A dieta no câncer de pâncreas: o que é recomendado?

A dieta é fundamental para que pacientes com câncer de pâncreas aumentem seu bem-estar e sua tolerância ao tratamento.
A dieta no câncer de pâncreas: o que é recomendado?
Saúl Sánchez Arias

Escrito e verificado por a nutricionista Saúl Sánchez Arias.

Última atualização: 15 setembro, 2023

A dieta desempenha um papel importante no tratamento do câncer de pâncreas. Muitas vezes, esses pacientes apresentam déficits nutricionais, perda de peso e efeitos colaterais do tratamento (desidratação, náuseas, vômitos, entre outros) que prejudicam sua qualidade de vida.

Além disso, como revelou a pesquisa da Frontiers in Oncology, cerca de 50% dos casos desse tipo de câncer estão relacionados a uma dieta pouco saudável que pode ser evitada. Portanto, tanto para prevenir quanto para tratar a doença, existem diversas orientações voltadas para a melhora do estado nutricional.

Importância da dieta no câncer de pâncreas

O pâncreas contribui para a quebra de carboidratos e também libera enzimas que auxiliam na digestão de proteínas e gorduras.

Existem várias razões pelas quais a dieta requer atenção especial em pacientes com câncer de pâncreas. Para entender melhor essa questão, façamos uma breve revisão das funções desse órgão. O pâncreas está localizado na região abdominal, logo atrás do estômago, próximo ao intestino, à vesícula biliar e ao duodeno.

Por ser um órgão envolvido na digestão dos alimentos e na regulação dos níveis de açúcar no sangue, a deterioração de sua saúde devido a doenças como o câncer traz complicações nutricionais. Consequentemente, os músculos e a gordura tendem a se decompor, levando à perda de peso e a um estado de fadiga.

Em uma revisão da literatura, relatada através de Cancer Management and Research, os pesquisadores descobriram que uma dieta rica em açúcar, gordura e carnes vermelhas e processadas pode aumentar o risco de câncer pancreático.

Por outro lado, incluir frutas, vegetais e outras fontes de fibras, antioxidantes e polifenóis podem ajudar em sua prevenção e tratamento. Embora a dieta deva ser adaptada às necessidades individuais de cada paciente, existem algumas dicas que podem ser implementadas a nível geral. Vamos ver em detalhes.



Dieta no câncer de pâncreas

Uma vez diagnosticado o câncer de pâncreas, a equipe de saúde trabalha em colaboração com nutricionistas para tentar minimizar os efeitos negativos sobre o estado nutricional do paciente devido aos tratamentos e à própria doença. Algumas recomendações são as seguintes.

Consumir água e bebidas saudáveis

Alguns dos tratamentos usados contra o câncer pancreático podem levar a um estado de desidratação. Por isso, é fundamental garantir o consumo diário ideal de água, no mínimo 3,7 litros no caso dos homens e 2,7 litros no caso das mulheres.

Além disso, recomenda-se beber líquidos uma hora antes e uma hora após cada refeição principal. Bebidas com eletrólitos e nutrientes são uma boa escolha. Além disso, deve-se evitar tanto quanto possível aqueles que contêm cafeína e álcool.

Fazer pequenas refeições

Como o pâncreas reduz sua capacidade de auxiliar no processo digestivo, deve-se tomar cuidado para minimizar a carga que recebe com as refeições. Nesse sentido, deve-se ter em mente que pequenas refeições, feitas várias vezes ao dia (5 ou 6), são mais bem toleradas do que aquelas muito abundantes.

Uma publicação no PearlPoint Nutrition Services observa que fazer pequenas refeições também ajuda a reduzir os efeitos colaterais do tratamento do câncer, como as náuseas.

Consumir fontes de proteína

Os alimentos que contêm proteínas de alto valor biológico são essenciais para manter a saúde muscular e o peso. Esse macronutriente ajuda a reparar as células danificadas e, aliás, favorece as defesas do organismo.

De fato, uma pesquisa compartilhada na Clinical Nutrition descobriu que aumentar a ingestão de proteínas na dieta ajuda a melhorar o prognóstico de pacientes com câncer pancreático avançado que recebem quimioterapia.

Algumas fontes recomendadas são as seguintes:

  • Frango.
  • Peru.
  • Peixe.
  • Ovos.
  • Frutos secos.
  • Iogurte e queijo.

Às vezes, os pacientes têm dificuldade em comer os alimentos acima. Nesse caso, suplementos de proteína líquida podem ser considerados, dissolvidos em água ou em shakes. Outras proteínas líquidas incluem caldos de ossos, sopas em purê e iogurte grego.

Escolher alimentos de fácil digestão

Os tratamentos para o câncer de pâncreas geralmente reduzem sua capacidade de ajudar no processo digestivo. Daí a importância de escolher alimentos que não sejam pesados e que possam ser digeridos com mais facilidade.

O consumo de carne vermelha, porco e vegetais crus são desencorajados. Da mesma forma, recomenda-se picar bem os alimentos, amolecê-los e fervê-los para facilitar a digestão.

Consumir alimentos integrais

Os alimentos integrais têm dupla função na dieta de pacientes com câncer pancreático. Por um lado, sua contribuição de fibra alimentar colabora com o processo de digestão. Por outro lado, seus carboidratos complexos ajudam a manter um bom nível de energia.

Os produtos recomendados são os seguintes:

  • Aveia.
  • Pão integral.
  • Arroz integral.
  • Massa de trigo.
  • Cevada.
  • Painço.

Escolher fontes de gorduras saudáveis

Enquanto as frituras e as gorduras trans dificultam a digestão e deterioram a saúde dos pacientes com câncer de pâncreas, as gorduras saudáveis são uma boa fonte de energia que ajuda a combater a inflamação no processo.

