Como limpar e cuidar das contenções ortodônticas?

Limpar e cuidar das contenções ortodônticas ajuda a manter os bons resultados obtidos. Mas o que você deve levar em conta? Nós te contaremos a seguir.
Como limpar e cuidar das contenções ortodônticas?

Última atualização: 27 maio, 2022

Na última etapa da ortodontia – quando os brackets já foram retirados da boca – inicia-se o período de contenção. Saber limpar e cuidar das contenções ortodônticas é essencial para que esses aparelhos cumpram a sua finalidade sem se deteriorarem.

O uso no interior da boca e contra os dentes promove o acúmulo de placa bacteriana sobre eles. Da mesma forma, quando são removidos e armazenados fora da cavidade bucal , o contato com o exterior pode sujá-los ou danificá-los.

Por isso, uma atenção especial deve ser dada à manutenção desses aparelhos. Não cuidar deles de forma adequada pode levar a problemas de saúde, e inclusive provocar o fracasso do tratamento ortodôntico. Mas o que deve ser considerado?

O que são contenções ortodônticas?

Depois de usar aparelho por muito tempo e reposicionar os dentes em seu devido lugar, é necessário preservar essas conquistas no sorriso. Portanto, inicia-se a fase do tratamento denominada “retenção” ou “contenção”.

Para isso são usadas as contenções ortodônticas. Elas são aparelhos colocados na boca por um tempo para manter a mordida alcançada na fase anterior. Embora esta última tenha sido alinhada com a ortodontia, podem ocorrer alterações ao longo do tempo. De fato, às vezes os dentes retornam à posição anterior ao tratamento.

O objetivo das contenções é ajudar os músculos e tecidos da boca a se adaptarem ao novo alinhamento dentário. Assim, eles evitam que os dentes se movam de forma indesejada ou retornem à posição original.

O que são contenções ortodônticas?
As contenções desempenham um papel importante no sucesso do tratamento ortodôntico.

Tipos de contenções ortodônticas

Antes de entrar em detalhe na forma correta de limpar e cuidar das contenções ortodônticas, saiba que existem dois grandes grupos desses aparelhos, os fixos e os removíveis. A manutenção dos mesmos está bastante relacionada a esta característica. O ortodontista será responsável por escolher qual variedade usar.

Contenções dentárias fixas

Esses aparelhos fornecem suporte permanente para os dentes e não podem ser removidos pelo paciente. Um arame é colocado e fixado com resina na parte posterior dos elementos dentários. Por essa razão eles são quase imperceptíveis.

De forma geral eles são usados de canino a canino para manter os incisivos inferiores em posição, ou após tratamentos de diastemas. Também se usa este tipo de aparelho para manter um local vazio após uma extração, enquanto se espera para colocar um implante.

O paciente não costuma apresentar nenhum inconveniente para falar ou comer uma vez que se acostuma com a presença do aparelho na boca. Mesmo assim, é preciso limpar e cuidar bem desse tipo de contenção ortodôntica, pois ela acumula bactérias e restos de comida.

Contenções removíveis

Essas contenções podem ser facilmente colocadas e retiradas. O ortodontista indicará as horas de uso de acordo com cada caso. Elas geralmente são utilizadas durante todo o dia nos primeiros meses, depois apenas à noite.

Elas devem ser removidas para comer e para higienizar os dentes. O sucesso do tratamento depende do paciente usar o aparelho de forma consistente e responsável, de acordo com as instruções do dentista.

Existem várias opções; as mais usadas são as seguintes:

  • Talas transparentes: trata-se de alinhadores transparentes de plástico que são colocados sobre os dentes. A fabricação é feita sob medida para cada paciente e elas são bastante estéticas.
  • Contenções de metal: são compostas por uma placa de acrílico que fica apoiada sobre o palato, com arcos e ganchos de metal que se apoiam nos dentes. O tipo mais comumente usado é o chamado de “placa de Hawley“.

Formas de limpar e cuidar das contenções ortodônticas

Como já mencionamos, a manutenção das contenções ortodônticas varia de acordo com o tipo de aparelho. Por isso, o primeiro passo para cuidar do seu é reconhecer de qual tipo ele se trata. Feito isso, vale a pena aplicar as dicas a seguir:

Como cuidar de uma contenção fixa?

A manutenção desse tipo de contenção que fica presa aos dentes faz parte da rotina de higiene bucal, pois também favorece a saúde da boca.

