Como lidar com o TDAH: o que fazer e o que não fazer

29 Junho, 2020
Compreender que uma criança com TDAH não é problemática, mas tem uma condição especial, ajudará você a concentrar as suas estratégias de uma maneira mais bem-sucedida.

Ter um filho com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) pode ser um desafio diário, com momentos de frustração e muito estresse. No entanto, embora às vezes pareça difícil, dar a uma criança com TDAH a melhor educação possível pode ser mais fácil se você usar algumas pequenas estratégias. A seguir, explicaremos o que você deve fazer (e o que não deve fazer) para lidar com o TDAH.

As rotinas domésticas normais podem não funcionar se o seu filho tiver TDAH, e as fórmulas tradicionais de educação geralmente não são eficazes. Portanto, devemos entender que crianças com essa condição têm necessidades e reações diferentes. São os pais que precisam mudar a maneira como abordam as situações.

Características das crianças com TDAH

Nem todas as crianças com TDAH têm o mesmo comportamento, porque os sintomas podem variar em intensidade e podem se manifestar de forma independente. De fato, na maioria dos casos, as crianças com TDAH apresentam apenas um ou dois grupos de sintomas.

As três principais características do TDAH são a hiperatividade, o déficit de atenção e a impulsividade. Cada um tem sintomas particulares.

Características das crianças com TDAH
Crianças com TDAH geralmente manifestam alguns dos sintomas relacionados à hiperatividade, déficit de atenção ou impulsividade.

Hiperatividade

  • Inquietação. A criança tem dificuldade para se manter calma.
  • Fala constantemente, mesmo quando ela não deve fazê-lo.
  • Faz barulhos quando não fala.
  • Tem dificuldade para relaxar.
  • Deixa uma atividade inacabada e passa para outra.
  • Se cansa rapidamente das coisas.

Déficit de atenção

  • Tem dificuldade para se concentrar.
  • Tem dificuldade de prestar atenção por um período mais longo de tempo.
  • Se distrai com facilidade com as coisas ao seu redor.
  • Não presta atenção aos detalhes.
  • Tem uma tendência a não seguir ordens ou instruções.
  • É bagunceira e tem dificuldade de organizar as suas tarefas.
  • Esquece onde deixa as suas coisas.
  • Muda o tópico da conversa para outro sem sentido.

Impulsividade

  • A criança é impaciente.
  • É impulsiva; faz as coisas sem pensar direito.
  • Interrompe as conversas ou atividades de outras pessoas.
  • Pega com frequência qualquer coisa que esteja ao seu alcance.
  • Dá respostas agressivas ou dominantes.
  • Não se deixa controlar ou dominar.

Além disso, 70% das pessoas que sofrem de TDAH apresentam outras condições correlatas, como ansiedade, depressão e transtorno de estresse pós-traumático.

O que fazer e o que não fazer ao lidar com o TDAH

Alguns ajustes na maneira como você interage com o seu filho podem ter um efeito muito positivo no comportamento dele e no tratamento das situações que surgem. Inclusive, algumas coisas que funcionam na educação tradicional têm efeitos negativos em crianças com TDAH.

Não – Usar punição

O que fazer e o que não fazer ao lidar com o TDAH
Em crianças com TDAH, o reforço positivo e o treinamento proporcionam melhores resultados do que a punição.

Na maioria das vezes, quando uma criança com TDAH desobedece às instruções ou faz algo impróprio, ela não o faz por rebeldia, mas devido à sua distração.

O Dr. Rusell Barkley, psicólogo especializado em TDAH, acredita que a punição só funciona a curto prazo. A longo prazo, a criança perderá a motivação para fazer as coisas quando solicitada. Ela sentirá raiva e frustração, e logo esquecerá a lição e aprenderá a ser agressivo.

Sim – Usar treinamento e motivação específicos para lidar com o TDAH

Um estudo da Universidade de Ohio descobriu que o treinamento e a recompensa têm resultados positivos. Se você quiser que o seu filho faça algo em particular, realize a atividade com ele nas primeiras vezes e parabenize-o quando ele fizer sozinho.

Não – Improvisar regras

Crianças com TDAH podem ter problemas para entender e lembrar as regras do lar e de comportamento. Aprendê-las e internalizá-las pode levar mais tempo, mas será ainda mais difícil se elas forem alteradas. Certamente ele cometerá erros no processo, mas não mude constantemente as regras.

Sim – Definir regras claras e permitir alguma flexibilidade

As regras devem ser claras e simples, fáceis de seguir. Você pode anotá-las em um papel e colocá-las em um local visível. O processo de aprendizado não será da noite para o dia, portanto, você deve ser flexível e paciente ao aceitar os erros do seu filho. Lembre-se de recompensá-lo pelas realizações e evitar as punições.

Não – Individualizar os problemas

Quando houver um problema, caso seu filho não obedeça ou não tenha seguido as instruções, resista à tentação de culpá-lo. Evite dizer a ele que ele está distraído ou sendo preguiçoso. Não o repreenda pelo que ele fez ou o que ele não fez com frases como “Por que você não fez isso” ou “Por que você fez isso”, certamente ele não terá uma explicação e sentirá ainda mais frustração.

