O que acontece em seu corpo ao mascar chiclete?

11 Dezembro, 2019
Descubra abaixo o que acontece no seu corpo quando você masca chiclete, e como você pode agir para evitar possíveis danos a curto e médio prazo.
 

Mascar chiclete pode parecer algo inofensivo. No entanto, isso não é inteiramente verdade. É claro que, no final, tudo depende da frequência com que recorremos a essa goma e aos nossos hábitos de higiene bucal.

Não se trata de criar alarme, mas de estarmos conscientes do que acontece com o corpo quando mascamos chiclete. Muitas vezes recorremos a ele para aliviar o estresse, mitigar a fome ou simplesmente pelo hábito.

Na hora de mascar chiclete, seu sabor adocicado e consistência flexível podem gerar um certo vício. Portanto, a seguir diremos quais são as vantagens e desvantagens de incluí-lo em sua rotina diária.

O chiclete beneficia ou prejudica?

O chiclete não precisa ser prejudicial se escovarmos os dentes após a mastigação. Com uma boa higiene bucal, ele não tem motivo para se tornar um problema.

Para muitas pessoas o chiclete ajuda a relaxar, se distrair e combater o estresse. Também pode ser um método para reduzir os desejos por comida que ocorrem durante a tarde. Vamos ver mais detalhes:

Vantagens de mascar chiclete

1. Aumenta a concentração

Mascar chiclete

Mascar chiclete atua nos níveis de cortisol presentes na saliva. Este hormônio é responsável pela produção de estresse, o qual é reduzido, aproximadamente, em 16%. Diminuindo o estresse, a mente relaxa e tem uma maior capacidade de concentração.

 

2. Menos apetite

Muitas vezes pensa-se que mascar chiclete ajuda a enganar o estômago para evitar comer constantemente, especialmente alimentos pouco nutritivos, como é o caso de doces, refrigerantes, entre outros.

3. Adeus à azia

Mulher com azia

O chiclete aumenta a produção de saliva. Desta forma, tanto alimentos sólidos quanto líquidos passam mais facilmente pelo esôfago. Isso ajuda a neutralizar os ácidos que se movem na região.

Aqueles que têm gosto de menta, hortelã ou eucalipto são especialmente recomendados, pois os sabores frutados podem ser desagradáveis ​​e causar dor de estômago.

Desvantagens de mascar chiclete

1. Açúcar em excesso significa mais peso

Como qualquer outro doce, o chiclete é feito com açúcar refinado, aditivos e outros componentes químicos. Isso faz com que seja uma goma pouco saudável que, quando mastigado com frequência, pode aumentar a compulsão alimentar de alimentos com baixo valor nutricional e em quantidades exageradas.

2. Cuidado com o aspartame!

Fazer bola de chiclete
 

O aspartame é um dos adoçantes usados para fazer chicletes “saudáveis” sem açúcar. Este ingrediente contém uma substância conhecida como fenilalanina, que é prejudicial a todos aqueles que sofrem de fenilcetonúria, uma doença hereditária que afeta o cérebro.

3. Laxante perigoso

O chiclete sem açúcar contém sorbitol, um laxante que, se ingerido em excesso, causa diarreia crônica e dor no estômago. Jurgen Bauditz, gastroenterologista alemão, recomenda que você consuma apenas cinco gramas de sorbitol por semana, no máximo.

4. Dor na mandíbula

Mulher mascando chiclete

O fechamento adequado da mandíbula pode ser alterado se o chiclete for mastigado com muita força. Isto é possível porque pode causar o degaste temporo-mandibular (as articulações que funcionam quando você abre e fecha a boca).

5. Cáries, tártaro e outros

O açúcar do chiclete permanecerá impregnado nos dentes, o que ajuda as bactérias a se acumularem na boca e deteriorarem os dentes, desenvolvendo tártaro, entre outros problemas bucais.

Por esse motivo, os dentistas não recomendam mascá-los. Caso o faça mesmo assim, você deve escovar os dentes imediatamente depois de tê-los descartado.

 

6. Contém subprodutos derivados de ovelhas

Chicletes

O chiclete contém lanolina, uma substância que vem da lã de ovelha. É a responsável por manter a pastilha elástica macia. Embora não tenha sido considerado prejudicial à saúde, não foi provado o contrário.

Não se esqueça de que o chiclete também tem seu lado positivo, mas somente quando sabemos aproveitar as suas vantagens. O importante, como todos os nutricionistas dizem, é não mascar chiclete excessivamente e estar ciente de como eles podem nos prejudicar se não tomarmos as medidas necessárias.

Lembre-se de que, no final, é você quem decide como proceder. As guloseimas estão lá, mas somos nós que decidimos como “usá-las”.

 
  • Park E., Edirisinghe I., Inui T., Kergoat S., et al., Short term effects of chewing gum on satiety and afternoon snack intake in healthy weight and obese women. Physiol Behav, 2016.
  • DiNicolantonio JJ., Lucan SC., O’Keefe JH., The evidence for saturated fat and for sugar related to coronary heart disease. Prog Cardiovasc Dis, 2016. 58 (5): 464-72.