Como regular o pH da região íntima com 5 remédios caseiros

24 Dezembro, 2019
Para manter um pH vaginal equilibrado, é essencial manter uma boa higiene íntima, bem como uma hidratação adequada e uma dieta equilibrada.
 

Alterações no pH vaginal ou acidez vaginal são o resultado de alterações hormonais em diferentes estágios ou momentos do ciclo feminino.

O interior da vagina é coberto por um manto de microrganismos que compõem a flora vaginal. Durante a idade fértil, a flora vaginal é abundante em lactobacilos, essas bactérias garantem um pH vaginal ácido. Essa acidez vaginal atua como uma barreira protetora contra a proliferação de outros microrganismos, como bactérias e fungos, potencialmente prejudiciais.

Leia mais sobre Infecções vaginais: tipos e causas

Fatores que alteram o pH vaginal

Quando a flora vaginal está equilibrada, o nível de acidez ou pH vaginal é mantido entre 3,8 e 4,5, em comparação com o pH do restante da pele que é menos ácido e é de 5,5.

No entanto, existem fatores que podem alterar esse equilíbrio e aumentar o risco de infecções. Alguns desses fatores são:

  • Ansiedade ou estresse.
  • Uma  higiene íntima inadequada.
  • Uso de roupas íntimas de acrílico ou nylon.
  • Consumo de antibióticos ou outros medicamentos.

Sintomas de alterações no pH vaginal

A vaginite é chamada de inflamação da vagina produzida, em geral, por alterações no equilíbrio normal das bactérias vaginais ou por uma infecção.

Os sintomas que indicariam uma alteração da flora vaginal e do pH e, possivelmente, uma infecção vaginal são:

  • Fluxo anormal, mais abundante ou espesso e com mau cheiro.
  • Vermelhidão.
  • Irritação.
  • Comichão.
  • Dor.

Como tratar e aliviar os sintomas vaginais?

 

Existem várias opções para tratar e aliviar os sintomas de infecções vaginais e também para corrigir o desequilíbrio da flora e do pH vaginal. Alguns deles consistem em hábitos simples que podem ser postos em prática e outros são antibióticos (que o médico determinará em que dose e frequência usar, dependendo do seu caso).

Recomenda-se que:

  • Consuma água suficiente diariamente para se manter bem hidratado.
  • Aumente seu consumo de frutas e vegetais, bem como alimentos probióticos.
  • Sempre limpe sua vagina da frente para trás depois de urinar.
  • Use roupas íntimas de algodão, pois esse material facilita a transpiração.
  • Sempre lave sua área íntima após o exercício.
  • Pare de comer alimentos ricos em açúcares e gorduras.
  • Pare de usar sabonetes perfumados para lavar a vagina.
  • Aprenda a cuidar melhor de sua cueca.
  • Evite usar talco em sua área íntima.
  • Moderar o seu consumo de café.

Descubra: O que são probióticos e para que servem?

Remédios caseiros para equilibrar o pH vaginal

De acordo com crenças populares, esses remédios ajudariam a equilibrar o pH vaginal. Verifique com seu médico antes de incorporá-los ao seu estilo de vida e siga sempre as recomendações primeiro.

Infusão de sálvia para regular o pH da região íntima

Chá de sálvia
 

Ingredientes

  • 2 colheres de sopa de folhas de sálvia (20 g)
  • 2 xícaras de água (500 ml)

Preparo

  • Adicione as xícaras de água em uma panela e coloque-as para ferver.
  • Quando entrarem em ebulição, adicione as folhas de sálvia,
  • Abaixe o fogo e deixe assim por 3 minutos.
  • Espere que a bebida repouse durante 15 minutos.
  • Coe e beba com moderação.

Iogurte e Kefir

Os probióticos contidos no iogurte natural e no kefir ajudam a repor as bactérias saudáveis ​​da flora vaginal. Dessa forma, eles facilitam a eliminação de fungos e bactérias patogênicas. Coma-os como parte de sua dieta e comece a desfrutar de boa saúde vaginal.

** Evite adicionar açúcar ao seu iogurte.

Ingredientes

  • 1 frasco de iogurte (125 g).
  • Opcional: sementes, nozes, coco ralado.

Preparação e consumo

  • Em um copo, despeje o iogurte e polvilhe um pouco de coco ralado.
  • Adicione nozes ou sementes (de acordo com suas preferências).
  • Consuma regularmente como parte do seu café da manhã ou lanche.

Nota final

É melhor prevenir. Portanto, preste atenção aos hábitos que prejudicam sua saúde vaginal. Dessa forma, você pode corrigi-los. E sempre consulte seu médico para um diagnóstico preciso e tratamento adequado.