade suficiente de proteína em cada refeição.
O metabolismo e o peso
O metabolismo desempenha um papel importante na perda de peso. Embora alguns hábitos nos ajudem a estimulá-lo, ele também é determinado pela genética.

3. A flora intestinal e o seu papel nas dietas que funcionam

Mais de 100 milhões de bactérias vivem em nossos intestinos. A flora intestinal de cada pessoa tem uma composição única e é determinada pela dieta, ambiente e estilo de vida. Há muito se sabe que manter a flora intestinal em boas condições melhora o sistema imunológico e alguns problemas intestinais. Por outro lado, ela também está relacionada à obesidade e à manutenção do peso corporal.

Além disso, em estudos coordenados pelo Dr. Jeffrey Gordon e sua equipe, observou-se que ratos e humanos com excesso de peso tinham mais bacteroidetes do que firmicutes. Essa composição da flora intestinal parece favorecer o aproveitamento de calorias.

Outro estudo, liderado pela bióloga Marisela Gonzales Ávila e realizado no Centro de Investigación y Asistencia en Tecnología y Diseño de Jalisco (México), chegou à seguinte conclusão:

“As pessoas que sofrem de obesidade tendem a ter uma composição bacteriana mais pobre e predominância de bactérias que economizam energia, o que se traduz em um acúmulo de gordura no corpo”.

Embora apenas parte do sucesso das dietas para perda de peso esteja relacionado à microbiota intestinal, essas são descobertas importantes que precisam ser aprofundadas em outros estudos.

Leia também: 12 sinais que indicam uma flora intestinal danificada

4. Os hormônios

Nosso organismo produz um grande número de hormônios, e eles regulam aspectos tão diversos quanto o sono, o apetite, a reprodução e o metabolismo. A maneira como o corpo aproveita ou libera energia é regulada por hormônios.

Entre aqueles que desempenham um papel no controle do peso corporal, podemos destacar a leptina, grelina, insulina, glucagon e cortisol. Compreender como eles funcionam e quais são os aspectos que regulam sua expressão abre as portas para novas abordagens da obesidade.

A dieta, o sono e o exercício físico influenciam as respostas hormonais do nosso corpo. Portanto, eles nos permitem:

  • Ter a capacidade de sentir-nos saciados.
  • Evitar o acúmulo de gordura nos adipócitos.
  • Regular a ingestão de alimentos.

Por tudo isso, o melhor conselho para promover o sucesso das dietas é consultar um especialista para orientação e preparo de um plano individualizado. Você ainda não está obtendo resultados? Então, lembre-se disso e siga as recomendações do seu nutricionista.

  • Zilberter T, Zilberter EY. Breakfast: to skip or not to skip? Frontiers in  Public Health. Junio 2014. 2:59.
  • Clarks SF., Murphy EF., Nilaweera K., Ross PR., et al., The gut microbiota and its relationship to diet and obesity. Gut Microbes, 2012.
  • Farias MM., Silva CB., Rozowski JN., Gut microbiota: role in obesity. Rev Chil Nutr, 2011.