12 formas de evitar o mau hálito

· 6 de maio de 2018
Você sabia que não beber água o suficiente ao longo do dia pode ser um dos motivos do surgimento do mau hálito? Procure beber pelo menos dois litros de água.

A higiene bucal é tão importante para a saúde quanto qualquer outro bom hábito que deva manter diariamente.

Em ocasiões não basta escovar os dentes, fazer um gargarejo por dia ou mastigar alguma menta que neutralize o mau hálito.

A seguir, indicaremos alguns hábitos que poderiam ajudar a combater o mau cheiro bucal.

1. Escovar os dentes depois de cada refeição

É importante retirar os excessos de comida que ficam acumulados nos espaços interdentais.

Além disso, a escova elimina a placa bacteriana que se esconde debaixo das gengivas. Esta não só causa mau hálito, mas também forma manchas que podem chegar a descalcificar sua dentadura até perder dente por dente.

2. Use fio dental

Em ocasiões, a escova não elimina os rastros de alimentos que ficam entre os dentes, seja porque são partículas muito pequenas ou porque simplesmente a escova não tem acesso à área.

Essas partículas que não saem dos dentes ou de debaixo das gengivas podem causar uma infecção desagradável, como é o caso da gengivite, por isso é importante usar fio dental para não deixar nenhum rastro de alimento entre os dentes.

3. Escovas para limpar a língua

A língua funciona como uma grande esponja para prender micróbios, pois se expõe a microrganismos cada vez que abrimos a boca.

Existem escovas que têm uma superfície limpadora do lado contrário das cerdas.

Você pode usá-la na língua e ao mesmo tempo limpar as paredes das bochechas na parte interna, para eliminar qualquer rastro de micróbios ou bactérias que causem mau hálito.

4. Mude de escova periodicamente

Por mais cuidado que se tenha com as escovas de dente, é claro que deixá-las no banheiro a torna alvo de centenas de bactérias que se alojam neste cômodo.

Os especialistas no cuidado bucal recomendam mudá-la a cada dois ou três meses.

É importante que se você saiu de um quadro viral, substitua a escova, pois não deve levar à boca bactérias infecciosas que podem fazer com que você tenha uma recaída.

5. Use enxaguantes bucais sem álcool

Uma vez que o sabor de menta ou frutas cítricas desaparece, a boca fica ressecada, e em ocasiões existe a grande possibilidade de gerar mau hálito. Isso se deve ao fato de que muitos enxaguantes contêm até 27% de álcool em seus componentes químicos.

Existe um componente chamado clorexidina que, com o tempo, pode manchar os dentes.

6. Não se exceda no consumo de café

A cafeína retarda a produção constante de saliva que o nosso organismo precisa, o que pode secar sua boca e causar mau hálito.

Você pode mudar seu hábito obsessivo por cafeína e diminuir seu consumo tomando chá gelado ou quente. O natural sempre será o mais recomendado.

7. Consuma, pelo menos, dois litros de água

A água é tão vital para o nosso corpo quanto respirar. Consumir a quantidade de água adequada costuma estimular a produção ou fluxo de saliva.

Isso quer dizer que a boca não ficará ressecada, e existem menos probabilidades de ter mau hálito.

8. Não use medicamentos que você não precisa

O consumo de analgésicos, anti-histamínicos e antidepressivos, costuma diminuir a produção de saliva.

Os especialistas da saúde devem tirar todas as dúvidas que o paciente tiver e lhe explicar os efeitos secundários que sofrerá ao consumir estes medicamentos.

9. Cálculos nas amídalas

As amídalas estão na parte posterior da garganta. Os cálculos nesta região realmente possuem um odor fétido, porque são a mistura de restos de comida com bactérias que vivem no organismo.

Manifestam-se como pequenas manchas brancas ou nós. Para evitar seu surgimento deve-se manter uma boa higiene bucal.

10. Evite dietas pobres em carboidratos

Ao realizar este tipo de dieta pobre em carboidratos, surge a cetose, que não é mais do que o processo que obriga o corpo a queimar gorduras e as proteínas que se armazenam para obter a maior quantidade de energia.

Por ser restrita a este procedimento alimentar, o corpo libera substâncias químicas como cetonas, que causam um fedor particular.

11. O peso também influencia

A obesidade é um fator estimulante para a desagradável halitose. Diferentes estudos revelaram que o sobrepeso e o mau hálito estão relacionados.

12. Evite as pastilhas mentoladas

As pastilhas mentoladas e os chicletes têm um alto teor de açúcar. Quando a pessoa ingere uma, acredita que tudo vai ficar bem, porém o efeito só dura por um tempo.

Depois que isso acontece os açúcares e bactérias ficam suspensos na superfície dos dentes. Se desejar um hálito fresco, prove pastilhas mentoladas que não contenham açúcar.