Sim – trabalhe em equipe para lidar com o TDAH

Mãe sorrindo para o seu filho
Conversar pacientemente sobre os problemas e tentar encontrar uma solução conjunta incentivará a criança a participar.

Não procure culpa, procure soluções com ele. Proponha que ele faça parte dessa solução. Use frases como “Nós temos este problema, como podemos corrigir isso?”. Que ele proponha a ação a ser tomada e, se ele estiver correto, recompense-o com palavras. Se a proposta que ele der não for a melhor, não a rejeite, oriente-o para que ele chegue à solução correta.

“Quando você trabalha em equipe com seu filho para corrigir comportamentos negativos, cria um clima em que ele se sente amado e aceito”, explica Carol Brady, psicóloga infantil.

Não – Dizer “não” sem pensar

Às vezes é necessário dizer ‘não’, mas é melhor pensar um pouco antes de proibir algo diretamente. Algumas vezes, o “não” é um produto das nossas preocupações ou do hábito de controlar, e não uma necessidade real. Portanto, é melhor refletir se há outra resposta possível.

Outra consideração é que as crianças com TDAH tendem a se rebelar, e respostas negativas excessivas podem ser um estimulante desse comportamento.

Sim – Use sim para dizer não

Se você tiver certeza de que a resposta correta é um “não”, procure uma maneira criativa de fazê-lo com um “sim”. Proponha outra coisa e negocie. Faça com que ele participe dessa nova proposta para estimulá-lo. Isso não significa que ele nunca deve receber uma resposta negativa, mas procure uma maneira gentil de fazer isso.

Não – Ser flexível na hora de dormir

Crianças com TDAH costumam ter problemas para adormecer. Quando dormem pouco, a hiperatividade e as distrações aumentam.

É lógico pensar que você deve deixá-lo dormir quando estiver com sono, mas caso isso aconteça, ele não dormirá o suficiente à noite e, portanto, não terá o descanso necessário para o corpo e para a mente. Quando ele estiver cansado e não for hora de dormir, faça outras atividades que prendam a atenção dele.

Sim – Criar um ritual para dormir

Faça uma rotina do sono. Na hora do cochilo ou à noite, defina um horário fixo para seu filho ir para a cama. Apague todas as luzes, mantenha a casa o mais calma possível e ajude-o a adormecer.

Evite que ele consuma doces, bebidas com cafeína e qualquer outro tipo de estimulante. Reduza o tempo de televisão. Em resumo, crie um ritual para ele dormir.

Outras considerações para lidar com o TDAH

Não subestime os medicamentos

Outras considerações para lidar com o TDAH
Os avanços nos medicamentos para o TDAH permitem controlar efetivamente muitos dos seus sintomas.

Se o médico recomendou algum tipo de medicamento, você deve ser rigoroso na sua administração. Os medicamentos são uma grande ajuda para controlar os sintomas. Se você tiver alguma dúvida ou preocupação, converse com o seu médico.

Faça rotinas específicas de exercícios para lidar com o TDAH

As atividades físicas ajudam a gastar energia. Elas também ajudarão seu filho a se concentrar e a diminuir a sua impulsividade.

Divida as tarefas em partes para lidar com o TDAH

Coisas que podem parecer simples para qualquer pessoa podem ser desafios titânicos para uma criança com TDAH. Portanto, é aconselhável dividi-las em pequenas atividades que possam ser mais administráveis ​​para o seu filho.

Ajude-o com um calendário escrito dessas atividades e separe-as por cores que sejam mais fáceis de diferenciar e que pareçam coisas separadas. Não faça uma lista única que ele considere impossível de abordar.

Limite as distrações

Menino assistindo televisão
Principalmente na hora de estudar ou dormir, crie ambientes relaxados e sem possíveis distrações à vista.

Qualquer coisa ao redor do seu filho pode chamar a sua atenção. Na medida do possível, crie ambientes especiais para as suas atividadesNão tenha televisão ou videogames no quarto onde a criança dorme ou onde ela faz a sua lição de casa, guarde os brinquedos na hora de dormir e desligue a TV enquanto ele come.

Faça pausas para lidar com o TDAH

Você e o seu filho precisam de descanso. Ele precisa de intervalos entre as suas atividades para não se sentir sobrecarregado. Também não é conveniente para ele depender constantemente de você. Ele deve aprender a confiar em si mesmo. Você também precisa de tempo livre para relaxar e não se sentir sobrecarregado.

Busque ajuda profissional a respeito de como lidar com o TDAH

Mesmo que você acredite que consegue lidar com tudo sem ajuda, isso não é possível. Um psicólogo especializado em TDAH fornecerá ferramentas para você trabalhar com seu filho que abrirão um novo mundo de alternativas.

Você também pode procurar ajuda em casa com babás especializadas, o que permitirá que você tenha um descanso sabendo que o seu filho está em boas mãos.