Cuidados diários para uma gravidez de alto risco

Uma gravidez de alto risco requer a implementação de alguns cuidados especiais. Desta vez, abordamos os mais importantes.
Cuidados diários para uma gravidez de alto risco

Última atualização: 27 julho, 2022

Se você está passando por uma gravidez de alto risco, deve saber que os cuidados diários aumentam consideravelmente. O controle médico, a alimentação e o repouso serão decisivos para prolongar a permanência saudável do bebê no ambiente intrauterino.

Agora, se você já é mãe de um bebê prematuro, ou se tem outras condições que a predispõem a esse tipo de gravidez, todos os cuidados serão necessários. Portanto, é essencial estabelecer uma comunicação fluida com o médico e seguir estritamente suas recomendações.

Deve-se ter em mente que sua vida e a do bebê estão em risco devido às complicações de saúde que podem ocorrer. Assim, melhorar o estilo de vida torna-se essencial. O que você deve considerar? Descubra!

Que fatores geram uma gravidez de alto risco?

Há uma grande variedade de condições que podem levar ao desenvolvimento de uma gravidez de alto risco. As mais comuns são:

  • Diabetes ou resistência à insulina.
  • Epilepsia.
  • Doenças da tireóide.
  • Problemas cardíacos.
  • Asma não controlada (aumenta a possibilidade de hipertensão arterial gestacional e, no bebê, baixo peso ao nascer ou malformações genéticas).
  • Ter menos de 18 anos e mais de 40 anos.
  • Ter histórico de aborto ou gravidez de alto risco.
  • Gestação gemelar.
  • Pressão arterial alta.
  • Doenças sexualmente transmissíveis.
  • Fumar cigarros, consumir álcool e drogas ilegais.

Os casos graves incluem pré-eclâmpsia e, em geral, problemas com a placenta que afetam a alimentação e o oxigênio de que o bebê necessita. Por exemplo, uma posição anormal, um atraso no crescimento ou que você tenha RH negativo e seu bebê tenha RH positivo.

Que fatores geram uma gravidez de alto risco?
Ter doenças pré-existentes aumenta os riscos na gravidez.

Cuidados diários recomendados em uma gravidez de alto risco

Nesse tipo de gravidez, a saúde da mãe e do bebê fica ameaçada; portanto, o controle médico e ultrassons serão frequentes. O reconhecimento de um problema é essencial para ditar o tratamento correspondente e na hora certa.

Da mesma forma, os exames de urina são fundamentais para descartar a presença de infecções e o controle da pressão arterial. Por outro lado, alguns suplementos farmacológicos são sugeridos, como os seguintes:

  • Ferro.
  • Cálcio.
  • Vitaminas A, C e D.
  • Ácido fólico. Tomar antes e durante o primeiro trimestre reduz a chance de espinha bífida ou qualquer outra anormalidade do tubo neural.

A alimentação diária deve ser abundante em frutas e vegetais, cereais, carnes brancas e peixes. Você deve evitar comer frutos do mar crus ou mal cozidos. Além disso, você deve descartar queijos frescos, sucos e leite não pasteurizado. Também ovos crus ou qualquer alimento que os contenha.

Quanto ao descanso diário, o médico lhe dirá o regime que você deve seguir. A gravidez de alto risco pode levar ao parto prematuro ou antes da semana 37. Se ocorrer depois da semana 34, é melhor acelerar o trabalho de parto para evitar uma possível infecção.

No entanto, se a ruptura da bolsa ocorrer antes da semana 34, o médico recomendará repouso completo. Às vezes, ele sugere antibióticos de forma proativa. Em ambos os casos, será necessário dar tempo para que os pulmões do bebê cresçam, pois ele receberá uma injeção de esteróide.

Quando você deve ir ao médico?

O cuidado pré-natal oportuno e regular é essencial, especialmente se você tiver histórico, predisposição ou suspeita de gravidez de alto risco. Portanto, assim que você souber ou achar que está grávida, vá a uma consulta. Estamos falando de um atraso na menstruação de 2 a 4 semanas.

Em condições normais, você pode ir para consulta todos os meses até a semana 28. Depois, até a semana 36, a cada quinze dias. Mas entre a 37ª semana até o nascimento, todas as semanas.

No caso de uma gravidez de alto risco, a comunicação será constante. Seu médico provavelmente irá perguntar como seu bebê se move todos os dias. Se notar uma calma incomum, coma alguma coisa e espere a reação.

Você também deve estar atento aos seguintes sintomas:

  • Dor de cabeça.
  • Visão turva.
  • Sangramento.
  • Dor na pelve ou abdômen, semelhante a cãibras.
  • Febre.
  • Edema repentino na face, mãos ou pés.
  • Convulsões.
  • Vazamento profuso de fluido pela vagina.
  • Contrações dolorosas.
Ultra-som para determinar a necessidade de uma cesariana.
Os controles pré-natais são essenciais para evitar complicações na gravidez.

Estar preparada é a chave

A comunicação com o médico é essencial em uma gravidez de risco. E como é provável que o parto chegue mais cedo, você precisa estar pronta. Então você deve determinar, com tempo, onde seu bebê vai nascer.

O hospital escolhido deve estar equipado com equipamentos para cuidar de mães e crianças com complicações desse tipo. Também deve ter especialistas em perinatologia. Nesse sentido, você deve estar preparada para cuidar de um filho prematuro; por algumas semanas, ele ficará ligado a você e ao seu calor como se ainda estivesse no útero.

Pode interessar a você...

Antes mesmo que você descobrisse a gravidez, seu filho já tinha te escolhido como mãe
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Antes mesmo que você descobrisse a gravidez, seu filho já tinha te escolhido como mãe

O amor de uma mãe pelo filho começa no instante em que ela descobre a gestação; mas para ele, esse sentimento já existe muito antes disso.