10 dicas para encarar a aposentadoria de forma positiva

Para viver uma aposentadoria positiva, é preciso deixar de associá-la à conotação negativa da velhice e à ideia de que só valemos quando produzimos dinheiro.
10 dicas para encarar a aposentadoria de forma positiva

Última atualização: 04 julho, 2022

Muitas pessoas tendem a vivenciar a aposentadoria de forma negativa, pois a associam à velhice, passividade e tédio por falta de projetos. Isso, se reduzirmos a produtividade ao seu lado econômico. No entanto, é possível encarar a aposentadoria de forma positiva.

É o fim de uma etapa para dar lugar a outra diferente e nova, em que o prazer e a possibilidade de ter mais tempo livre ocupam o centro das atenções. Vejamos, então, como ressignificar esse momento da vida.

A aposentadoria é uma etapa com nuances próprias

Em primeiro lugar, é importante diferenciar entre aposentadoria e envelhecimento. Talvez por isso também seja vivenciada como uma situação tão temida.

A aposentadoria significa a cessação da atividade laboral obrigatória. Claro, isso vai depender muito das condições de trabalho de cada pessoa. Quem tem negócio próprio pode continuar com ele, assim como a jornada diária de trabalho pode ser reduzida, entre outras opções.

Embora nem todos estejamos nas mesmas condições, é verdade que hoje envelhecemos mais tarde e vivemos com uma qualidade diferente. Por esse motivo, a aposentadoria pode ser a porta de entrada para permitir um tempo livre de qualidade.

Da mesma forma, é importante pensar que a aposentadoria é uma nova etapa e é preciso refletir para aceitar que ela terá seus altos e baixos. Ou seja, haverá fases do romantismo, nas quais nos deliciaremos com nosso tempo livre; enquanto em outros momentos, podemos nos sentir entediados ou já cansados.

Em geral, você passa pelas seguintes etapas ao se aposentar:

  1. Encantamento.
  2. Agora que?
  3. Reorganização e reorientação.
  4. Estabilidade.

Reconhecer as emoções e os desafios de cada uma dessas fases permitirá que você se adapte e as enfrente com mais sucesso, evitando permanecer em absoluto desencanto e, assim, encontrar um significado mais estável com uma aposentadoria positiva.

Mulher aposentada gosta de ouvir música.
O prazer transcende a questão da idade, portanto, envelhecer não precisa ser sinônimo de deixar de fazer coisas que gostamos.

As melhores dicas para encarar a aposentadoria de forma positiva

Algumas das chaves para viver uma aposentadoria positiva são as que contaremos a seguir. Talvez nem todas se apliquem à sua vida, mas você pode escolher as que considerar mais apropriadas.

1. Trabalhe em seus pensamentos e crenças

É preciso pensar no que você pensa dessa fase da vida, para dar um sentido positivo e tirar seus preconceitos. Muitas pessoas equiparam lazer e recreação com preguiça, e só se sentem valiosas quando são produtivas e ativas.

Nesse sentido, é fundamental repensar algumas ideias. Principalmente, nesta sociedade em que o tempo todo somos estimulados a produzir e consumir.

2. Encontre um significado para o seu dia a dia

Seja qual for a atividade que você escolher, ela deve ser interessante e proposital. Isso permitirá que você se mantenha motivado.

3. É um bom momento para recuperar seu espaço e seu tempo, explorar e se conhecer

Talvez, por muitos anos, você tenha colocado certas ideias ou planos em espera, porque não conseguiu encontrar um lugar para eles na agenda. No entanto, esta fase da vida é um pontapé para se reconectar consigo mesmo em um ritmo diferente. Dê lugar à espontaneidade e menos rigidez.

4. Procure planos que lhe interessem

A aposentadoria não significa ficar em casa o dia todo assistindo TV. É possível buscar atividades que nos dão prazer, nos motivam e nos divertem.

Hoje há muitas propostas: como estudar idiomas, instrumentos, arte, exercício. Servem também para se relacionar com novas pessoas; em muitos casos, numa situação semelhante à nossa.

