Dieta para aliviar dores nas articulações

· 9 de dezembro de 2014
A gelatina é rica em colágeno e vitamina C, por isso é uma forma deliciosa de restaurar as cartilagens e aliviar a dor muscular.

Você sente certa rigidez em suas articulações? Essas doem e você não sabe o que fazer? O médico será o responsável por passar o tratamento adequado, porém, a seguir mostraremos algumas simples orientações nutricionais para complementá-lo.

1. A importância da alimentação nas dores das articulações 

Se você pertence à porcentagem da população que sofre de dores nas articulações, sabe o quanto difícil é esta realidade. Às vezes, recorre-se aos anti-inflamatórios, uma medicação que nem sempre oferece os resultados esperados.

A dor nas articulações é devida ao desgaste, a artrite ou ao reumatismo. Doenças que costumam ser parte da vida. No entanto, pode-se aliviar sua incidência e ter uma melhor qualidade de vida.

Como? Mediante a alguns hábitos de vida corretos e uma alimentação adequada.

A alimentação pode ser básica para atenuar a dor. É possível poder nutrir os ossos, as cartilagens e os tendões mediante alguns minerais adequados para fortalecer as articulações.

Outro dado que devemos levar em conta, é que os alimentos com um alto teor de metais afetam diretamente as articulações. Por isso, é necessário compensá-lo com uma dieta depurativa com a qual se pode eliminá-los.

Além disso, se você é um desses sortudos que pertence à porcentagem da população que ainda não sofre de dores na articulações, é aconselhável que também siga as orientações, a fim de prevenir essa condição.

Leia mais: A ioga e a saúde das articulações

2. Dieta para reduzir as dores articulares

1. Evite os alimentos químicos

refrigerante faz mal para as articulações

Isso é básico. Pare para pensar por um momento quantos alimentos pré-cozidos vocês consome por semana, por exemplo, ou quanto doces industriais você provou este mês. 

E ainda mais, aqui entram também os refrigerantes e inclusive aqueles sucos de caixinha que às vezes compramos e que também não são nada saudáveis.

Cores chamativas que só escondem conservantes e corantes. Seja mais seletivo com o que come, tome um pouco mais de tempo para fazer a compra e para escolher aquilo que irá colocar nos seus pratos.

Por isso, evite principalmente as farinhas refinadas, o açúcar, o sal, etc. Já sabe, todos aqueles componentes que os órgãos não digerem bem e que tendem a ficar em nosso organismo danificando ainda mais as nossas articulações.

2. Cuidado com os alimentos com alta acidez

Leite e as articulações

Um dos alimentos que costumamos consumir diariamente e que é mais nocivo do que saudável, é o leite. O leite é um alimento de origem animal com ação acidificante que altera o pH do nosso sangue.

Ao torná-lo mais ácido, acaba produzindo as dores nas articulações. A dose necessário de cálcio pode ser obtida também através dos vegetais.

Outra bebida com acidez elevada é o café, tente não consumi-lo em excesso.

Saiba mais: Fortalecer os ossos e as articulações

3. Cuidado com o excesso na proteína animal

Proteína animal: cuidado!

A proteína animal, eleva o nível do ácido em nosso corpo assim como o leite. Sabe-se que as proteínas são necessárias para o ser humano, mas uma vez mais, as verduras e suas proteínas vegetais como os legumes ou frutas oleoginosas podem nos proporcionar também um equilíbrio adequado.

Se você consome a proteína animal, evite a carne vermelha. Fique com o peito de frango ou de peru, visto que são mais saudáveis.

4. Alimentos que favoreçam o consumo de colágeno

Gelatina

O colágeno é básico para reforçar e restaurar a cartilagem. E uma cartilagem forte nos ajuda a diminuir as dores nas articulações. 

Assim sendo, uma maneira de consegui-lo é através da saudável gelatina, que como é sabido é rica em colágeno e vitamina C; algo essencial para a saúde da cartilagem.

Existem alimentos que, ao serem ricos em enxofre, trazem esse elemento que atua como “sutiã” e como reforço da cartilagem, por isso o ideal é que consuma semanalmente um pouco de cebola, alho, alho-poró, aspargos e couve de Bruxelas. Muito apropriado e saudável.

5. Contribuição adequada de cálcio e magnésio

legumes

Dois elementos essenciais para fortalecer os ossos e a articulação. Por isso, é recomendável que não descuide, e consuma legumes em abundância como as lentilhas e o grão-de-bico.

Ideais também são as sementes de abóbora, as sementes de chia, de linhaça, etc. Tesouros ricos em magnésio, um mineral que pode ser encontrado também em todas as verduras de folha verde como a alface, o espinafre, o alho-poró, a salsa, etc.

Não deixe de fazer deliciosas saladas.

As frutas secas e as algas, também podem nos proporcionar estes minerais.

6. Alimentos ricos em Ômega-3

salmão

Pode ser que te surpreenda, porque o ômega-3 não deixa de ser um tipo de ácido graxo. Mas é o mais saudável e o que, cientificamente, ajuda a reduzir a inflamação e as dores articulares.

Não o esqueça, e não deixe de consumir uma três vezes por semana alimentos ricos neste elemento essencial. É possível encontrá-lo no salmão ou em peixes como a cavala.

Caso queira, também se pode recorrer a complementos alimentícios vendidos nas farmácias em forma de cápsulas. Mas antes sempre consulte o seu médico.

7. Para concluir: Conselhos nutricionais básicos 

Alimentos-crus

Tente acima de tudo manter um equilíbrio e não comer em excesso. O ideal é comer quantidades pequenas várias vezes ao dia, sem pular nenhuma refeição. Mas colocando nos pratos as quantidades adequadas.

Tentar que as frutas e as verduras sempre sejam fresca e orgânicas. Você sabe que os elementos químicos podem fazer aumentar as dores nas articulações.

Lembre-se de beber água em abundância – mas que seja baixa em metais, a mais leve que encontrar -. É importante que limpar organismo e eliminar todas as toxinas.

A dor nas articulações não se resolve facilmente, mas pode-se atenuá-la. Não desanime e também não descuide da sua saúde emocional e seja otimista.

  • CARRASCOSA, A. C., Campos, J. A. D. B., & FARIA, J. B. (2008). Disfunções temporomandibulares, alimentação e nutrição: revisão da literatura. Alim. Nutr19(4), 499-504.
  • de Souza, J. B. (2017). Dor articular: inflamatória ou neuropática?/Joint pain: inflammatory or neuropathic pain?. REVISTA CIÊNCIAS EM SAÚDE7(1), 9-14.