Elas podem ser encontradas nos seguintes alimentos:

  • Azeite de oliva.
  • Óleo de canola.
  • Abacate.
  • Nozes e sementes.
  • Peixe gordo.

Aumentar a ingestão de antioxidantes

Os antioxidantes são frequentemente encontrados em grandes quantidades em alimentos como frutas e vegetais. Recomenda-se comer pelo menos cinco porções por dia para obter quantidades ideais. Bagas, frutas cítricas e folhas verdes são ótimas opções.

Um estudo publicado no American Journal of Epidemiology determinou que o consumo de frutas e vegetais pode proteger contra o câncer pancreático.

Evitar o consumo de doces e açúcares

Como discutimos, o pâncreas está envolvido no processo de regulação da glicose no sangue. Com sua função reduzida devido ao câncer, doces e açúcares não podem ser digeridos de maneira ideal. Isso leva não apenas a um aumento nos níveis de glicose, mas a outras complicações metabólicas.

Você deve evitar comer esses alimentos. Nem sobremesas, nem refrigerantes, nem bolos ou outros doces devem fazer parte da dieta de pacientes com câncer de pâncreas.

Tomar suplementos de enzimas pancreáticas

O médico pode sugerir como complemento à dieta um suplemento de enzima pancreática. A sua função é colaborar na funcionalidade desse órgão para que continue a intervir na digestão. Inclusive, ajuda a reduzir os sintomas associados a dificuldades digestivas.



O que lembrar sobre dieta no câncer de pâncreas?

Uma dieta adequada é fundamental no tratamento do câncer de pâncreas. Seu objetivo é diminuir o estado de desnutrição, manter um peso corporal saudável, aumentar a força muscular e reduzir alguns dos efeitos colaterais dos tratamentos. Além disso, também ajuda a apoiar a função digestiva desse órgão.

Recomenda-se priorizar o consumo de frutas, verduras, grãos integrais, proteínas e gorduras saudáveis. Ademais, devemos garantir que os hábitos alimentares não sejam pesados para a digestão.

Comer devagar e em quantidades menores geralmente é bastante útil, assim como consumir água e se manter ativo.

De qualquer forma, cada paciente deve receber um tratamento nutricional personalizado. O nutricionista pode orientar com mais precisão como devem ser as refeições e quais nutrientes devem ser priorizados de acordo com a necessidade de cada caso.


Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.


  • Dehydration and lack of fluids. (s/f). Cancer.org. Recuperado el 27 de junio de 2023, de https://www.cancer.org/cancer/managing-cancer/side-effects/eating-problems/fluids-and-dehydration.html
  • Dominique S. Michaud y otros , Dietary Sugar, Glycemic Load, and Pancreatic Cancer Risk in a Prospective Study, JNCI: Journal of the National Cancer Institute , volumen 94, número 17, 4 de septiembre de 2002, páginas 1293–1300, https:// doi.org/10.1093/jnci/94.17.1293
  • Hasegawa, Y., Ijichi, H., Saito, K., Ishigaki, K., Takami, M., Sekine, R., Usami, S., Nakai, Y., Koike, K., & Kubota, N. (2021). Protein intake after the initiation of chemotherapy is an independent prognostic factor for overall survival in patients with unresectable pancreatic cancer: A prospective cohort study. Clinical nutrition (Edinburgh, Scotland)40(7), 4792–4798. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/34265503/
  • Ibrahim, M. O., Abuhijleh, H., & Tayyem, R. (2023). What Dietary Patterns and Nutrients are Associated with Pancreatic Cancer? Literature Review. Cancer management and research15, 17–30. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC9832506/
  • Isaacs L. L. (2022). Pancreatic Proteolytic Enzymes and Cancer: New Support for an Old Theory. Integrative cancer therapies21, 15347354221096077. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC9083047/
  • Koushik, A., Spiegelman, D., Albanes, D., Anderson, K. E., Bernstein, L., van den Brandt, P. A., Bergkvist, L., English, D. R., Freudenheim, J. L., Fuchs, C. S., Genkinger, J. M., Giles, G. G., Goldbohm, R. A., Horn-Ross, P. L., Männistö, S., McCullough, M. L., Millen, A. E., Miller, A. B., Robien, K., Rohan, T. E., … Smith-Warner, S. A. (2012). Intake of fruits and vegetables and risk of pancreatic cancer in a pooled analysis of 14 cohort studies. American journal of epidemiology176(5), 373–386. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3499118/
  • Ma, Y. J., Yu, J., Xiao, J., & Cao, B. W. (2015). The consumption of omega-3 polyunsaturated fatty acids improves clinical outcomes and prognosis in pancreatic cancer patients: a systematic evaluation. Nutrition and cancer67(1), 112–118. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25425246/
  • Pancreatic cancer. (2013, septiembre 17). PearlPoint Nutrition Services®; PearlPoint Cancer Support. https://pearlpoint.org/i-have-pancreatic-cancer-what-should-i-eat/
  • Schacht, S. R., Olsen, A., Dragsted, L. O., Overvad, K., Tjønneland, A., & Kyrø, C. (2021). Whole-Grain Intake and Pancreatic Cancer Risk-The Danish, Diet, Cancer and Health Cohort. The Journal of nutrition151(3), 666–674. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/33561273/
  • Zhang, Y., Zhang, T., Yang, W., Chen, H., Geng, X., Li, G., Chen, H., Wang, Y., Li, L., & Sun, B. (2021). Beneficial Diets and Pancreatic Cancer: Molecular Mechanisms and Clinical Practice. Frontiers in oncology11, 630972. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC8193730/

Este texto é fornecido apenas para fins informativos e não substitui a consulta com um profissional. Em caso de dúvida, consulte o seu especialista.