  • É imprescindível fazer uma uma escovação minuciosa e usar fio dental entre os dentes para manter o aparelho limpo. Nos arames e material de adesão ao dente é fácil acumular bactérias e restos de alimentos que devem ser removidos.
  • A escovação dos dentes deve ser feita após cada refeição. Para isso, é preciso usar uma escova de cerdas macias, combinando movimentos circulares e de varredura da gengiva em direção ao dente.
  • Os movimentos devem ser precisos e suaves para evitar danos ou o desprendimento do aparelho. O uso de cremes dentais com flúor é recomendado para a prevenção de cáries.

O uso do fio dental pode ser difícil no começo, mas com prática e consistência é possível dominar a técnica. Às vezes, a limpeza da área entre os dentes é facilitada com o uso de escovas interdentais ou irrigadores.

Se houverem dificuldades com a higiene dental, o ideal é pedir ajuda ao ortodontista. Esse profissional pode oferecer estratégias e conselhos para manter a saúde bucal e o aparelho em ótimas condições.

Como cuidar de contenções ortodônticas removíveis?

Tanto as contenções ortodônticas metálicas do tipo Hawley quanto as talas plásticas transparentes podem ser removidas da boca para a limpeza diária. O ideal é reservar um momento do dia para realizar uma higienização profunda do aparelho.

De qualquer forma, ao removê-lo para comer também é aconselhável enxaguá-lo e escová-lo com água morna. Além disso, é necessário escovar os dentes após a refeição e antes de recolocar a contenção.

  • A limpeza deve ser feita assim que o aparelho for retirado da boca, enquanto ainda estiver úmido. Isso evita que os resíduos presentes endureçam e tornem a higiene mais difícil.
  • Ao realizar a limpeza profunda, recomenda-se o uso de uma escova de dentes macia especificamente para este fim (e não a mesma que é usada para escovar a boca) ou uma escova especial para limpar dentaduras. A higiene é feita misturando água morna com sabão neutro.
  • A escova deve ser massageada suavemente sobre o aparelho para remover os resíduos. Usar um cotonete pode ajudar a acessar rachaduras e buracos mais profundos.
  • Evite usar creme dental para limpar as contenções ortodônticas, pois seus componentes abrasivos podem arranhar a estrutura e torná-la menos transparente.

Outras recomendações para cuidar de contenções removíveis

1. Tenha cuidado ao removê-las

Embora a estrutura dos aparelhos seja rígida e resistente, deve-se ter cuidado ao colocá-los e removê-los e para que eles não se quebrem. Isso deve ser feito com as mãos limpas e com movimentos suaves. Além disso, é conveniente alternar o local de retirada para não aplicar força sempre do mesmo lado.

2. Armazene as contenções de forma adequada

Quando as contenções são removidas da boca para comer ou quando não são necessárias, elas devem ser armazenadas em seu estojo rígido. Estando em um recipiente próprio elas ficam menos propensas a sofrer acidentes, serem levadas pelos animais de estimação ou se perderem.

No entanto, o estojo de armazenamento precisa ser limpo pelo menos uma vez por dia. Para isso, você deve esfregar todas as as paredes com água morna e sabão. Em seguida, enxágue e seque bem.

3. Limpeza com soluções especiais

De vez em quando, especialmente no caso das talas de plástico, é uma boa ideia mergulhar o aparelho em limpador de dentadura. Eles são vendidos em farmácias e bastante fáceis de usar.

Esses limpadores são comprimidos efervescentes que devem ser misturados com água morna. O aparelho é deixado submerso pelo tempo indicado pelo fabricante para que as impurezas mais profundas sejam eliminadas. A ação das bolhas irá limpar o aparelho sem danificá-lo.

De acordo com um estudo, esse método não reduz mais microrganismos do que aqueles que são eliminados com escovação mecânica. Apesar disso, ele é útil para a redução de bactérias do tipo cocos. Recomenda-se usar essas pastilhas a cada uma ou duas semanas, mas não por muito tempo. Caso contrário, elas podem corroer as partes que contêm metal.

4. Evitar o calor

As altas temperaturas podem modificar a estrutura da contenção, deformando-a e arruinando-a. Por esta razão, é essencial mantê-la longe de fontes de calor, como as seguintes:

  • Água ou líquidos muito quentes.
  • Fogões, fornos e micro-ondas.
  • Máquinas de lavar louça, lavadoras e secadoras.

Obviamente a limpeza deve ser feita com água morna – não muito quente – para evitar danos.

5. Não use produtos químicos

Não é necessário usar produtos de limpeza agressivos para manter a sua contenção limpa. O uso de substâncias muito abrasivas pode danificá-la, riscar a superfície ou tirar o brilho e transparência.

Pastas dentais ou enxaguantes bucais que contenham álcool também não devem ser usados. Esses produtos acabam deteriorando os materiais. Outros produtos domésticos, como vinagre ou bicarbonato de sódio, não são muito recomendados.

