Cremes despigmentantes: o que são e como usá-los?

29 Setembro, 2020
O aparecimento de manchas na pele é um problema estético incômodo para a maioria das pessoas. Felizmente, a aplicação de cremes despigmentantes ajuda a reduzi-las. Saiba mais a seguir.

O aparecimento de manchas na pele é um dos problemas estéticos mais temidos entre as pessoas. Infelizmente a exposição ao sol, a idade, os desequilíbrios hormonais e muitos outros fatores aumentam o risco de sofrê-las. Devido a isso, cada vez mais pessoas optam por usar cremes despigmentantes.

Esses produtos possuem componentes que ajudam a atenuar a hiperpigmentação da pele, tornando-a mais uniforme e jovem. No entanto, para que ofereçam bons resultados, é importante saber aplicá-los adequadamente. Por isso, hoje queremos explicar qual é a maneira correta de usá-los.

O que são os cremes despigmentantes?

Uso de cremes despigmentantes
Os cremes despigmentantes contêm substâncias que ajudam a reduzir as manchas da pele.

Os cremes despigmentantes são produtos cosméticos que ajudam a reduzir ou eliminar as manchas que aparecem na pele. Seus componentes ativos têm a capacidade de obstruir a melanina nas áreas afetadas e, por sua vez, estimular a hidratação e a regeneração celular.

De acordo com uma publicação do NHS Foundation Trust, estes cremes podem conter uma combinação de vários medicamentos, incluindo hidroquinona, retinoides e corticosteroides. Cada uma dessas substâncias tem ações diferentes na pele. Vamos ver em detalhes:

  • Hidroquinona ou monobenzil éter de hidroquinona: é uma substância que ajuda a inibir a superprodução de melanócitos – células pigmentares.
  • Retinoides: como a tretinoína e o ácido retinoico, que ajudam a estimular a regeneração das células da pele. Além disso, facilitam a penetração da hidroquinona na pele.
  • Corticosteroides: estes têm a capacidade de diminuir e prevenir a inflamação da pele. O exemplo mais comum é a hidrocortisona.

Além das substâncias já mencionadas, os cremes despigmentantes podem conter vitamina C, ácido kójico, gel de adapaleno – que também é um retinoide – e ácido azelaico. Inclusive, alguns contêm extratos vegetais, como uva-ursina, arbutina, alcaçuz, camomila ou amoreira.

Descubra também: 3 tratamentos para reduzir as manchas causadas por melasma

Como usar os cremes despigmentantes?

Antes de mais nada, é importante observar que os cremes despigmentantes não têm efeitos instantâneos. Em geral, tratar manchas na pele é um desafio que leva tempo. O ideal é consultar um dermatologista para ter conhecimento de todas as opções disponíveis para o seu tratamento.

Um fator determinante para obter bons resultados com esse tipo de produto é ser consistente na sua aplicação. É essencial saber que os efeitos começam a ser notados entre 6 e 12 meses após o primeiro uso. Além disso, o ideal é usá-los uma ou duas vezes por dia.

Modo de uso

  • Para começar, você deve aplicar uma fina camada de creme despigmentante na mancha. Como já dissemos, essa aplicação deve ser repetida até duas vezes por dia, conforme indicado pelo dermatologista.
  • Antes e depois de usar o produto, é importante lavar bem as mãos e evitar o contato pele à pele com outras pessoas, por pelo menos uma hora após a aplicação.
  • Seu uso em áreas próximas aos olhos ou ao redor das pálpebras deve ser evitado. Produtos específicos estão disponíveis para essas regiões.
  • Sua aplicação também não é recomendada se a pele apresentar arranhões, queimaduras ou erupções cutâneas.

Protetor solar: o complemento ideal

A importância do protetor solar
O protetor solar é um dos melhores produtos para proteger a pele contra as manchas cutâneas. Deve ser usado até mesmo em dias frios.

Quando se trata de prevenir e tratar manchas na pele, existe um produto que não pode faltar: o protetor solar. Segundo informações da Academia Americana de Dermatologia, a aplicação de protetor solar é essencial, mesmo quando está chovendo.

Por isso, o ideal é escolher uma fórmula que ofereça FPS 30 ou superior. Além disso, é bom que esse produto contenha óxido de zinco ou dióxido de titânio. Se você tem pele oleosa, as alternativas “não comedogênicas” podem ajudar a evitar obstruções e erupções.

Você pode se interessar: 3 tipos de pele que necessitam mais cuidados com o sol

Existem riscos no uso de cremes despigmentantes?

Dependendo da fórmula, os cremes despigmentantes podem causar fotossensibilidade. Por isso, seu uso deve ser reservado exclusivamente para a noite. Os efeitos colaterais que foram relatados sobre seu uso incluem irritação leve da pele e reações alérgicas, como queimação, coceira e dermatite.

No caso de apresentar esses sintomas, seu uso deve ser interrompido imediatamente e o dermatologista deve ser consultado. Entidades como a Academia Americana de Dermatologia também alertam que existem cremes que contêm mercúrio e outros ingredientes prejudiciais à pele. Por isso, ao escolhê-los, é melhor optar por aqueles que são aprovados e testados dermatologicamente.

  • NHS foundation trust. (2017). Creams to depigment your skin. Guy’s and St Thomas’ NHS Foundation Trust.
    Retrieved on March 27, 2020 from https://www.guysandstthomas.nhs.uk/resources/patient-information/pharmacy/creams-to-depigment-your-skin.pdf
  • American Academy of Dermatology Association. (2020). HOW TO FADE DARK SPOTS IN SKIN OF COLOR. Retrieved on March 27, 2020 from https://www.aad.org/public/everyday-care/skin-care-secrets/routine/fade-dark-spots
  • Drugs.com. (2020). Topical depigmenting agents. Retrieved on March 27, 2020 from https://www.drugs.com/drug-class/topical-depigmenting-agents.html