Melhor Com Saúde
 

Dia Mundial do Doador de Sangue: a doação salva vidas

O Dia Mundial do Doador de Sangue é celebrado todo 14 de junho, conforme estabelecido pela Organização Mundial da Saúde. O lema de 2020 foi "Sangue Seguro para Todos".

Dia Mundial do Doador de Sangue: a doação salva vidas

Última atualização: 01 Janeiro, 2021

Todo dia 14 de junho, o mundo inteiro celebra o Dia Mundial do Doador de Sangue. A Organização Mundial da Saúde (OMS) definiu a data em homenagem ao cientista Landsteiner, para reforçar a importância da doação.

Landsteiner foi um biólogo austríaco nascido em 14 de junho de 1868. Ele alcançou renome científico quando descobriu como tipificar grupos sanguíneos com base no sistema ABO. Recebeu o Prêmio Nobel em 1930.

Um tema sempre é escolhido para o Dia Mundial do Doador de Sangue, e o tema de 2020 foi “Sangue Seguro para Todos”. O objetivo é conscientizar sobre as medidas de biossegurança que devem ser tomadas para extrair, armazenar e transfundir o sangue humano.

Devemos lembrar que o sangue é um elemento que não podemos fabricar artificialmente. A única maneira de fornecer essa substância e seus componentes para alguém que precisa dela é através da doação.

O que significa obter sangue seguro?

O Dia Mundial do Doador de Sangue enfatiza não só a solidariedade dos doadores, mas também o trabalho dos bancos de sangue que administram o tecido e preservam as amostras. A segurança sanguínea, para que os pacientes receptores não sejam infectados, é fundamental no processo.

O sangue seguro é aquele que não incuba microrganismos patogênicos e não tem substâncias tóxicas em seu conteúdo. Isso inclui vírus, bactérias, fungos e parasitas.

Há várias décadas, a transmissão de patógenos no sangue doado era um grande problema. Houve casos de infecções por hepatite C e chagas por falta de biossegurança nas transfusões.

Felizmente, com o tempo, os sistemas de controle e detecção de patologias no sangue doado foram melhorados. Hoje, várias doenças são testadas assim que a doação é recebida. São realizados testes para hepatite, imunodeficiência humana, sífilis, chagas e brucelose.

Se o sangue de um doador é detectado como positivo para uma doença, ele é descartado. Ao mesmo tempo, o protocolo indica que o doador seja notificado para receber os conselhos e tratamentos adequados.

Bactérias no sangue
A presença de bactérias no sangue doado determina seu descarte imediato.

Leia também: Diferenças entre vírus e bactérias

Sangue seguro também é o que não é comercializado

O Dia Mundial do Doador de Sangue enfatiza a doação voluntária. Ninguém pode nos forçar a doar, nem devemos receber um incentivo financeiro para fazê-lo. É proibido comercializar doações de sangue em todos os países.

É por isso que a segurança também depende de políticas públicas que são implementadas para proteger a privacidade e a integridade dos doadores. O ato deve ser mantido voluntário e altruísta, sem estar sujeito a condições de pagamento.

Isso é difícil no contexto econômico global. A maioria das doações de sangue tem como alvo países de alta renda, deixando outras populações com uma menor disponibilidade de tecidos e favorecendo o marketing.

Quem pode doar?

Embora a doação seja estimulada em toda a populaçãoexistem certas restrições implementadas para cuidar da saúde de quem doa. Além disso, para garantir a qualidade do tecido armazenado, há grupos de pessoas das quais não são recebidas doações, como os profissionais de saúde, pois podem estar incubando uma doença por causa da sua profissão.

Quanto ao peso, solicita-se que o doador pese mais de 50 quilos. Em termos de idade, é restrito a pessoas entre 18 e 65 anos, por razões legais e pelos possíveis efeitos adversos, que embora mínimos, tendem a aparecer nos extremos da idade.

Ao longo de um ano, sugere-se que a mesma pessoa não doe mais de 3 ou 4 vezes. Isso é baseado no tempo de substituição dos glóbulos vermelhos, de cerca de 90 dias. Assim, o espaçamento das doações dá à medula óssea tempo suficiente para se recuperar.

Geralmente, é alguém da equipe profissional de saúde que realiza a entrevista inicial para determinar a viabilidade da doação. Se os requisitos forem atendidos, o doador é admitido.

Transfusão de sangue
As transfusões devem garantir a segurança do doador e daquele que receberá o sangue doado.

Saiba mais: Com que frequência é preciso fazer exame de sangue?

Dia Mundial do Doador de Sangue e conscientização para salvar vidas

Embora possa parecer um ato pequeno, a doação de sangue salva vidas. Graças ao tecido sanguíneo, é possível melhorar a sobrevivência de cirurgias complicadas e tratar doenças congênitas hematológicas.

O Dia Mundial do Doador de Sangue enfatiza a solidariedade e o reconhecimento daqueles que, de forma desinteressada, se preocupam com a saúde dos outros. Você pode ser doador e ajudar os hospitais da sua região. Se você visitar um banco de sangue, poderá obter um aconselhamento mais detalhado sobre o assunto.

Sangue artificial para transfusões: tudo que você precisa saber

Sangue artificial para transfusões: tudo que você precisa saber

Respiradores artificiais, corações artificiais... Será que também é possível desenvolver um sangue artificial? Vamos descobrir neste artigo.



  • Cuadros-Aguilera, Pol. “Salus Populi, principio de no lucro y deber cívico de donar sangre.” Revista de bioética y derecho 40 (2017): 115-124.
  • Cabana, Araceli Faraldo, María Pérez Galán, and Sara Asensio Arredondo. “Motivaciones para donar sangre entre el personal sanitario.” RECIEN: Revista Electrónica Científica de Enfermería 14 (2017): 2.
  • Hernández, MA Puig. “La donación de sangre. Historia y crítica de su regulación.” Revista de Derecho UNED 23 (2018): 801-805.
  • Aguirre, Sofía, Agustín Bazzani, and Mauro Casciati. “La problemática de la donación de sangre voluntaria no remunerada.” Evidência: Actualización en la Práctica Ambulatoria 16.1 (2013): 2-4.