Dieta adstringente para lidar com a diarreia

· 4 de setembro de 2018
A dieta adstringente é um dos tratamentos eficazes para lidar com os casos de diarreia. Embora não deva ser estendida por muito tempo é ideal para acelerar o processo de recuperação.

Uma dieta adstringente é um plano alimentar cujo objetivo principal é reduzir a diarreia em pouco tempo. É uma medida básica para reduzir a motilidade intestinal, e prevenir a descompensação devido à perda de fluidos e nutrientes.

As refeições que a compõem podem variar em cada caso, uma vez que é essencial levar em consideração a tolerância do paciente, pois condições como gastroenterite, náuseas e vômitos interferem na alimentação.

De fato, tanto nos casos de diarreia aguda quanto crônica, é conveniente dividir a dieta em várias fases para uma melhor assimilação de alimentos e nutrientes. Assim, ao ingerir vários tipos de alimentos lenta e progressivamente, é possível normalizar a digestão.

Como é feita uma dieta adstringente? Que alimentos devem ser excluídos? Reconhecendo que os casos de diarreia são bastante comuns, hoje queremos dedicar esse espaço para resolver essas questões em detalhes.

Fases de uma dieta adstringente para tratar a diarreia

Pessoas com diarreia podem cair em um estado de enfraquecimento devido à desidratação e deficiências nutricionais, que muitas vezes resultam de uma evacuação excessiva e prolongada. Embora o melhor seja manter uma dieta equilibrada, às vezes é necessário projetar uma dieta adstringente para alcançar a recuperação completa.

Devido às características da doença, este plano de alimentação deve ser executado em várias fases, de acordo com a resposta do organismo está apresentando à medida que se recupera.

Fase 1

Água de arroz faz parte da dieta adstringente para tratar a diarreia

É feita nas primeiras horas dos sintomas e, levando em conta seu nível de severidade, pode ser uma dieta absoluta com reposição hidroeletrolítica parenteral, ou uma dieta líquida simples por via oral.

Os alimentos são consumidos na forma líquida, várias vezes ao dia, em pequenas porções. Os mais recomendados são:

  • Água
  • Leite de arroz
  • Água da cenoura
  • Soluções de reidratação oral
  • Água com limão, açúcar e sal
  • Infusões medicinais

Fase 2

Após a fase anterior, durante dois dias, ingere-se alimentos em estado sólido. Em geral, são recomendadas fontes complexas de carboidratos, pois são leves para a digestão e aumentam a energia.

Você estaria interessado em ler?: Melhore sua digestão e alivie a inflamação com esta vitamina de mamão e leite de amêndoa

Algumas opções são:

  • Arroz cozido
  • Sêmola de arroz
  • Batata e cenoura cozida
  • Torradas
  • Maçã assada
  • Banana madura

Fase 3

Os alimentos que são incorporados nesta fase devem ser preparados com métodos de fervura, ao vapor, ou grelhados, evitando assim o máximo de gordura possível. Pode durar mais dois ou três dias, dependendo da evolução do paciente.

Recomenda-se a introdução de alimentos proteicos como:

  • Peixes brancos
  • Frango ou peru
  • Presunto cozido

Fase 4

O purê pode ser consumido para lidar com a diarreia

Nesta última fase, pode-se incluir uma maior variedade de alimentos, desde que seja tolerada pela pessoa. Não há limite de dias, pois daqui em diante os pacientes começam a recuperar os hábitos alimentares regulares.

Algumas opções para começar são:

  • Verduras cozidas
  • Purê de legumes
  • Frutos maduros sem pele
  • Carnes magras

O que você deve saber sobre a dieta adstringente para lidar com a diarreia

Através de uma dieta adstringente, tentamos facilitar o trabalho do trato digestivo, para deter a diarreia e melhorar a absorção de nutrientes. Por este motivo é importante consumir alimentos mais cozidos e menos elaborados.

Seus fundamentos incluem:

  • Ausência de fibra alimentar
  • Exclusão de alimentos com lactose
  • Ausência de alimentos que estimulam a motilidade intestinal
  • Zero refeições com gorduras, ou compostos de digestão difícil

Alimentos para uma dieta adstringente

Alimentos para a dieta adstringente para lidar com a diarreia

Existem vários alimentos que podem ser levados em conta para seguir uma dieta adstringente em caso de diarreia, mas devem ser preparados levando em consideração a fase da diarreia e a tolerância do paciente.

  • Chá de camomila e torradas (no café da manhã)
  • Sopa de arroz ou cenoura
  • Caldo de peixe
  • Ovo cozido passado por água em omelete
  • Peixe branco cozido ou grelhado (linguado, tilápia, pescada, merluza, etc…)
  • Frango ou peru cozido na grelha, sem pele
  • Maçã assada, purê de banana madura ou marmelo
  • Iogurte sem lactose (para regular a flora intestinal)

Você deveria ler: 8 sintomas da síndrome do intestino permeável que você não deve ignorar

Alimentos proibidos na dieta adstringente

Alimentos proibidos na dieta adstringente para lidar com a diarreia

Em qualquer dieta adstringente, os alimentos que estimulam o peristaltismo intestinal devem ser eliminados. Depois de completar este regime, você deve voltar a consumir a maioria desses alimentos.

  • Nozes e leguminosas
  • Cereais integrais
  • Leite integral e derivados
  • Alimentos gordurosos (incluindo os fritos ou empanados)
  • Carnes embutidas
  • Doces, e produtos de fabricação industrial
  • Especiarias e condimentos
  • Alimentos flatulentos, como brócolis, lentilhas, e queijo
  • Café e produtos com cafeína
  • Bebidas alcoólicas
  • Alimentos com efeito laxante, como ameixas, uvas, e frutas com casca

A dieta adstringente é geralmente um tratamento eficiente para a maioria dos casos de diarreia. No entanto, se não der bons resultados, é essencial consultar o médico para determinar se um tratamento farmacológico é necessário, ou se há alguma complicação.