5. Identifique metas realistas e concretas

Em relação ao ponto anterior, trata-se também de propor objetivos específicos e alcançáveis. De tal forma que evitemos cair em sobrecarga ou abandono.

6. Prepare-se para a aposentadoria

É importante que, com algum tempo, você possa começar a planejar sua aposentadoria. Dessa forma, você economizará dinheiro para viver com maior tranquilidade e se permitir certas despesas.

7. Gere e fortaleça sua própria rede

Aproveite as atividades com a família, faça planos com os netos, saia com os amigos.

8. Pense em uma rotina agradável e com outra velocidade

A rotina organiza, mas não deve escravizá-lo. Procure dias para fazer atividade física, momentos de descanso e outros lazeres.

Homem sênior se exercitando.
O exercício na hora da aposentadoria pode ser uma descoberta e um reencontro com o corpo.

9. Projete um novo futuro de trabalho

A aposentadoria não significa que você tenha que abandonar completamente sua atividade profissional. Talvez você possa continuar fazendo alguns trabalhos, integrando seu tempo de lazer com o trabalho.

Neste momento da vida você pode ter outra solidez profissional; até outros interesses, que permitem aceitar ou não certos tipos de trabalho. Às vezes, há pessoas que se dedicam às suas profissões que não deram certo em aquele momento, ou seja, a outras escolhas que elas gostariam de ter desenvolvido e que elas descartaram em um determinado momento de sua vida adulta.

10. Junte-se a grupos comunitários ou para fins sociais

Muitas vezes, poder fazer parte de uma ONG ou realizar atividades comunitárias também nos ajuda a redescobrir nosso valor e a nos sentirmos úteis. Embora de outro ponto de vista.

A singularidade de cada processo

É muito importante saber que nem todas as pessoas chegam à aposentadoria nas mesmas condições. Assim, haverá quem tenha um melhor estado de saúde do que outros ou uma melhor posição económica. Há também aqueles que se aposentaram precocemente, sem procurar, devido ao fechamento de sua empresa.

Nesse sentido, você deve se permitir gerenciar suas emoções, pois se trata de passar de um estágio para outro. Sentir, pensar e assimilar nosso papel nos conecta à nossa nova situação e se trabalha a aceitação.

Caso contrário, corremos o risco de ficar ancorados em um passado de nostalgia e resignação. É importante proporcionar espaços que nos permitam enfrentar a mudança de palco, que possamos pensar em nós mesmos a partir de outros roles, com todos os aspectos positivos que ela oferece.

Na busca de uma vida mais equilibrada, é preciso aprender a aproveitar o que cada etapa tem a nos oferecer.

Pode interessar a você...
Adriana Miranda, musa fitness aos 62 anos
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Adriana Miranda, musa fitness aos 62 anos

Apesar da legião de fãs no Instagram que buscam saber a chave do sucesso de Adriana Miranda, ela garante que não existe mágica.



  • García, A. J. M., & de Los Fayos, E. J. G. (2000). La preparación para la jubilación: Revisión de los factores psicológicos y sociales que inciden en un mejor ajuste emocional al final del desempeño laboral. Anales de Psicología/Annals of Psychology16(1), 87-99.
  • Guevara Estacio, María Emilia (2013). Preparación para la jubilación: diseño de un programa de acompañamiento psicológico. Visión Gerencial, (1),103-122.[fecha de Consulta 9 de Junio de 2022]. ISSN: 1317-8822. Disponible en: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=465545895003
  • Cabeza, Manuel Cuenca. (2009). Más allá del trabajo: el ocio de los jubilados. Revista Mal Estar e Subjetividade9(1), 13-42. Recuperado em 09 de junho de 2022, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-61482009000100002&lng=pt&tlng=es.
  • Chiesa, R., & Sarchielli, G. (2008). Prepararse para la jubilación: el papel del apoyo social en la gestión de la ansiedad. Revista de Psicología del Trabajo y de las Organizaciones24(3), 365-388.