Concussão em crianças

4 de novembro de 2019
A concussão em crianças é um tipo de lesão que envolve a perda da função cerebral normal por um período curto de tempo.

A concussão em crianças é causada por um traumatismo ou golpe na cabeça, que resulta em um movimento rápido e violento da frente para trás, fazendo com que o cérebro bata contra o crânio. 

Sintomas da concussão em crianças

Os sintomas de uma concussão podem ser sutis e não se manifestar até 24 ou 48 horas após a lesão. Seu reconhecimento é complicado em bebês e crianças pequenas, porque eles não podem descrever exatamente como se sentem. 

Alguns sinais que indicam sinais de choque são os seguintes: 

  • Problemas de equilíbrio ou coordenação: andar instável ou apresentar dificuldades para realizar tarefas simples, como brincar com uma bola. 
  • Olhar um pouco confuso ou atordoado
  • Dificuldade em lembrar o passado mais próximo. 
  • Falta de energia 
  • Aparência triste, ou mais sensível que o normal. 
  • Apresentar sinais de ansiedade ou irritação sem causa aparente. 
  • Dificuldade para adormecer 
  • Dormir muito ou pouco demais. 
  • Perda de apetite. 
  • Choro excessivo 
  • Perda de interesse em suas atividades favoritas. 
Criança com dor de cabeça

Leia mais: Às vezes não choro por fraqueza, mas por estar cansada de ser forte

Se o seu filho sofreu uma queda e você suspeitar que uma concussão pode ter ocorrido, mas não apresenta sintomas, é possível que seja uma lesão leve e não precise de tratamento ou avaliação médica. 

Seguimento após algum tempo

Se, com o passar das horas, você observar algum dos sintomas acima mencionados, consulte o médico de cuidados primários ou o departamento de emergência para que determine se é necessário aplicar um tratamento, ou realizar análises para esclarecer a causa do desconforto. 

Você deve levar seu filho ao médico imediatamente, ou ligar para o serviço de emergência nos seguintes casos: 

  • Vômito repetido 
  • Apresenta convulsões 
  • Fica tonto, ou perde o equilíbrio muito claramente. 
  • Reclama de dor de cabeça severa. 
  • Não acorda. 
  • Perda da consciência. 
  • Apresenta confusão e não reconhece pessoas familiares. 
  • Balbucia e fala com dificuldade (no caso de ser uma criança que já fala fluentemente). 
  • Tem distúrbios visuais: pupilas dilatadas, visão turva (não reconhece objetos). 
  • Hematomas e grandes inchaços na cabeça, presença de inchaço e ardor (especialmente em bebês). 

Leia mais: Em que momento uma dor de cabeça passa a ser algo preocupante?

Diagnóstico da concussão em crianças

Primeiramente, é muito importante que, em caso de qualquer dúvida, consultemos o médico, porque uma concussão diagnosticada a tempo e tratada corretamente não causará danos futuros à saúde da criança. 

No entanto, se não for dada atenção aos sintomas que a criança apresenta, e esta não for atendida a tempo, o choque pode levar a danos cerebrais, com consequências fatais para a função motora e o desenvolvimento cognitivo e sensorial. 

Para diagnosticar esta lesão, o médico fará uma avaliação minuciosa do funcionamento do sistema nervoso da criança: testes de equilíbrio, coordenação e reflexos. 

Além disso, pode ser necessário o diagnóstico por imagem (tomografia computadorizada, ressonância magnética) para determinar o grau de afecção do cérebro e das estruturas adjacentes. 

Pediatra examinando bebê

Tratamento 

Em primeiro lugar, o tratamento dependerá da gravidade da lesão e das características particulares da criança. Se o médico não agendar a hospitalização da criança, é provável que recomende uma série de cuidados domiciliares

  • Repouso. Interrompa qualquer atividade que envolva desgaste físico durante o tempo indicado pelo médico, e enquanto a criança refere sintomas para evitar outro trauma e não prolongar o período de recuperação. 
  • Evitar qualquer tipo de atividade cognitiva: recomenda-se que a criança falte na escola ou na creche enquanto apresenta sintomas, para que não piorem. 
  • Incorporação gradual nas atividades cotidianas
  • Ingerir grandes quantidades de líquido, e evitar alimentos excessivamente gordurosos ou pouco saudáveis. 

Sem dúvida alguma, é importante que você esteja atento a quaisquer alterações que a criança apresente dentro de 48 horas após a lesão. Se piorar ou apresentar qualquer sintoma novamente, consulte seu médico novamente. 

Síndrome pós-concussão 

A maioria das crianças se recupera completamente com o tratamento adequado após uma concussão. No entanto, em alguns casos, podem sofrer de síndrome pós-concussão. 

Esta síndrome é caracterizada pela manifestação dos sintomas dessa lesão, uma vez que o tempo de recuperação esperado tenha passado. 

Em conclusão, as razões pelas quais os sintomas se prolongam com o tempo em algumas pessoas não são claras. Geralmente, não depende da gravidade do trauma. A incidência de sintomas poderia estar relacionada a ter sofrido concussões recentemente, ou por repetidas vezes. 

 

  • Las Cuevas Terán, I. DE, & Arteaga Manjón-cabeza, R. (2000). Traumatismos craneoencefálicos en el niño. BOL PEDIATR.
  • Montero Pérez, F. J., Martos Órpez, M. C., Jiménez Murillo, L., Roig García, J. J., & Roig Rodríguez, J. J. (2018). Capítulo 169 Traumatismo craneoencefálico. In Medicina de urgencias y emergencias.
  • Crowe, L., Collie, A., Hearps, S., Dooley, J., Clausen, H., Maddocks, D., … Anderson, V. (2016). Cognitive and physical symptoms of concussive injury in children: A detailed longitudinal recovery study. British Journal of Sports Medicine. https://doi.org/10.1136/bjsports-2015-094663