6. Faça check-ups odontológicos regulares

A realização de check-ups periódicos com o ortodontista são determinantes para garantir o bom funcionamento da contenção. O profissional, além de certificar-se de que a oclusão não foi afetada, revisará a condição do aparelho.

Muitas vezes é necessário fazer uma substituição do mesmo. Isso pode ser porque o material se desgasta ou porque o aparelho já não se encaixa o suficiente. As consultas geralmente são sugeridas aos 3, 6 e 12 meses após a conclusão da ortodontia. Mas caso você perceba que a contenção não cabe mais ou está muito manchada ou deteriorada, é aconselhável procurar um dentista imediatamente.

Outras recomendações para cuidar das contenções removíveis.
As consultas periódicas com o ortodontista permitem avaliar se a contenção está cumprindo sua função ou se precisa ser trocada.

O que acontece se você não limpar a sua contenção?

A cavidade bucal está constantemente úmida e com presença de alimentos e bactérias que fazem parte do meio oral. A contenção ortodôntica, fazendo parte dessa situação, pode acumular germes e resíduos.

Por esse motivo, ao não limpar e cuidar adequadamente das contenções ortodônticas, a deterioração delas é inevitável. O aparelho mudará de cor, terá um odor desagradável e um sabor estranho. Além disso, sua estrutura pode ser danificada e eles podem deixar de cumprir sua função. Consequentemente, o sucesso do tratamento ortodôntico é afetado.

Você deve saber que as contenções ortodônticas podem abrigar bactérias perigosas, como Streptococcus, Lactobacillus e Veillonella. Embora muitos desses microrganismos sejam normalmente encontrados na boca, se eles se acumularem em excesso podem provocar doenças.

A Candida albicans também pode se desenvolver. Esse é um fungo nocivo presente na cavidade oral, mas que caso se acumule no aparelho provoca uma infecção.

Esses germes não representam uma grande ameaça para pessoas com um sistema imunológico saudável. No entanto, para pacientes com defesas comprometidas, eles podem representar um risco.

Se você sentir qualquer vermelhidão, inchaço ou outros sintomas preocupantes na boca enquanto estiver usando contenções ortodônticas, informe o seu dentista imediatamente.

Cuidado responsável

Após a ortodontia os dentes tendem a retornar à posição original: o local onde eles estavam antes do uso do aparelho. Portanto, é necessário usar contenções ortodônticas até que os tecidos se estabilizem.

Esse uso é essencial para que os resultados obtidos com o tratamento ortodôntico sejam mantidos ao longo do tempo. Dada a sua importância, limpá-los e cuidar deles com responsabilidade garante que eles durem o maior tempo possível e desempenhem sua função corretamente, sem serem perdidos, quebrados ou deteriorados.

Pode interessar a você...
Ortodontia em crianças: tudo que você precisa saber
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Ortodontia em crianças: tudo que você precisa saber

Durante a infância, ocorrem alterações na posição dos dentes. A ortodontia é o tratamento que permite corrigir esses problemas nas crianças.



  • Melissa Margot, J. D. (2018). Contención y estabilidad en ortodoncia.
  • de Ascencao, N., & Andrea, M. (2021). Recidiva y ortodoncia.
  • Ramos Aro, L. M. (2012). Retenedores en el tratamiento de ortodoncia (Bachelor’s thesis, Universidad de Guayaquil. Facultad Piloto de Odontología).
  • Ornia González, A. M. (2015). Composite reforzado con fibras, utilización como retención en ortodoncia.
  • Cedeño Mejia, A. T. (2018). Instructivo para mejorar el control de higiene oral en pacientes con ortodoncia de la Facultad de Odontología de la UDLA.
  • Albanna, R. H., Farawanah, H. M., & Aldrees, A. M. (2017). Microbial evaluation of the effectiveness of different methods for cleansing clear orthodontic retainers: A randomized clinical trial. The Angle Orthodontist87(3), 460-465.
  • Chang, C. S., Al-Awadi, S., Ready, D., & Noar, J. (2014). An assessment of the effectiveness of mechanical and chemical cleaning of Essix orthodontic retainer. Journal of orthodontics41(2), 110-117.
  • Jaimes-Monroy, G., Jiménez-Albarracín, M. T., Manga-Escorcia, E. A., Montero-Hincapie, L. A., Portela-Suárez, E. J., & Longlax-Triana, M. C. (2020). PROCEDIMIENTOS ORTODÓNTICOS MECÁNICOS Y NO MECÁNICOS EN RECIDIVA Y RETENCIÓN: REVISIÓN DE COBERTURA TEMÁTICA. Revista Facultad de Odontología Universidad de Antioquia32(2).