Como se transformar em um doador de medula óssea

O doador de medula óssea não corre nenhum risco e suas células se regenerarão 100%, assim como acontecerá com as do paciente que receberá o transplante, se tudo correr bem 
Como se transformar em um doador de medula óssea

Última atualização: 27 Janeiro, 2019

Patologias como, por exemplo, leucemia, anemia aplástica, linfoma e déficits imunitários podem ser tratadas com um transplante de CPH, melhor conhecido no mundo como transplante de medula óssea.

A cada ano os índices de pessoas diagnosticadas com doenças hematológicas aumentam. Entretanto, infelizmente, estima-se que a cifra continuará aumentando de forma considerável.

O problema é que, por exemplo, nos Estados Unidos, somente 25 a 30% dos afetados possuem a possibilidade de encontrar um doador compatível em seu grupo familiar.

Assim, os demais se veem obrigados a esperar um doador que não é parente.

Felizmente, o número de voluntários também vem aumentando. Por isso, estima-se que já sejam mais de 22 milhões de pessoas em 48 países.

O problema é que a medula óssea doada deve ser 100% compatível com a do paciente afetado e, de acordo com os especialistas, isso só ocorre com uma pessoa entre quarenta mil.

O que é a medula óssea?

A medula óssea é um tecido esponjoso que se encontra no interior de alguns ossos do corpo e cuja função principal é produzir células sanguíneas.

Também contém células imaturas ou células mães que desempenham um papel muito importante em outros tecidos do corpo.

Não se esqueça de ler: Ameixas contra a perda de massa óssea

Em que consiste a doação de medula óssea?

M~edico tirando medula óssea

A doação de medula óssea é um processo mediante o qual se extrai uma pequena quantidade de sangue medular da parte posterior do osso do quadril.

Com uma pequena seringa e anestesia geral ou epidural, os profissionais fazem a extração em hospitais especializados.

O procedimento não deixa sequelas no doador, já que as células da medula óssea têm a capacidade de se regenerar em 100%.

Por outro lado, se o transplante é bem-sucedido, o paciente tem a chance de regenerar a medula até substituir suas próprias células.

A doação tem riscos?

A doação como tal não traz um risco específico, mesmo que existam aqueles provocados pela anestesia aplicada.

Depois de realizar a extração, pode-se produzir uma pequena dor na zona, mas no geral desaparece em questão de dias.

Quem pode doar?

Doadores de medula óssea

O procedimento para se converter em doador de medula óssea costuma ser simples, mesmo que com algumas exigências:

  • Estar em excelente estado de saúde
  • Ter entre 18 e 55 anos
  • Pesar no mínimo 50 kg
  • Completar uma ficha com informação relevante e doar uma unidade de sangue
  • Não ter doenças transmissíveis por sangue
  • Não ter sido submetido a cirurgias, tatuagens, piercings ou exames invasivos no último ano
  • Não ter tido relações sexuais de risco
  • Não ter tido febre, diarreias, nem vômitos nos últimos 10 dias
  • Não ser consumidor de drogas
  • Não deverá ingerir alimentos sólidos até 5 horas antes da extração do sangue

O que significa ser doador de medula óssea?

A doação de medula óssea é voluntária e altruísta em todos os países do mundo.

Está regida pelo princípio da solidariedade internacional. Assim, qualquer doador está à disposição para ajudar qualquer pessoa do mundo com a qual seja compatível.

Somente na Espanha são diagnosticados mais de 5000 casos novos de pessoas com leucemia por ano. E, além disso, 3 de cada 4 pacientes não terá um familiar compatível.

Converter-se em doador é oferecer a única cura possível para centenas de pessoas que a necessitam.

Trata-se de uma decisão pessoal que pode dar esperança de vida a muitos doentes com leucemia e outras doenças do sangue.

Não perca: O transplante de células-tronco pode erradicar o HIV

A doação será retribuída?

Análise de medula óssea

O doador não recebe nenhum tipo de compensação econômica por sua doação, já que, como mencionamos, é um ato de solidariedade e altruísmo.

Os centros médicos especializados e as fundações promotoras são aqueles que assumem os gastos que são gerados do processo requerido para a doação.

Posso me retirar do registro?

Dado que as circunstâncias pessoais e físicas de uma pessoa estão em constante mudança com o passar do tempo, os doadores têm a liberdade de sair do registro, se assim o desejarem em algum momento.

No entanto, sempre recomenda-se meditar sobre todo tipo de possibilidades antes de preencher o processo de inscrição, dado que se espera que o doador não mude de ideia, pois a vida de outra pessoa está em jogo.

Interessado? Se você decidiu tornar-se doador, consulte os centros especializados em sua cidade e espalhe esta informação.

Não se esqueça de que você tem a chance de salvar vidas, ou mesmo fazer a tentativa.

Pode interessar a você...
10 sintomas da leucemia que costumam passar despercebidos
Mejor con SaludLeerlo en Mejor con Salud
10 sintomas da leucemia que costumam passar despercebidos

Embora estes sintomas da leucemia também possam se dever a outras condições de menor importância, é fundamental consultar um especialista.



  • Cardoso, É. A. O., dos Santos, M. A., Mastropietro, A. P., & Voltarelli, J. C. (2007). Repercussões psicológicas do transplante de medula óssea no doador relacionado. Psicologia: ciência e profissão, 27(3), 430-445.
  • Corgozinho, M. M., Gomes, J. R., & Garrafa, V. (2012). a Transplantes de Medula Óssea no Brasil: Dimensão Bioética. Revista Latinoamericana de Bioética, 12(22), 35-45.
  • de Souza, A. B., Gomes, E. B., & de Sá Leandro, M. L. (2009). Fatores contribuintes para a adesão à doação de sangue e medula óssea. Cadernos de Cultura e Ciência, 2(1), 1-6.