O que são as cáries e como elas se formam?

19 Dezembro, 2019
A cárie dentária pode ser causada por bactérias cariogênicas, como as Streptococcus mutans. No entanto, há fatores da dieta e da higiene que influenciam seu aparecimento. Como elas se formam? 

A cárie dentária é uma doença multifatorial que afeta os dentes. As cáries estão relacionadas com a dieta, as bactérias intraorais, a composição da saliva e outros fatores.

Primeiramente, danifica o esmalte, a camada superficial do dente, e pouco a pouco avança até chegar à polpa. As responsáveis por sua formação são as bactérias cariogênicas, das quais a mais relevante é Streptococcus mutans. Essas bactérias desmineralizam o esmalte dentário e provocam a patologia.

Criança com cáries

Como as cáries se formam?

Não é somente a presença de bactérias que é necessária para que essa condição se origine. Existem outros fatores de risco:

  • Queda de pH bucal devido ao consumo de bebidas ou alimentos ácidos como, por exemplo, bebidas com gás.
  • Dieta cariogênica (elevado consumo de açúcares, alimentos pegajosos, etc.).
  • higiene bucal.
  • Pouca quantidade de saliva.
  • Falta de espaço para os dentes na boca, o que dificulta a higiene.
  • Anomalias no esmalte, como hipocalcificações.
  • Doença periodontal.

Leia também: Higiene pessoal para crianças: como acostumá-las desde cedo

O açúcar da dieta é responsável em grande parte pela formação das cáries.

A cárie começa como uma mancha branca, de aspecto pulverulento, provocada por uma hipocalcificação do esmalte. Se continuar se desmineralizando, a doença avança e é formada uma cavidade de cor escura.

Durante sua evolução, pode até mesmo quebrar o dente. Uma vez que a cárie tiver chegado à dentina, começa a causar sensibilidade ao frio, ao calor e ao doce. O tratamento nesse momento seria a obturação.

Mulher com dor de dente

Se não for tratada a tempo, a cárie vai continuar avançando até chegar à polpa, provocando uma dor dentária mais ou menos intensa. Posteriormente, pode se formar uma infecção e um abscesso dentário no ápice radicular. Finalmente, quando a cárie chega a esse ponto, o único tratamento possível é a endodontia.

Leia também: O que é e como tratar um abscesso dentário?

Como evitar a cárie?

As formas mais simples de evitar a cárie são:

1. Uma adequada higiene bucal que elimine a placa

Sem dúvida alguma, o hábito da escovação dental é a forma mais eficaz de evitar a cárie. A escovação mecânica elimina a placa e os restos de comida que se acumulam nos dentes e que servem de espaço para a colônia de bactérias.

Mulher escovando os dentes

O dentista deve ensinar como realizar uma correta escovação, assim como recomendar uma escova e uma pasta adequadas às necessidades de cada paciente.

2. Uso de enxaguantes bucais e pastas de dente com flúor

É necessário o uso de enxaguantes bucais e pastas dentais com flúor para ajudar na remineralização do esmalte, já que o torna mais resistente à ação das bactérias cariogênicas.

Além disso, as seguintes medidas adicionais à escovação dental melhoram a higiene, mas nunca devem substituir esse hábito:

  • Mudança na dieta: deve-se consumir alimentos menos açucarados.
  • Realizar consultas com o dentista pelo menos 2 vezes ao ano.
  • Usar selantes dentários em crianças.

Finalmente, após encontrar uma lesão de cárie, ou qualquer sinal de alerta, é recomendável procurar um dentista para eliminar a lesão e evitar que continue evoluindo.

  • Lamont, R. J., & Egland, P. G. (2014). Dental Caries. In Molecular Medical Microbiology: Second Edition. https://doi.org/10.1016/B978-0-12-397169-2.00052-4
  • Lee, Y. (2013). Diagnosis and Prevention Strategies for Dental Caries. Journal of Lifestyle Medicine.
  • Moynihan, P., & Petersen, P. E. (2004). Diet, nutrition and the prevention of dental diseases. Public Health Nutrition. https://doi.org/10.1079/phn2003589