5 conselhos para estimular a libido

25 Março, 2020
A redução da libido pode ocorrer por vários fatores. No entanto, se a falta de desejo está afetando seriamente as relações, pode ser o momento de buscar ajuda.

A libido flutua com o passar dos anos. Em algumas etapas da vida sentimos mais desejo sexual, enquanto em outras ele é menor. Isso é algo normal e depende de muitos fatores. No entanto, se essa situação está lhe causando incômodo e prejudicando as suas relações, vamos compartilhar algumas dicas de como estimular a libido que podem ajudá-lo.

A libido

A queda do apetite sexual é algo normal e afeta tanto homens quanto mulheres em determinados momentos ou etapas da vida, ainda que a priori não devesse ser uma fonte de preocupação. O melhor a fazer é entender que se trata de uma fase. Dessa maneira, será possível evitar que o estresse piore ainda mais a situação.

Quando essa falta de apetite sexual se prolonga muito no tempo e começa a afetar o campo pessoal e a saúde do relacionamento, ela pode ser considerada um problema. Nesse caso, é importante buscar ajuda profissional.

Os fatores que podem desencadear esta redução do desejo sexual são muitos e respondem a causas muito diversas. Entre eles, podemos citar:

  • Estresse ou ansiedade
  • Falta de estímulo sexual
  • Problemas no relacionamento
  • Baixa autoestima
  • Alguns medicamentos
  • Disfunções sexuais
  • Alterações hormonais (menopausa, gravidez, etc.)

Felizmente, existem alguns ‘truques’ para estimular a libido e despertar o desejo sexual. Conheça-os a seguir:

Adicione fantasia, comunique-se com o seu parceiro

Casal inovando na cama
Uma forma de aumentar a libido é se afastar da monotonia e inovar no sexo.

Talvez seja a hora de introduzir novas ideias na relação sexual. Na verdade, talvez a monotonia seja uma das razões pelas quais a libido diminuiu. No entanto, isso pode sempre ser combatido com fantasia e imaginação.

Desde ler um livro erótico juntos a introduzir jogos ou brincadeiras durante o sexo, muitas coisas podem ajudar a quebrar a rotina sexual. Despertar a libido é, principalmente, uma atividade mental.

Nesse sentido, a comunicação entre o casal é fundamental. É imprescindível que o casal fale de sexo, que exponha seus desejos e preferências, bem como se anime a melhorar sua vida sexual para evitar a sua deterioração. Dessa forma, uma conversa desinibida sobre o que cada um realmente gosta pode ser de grande ajuda para estimular a libido.

Leia também: Anorgasmia feminina – como tratar?

Fortaleça sua autoestima para estimular a libido

A autoestima está intimamente relacionada com a satisfação e a vida sexual. Por isso, caso você tenha uma baixa autoestima, é normal que a sua libido também esteja reduzida.

Nesse caso, nada melhor do que cuidar de si mesmo. Você pode começar buscando ajuda psicológica caso seja necessário, praticando exercício físico, evitando pensamentos negativos, bem como fazendo mudanças na sua vida. Quanto melhor você se sentir consigo mesmo, melhor se sentirá com seu parceiro e nas relações sexuais.

Masturbe-se

Homem se masturbando
A masturbação traz vários tipos de benefícios. Entre eles, permite conhecer o próprio corpo para melhorar as relações sexuais.

A masturbação não diminui a vontade de fazer sexo. Pelo contrário, traz benefícios para a relação íntima. Na verdade, ela é quase um exercício que irá ajudá-lo a se conhecer melhor do ponto de vista do desejo e das preferências sexuais, o que trará benefícios no momento do encontro com o parceiro.

Além disso, a masturbação leva ao orgasmo, e o orgasmo traz benefícios para a saúde física e mental, que podem repercutir positivamente no aumento da libido (além de reduzir o estresse, aliviar dores de cabeça, etc.).

Não se esqueça de que a masturbação pode ser praticada a dois e que, desse modo, será possível adicionar algo diferente e muito prazeroso a uma vida sexual tediosa ou pouco excitante.

Você também pode se interessar: Transtorno do desejo sexual hipoativo em homens

Cuide do seu bem-estar geral para estimular a libido

Uma vida saudável e equilibrada é essencial para o bem-estar. Nesse sentido, não falamos somente de seguir uma dieta equilibrada ou de praticar exercício físico de forma regular.

O bem-estar também inclui outros aspectos como saber relaxar, se divertir, evitar o estresse, manter relações interpessoais saudáveis, além de dedicar tempo a si mesmo.

Se a sua vida estiver sendo alterada por fatores como o estresse, é normal que a libido diminua. Caso você tenha problemas de saúde, também é lógico esperar uma redução do desejo sexual.

Busque ajuda se for necessário

Terapia de casal para estimular a libido
Comunicar os problemas nas relações e quebrar os tabus é essencial para melhorar a saúde sexual.

Em muitos casos, por diversas causas e razões, pode ser necessário buscar ajuda profissional.

De fato, em casos em que existe uma disfunção sexual, depressão ou outro tipo de problema, uma terapia psicológica e/ou sexual pode ajudar a superar a falta de libido.

Por outro lado, para muitas pessoas, a falta de libido é o resultado de um círculo vicioso gerado a partir de uma má educação sexual ou de tabus relacionados ao sexo. Por causa disso, alguns tendem a se sentir coibidos durante as relações sexuais, provocando monotonia e insatisfação.

Nesses casos, é necessário compreender que o sexo não é motivo de vergonha. Ele existe para ser apreciado e melhorar o bem-estar do ponto de vista físico e mental.

  • Helen S. Kaplan, Manual ilustrado de terapia sexual, Grijalbo Mondadori, 1975, Barcelona, España. Título original, The Illustrated Manual of Sex Therapy, Quadrangle/The New York Times Book Company, 1975, Nueva York, EUA.
  • Beryl A. Chernick, “Ethical Issues in Sex Therapy and Research”, Can Med Assoc J. 1978 Apr 8; 118(7): 782.
  • Levine SB., “An essay on the nature of sexual desire”, J Sex Marital Ther. 1984 Summer;10(2):83-96.
  • Stock, Wendy & H. Geer, James. (1982). A study of fantasy-based sexual arousal in women. Archives of sexual behavior. 11. 33-47. 10.1007/BF01541364.