Como fazer os seus filhos te respeitarem? 10 dicas úteis

É importante ter em mente que respeito se constrói com mais respeito. Se você deseja cultivar esse valor nos seus filhos, o ponto de partida é o exemplo.
Como fazer os seus filhos te respeitarem? 10 dicas úteis

Última atualização: 20 janeiro, 2022

Para que os seus filhos te respeitem é essencial que eles cresçam com esse exemplo. O reconhecimento das diferenças e a compreensão são valores que sustentam o equilíbrio e a harmonia familiar. A experiência de hoje confirma que é mais fácil se aproximar da felicidade se ela se basear no entendimento. Tamanho, força ou idade não prevalecem sobre o amor que nasce e floresce com o respeito.

Mas como você pode inspirar o respeito nos seus filhos? O que você pode fazer para resolver as situações de conflito do dia a dia? Existem várias respostas para essas perguntas. Por isso, a seguir mostraremos 10 dicas úteis para alcançar esse objetivo.

10 dicas para os seus filhos te respeitarem

Essas dicas têm um fator em comum: a compreensão. Ser pais exige estabelecer limites, e estes devem ser opostos a imposições intransigentes ou cuja explicação é apenas “porque sim”. É preferível entrar em um acordo e ser firme na aceitação das regras; sem violência e sem recorrer à força, porque a virtude da razão não é possuí-la, mas partilhá-la.

1. Estabelecer limites

É sabido que se os limites forem muito frouxos os seus filhos não saberão ao certo quando parar, até onde eles podem ir, o que podem ou não fazer. É responsabilidade dos pais estabelecer esses limites com clareza, delimitá-los e, sobretudo, tomar as atitudes necessárias para que eles sejam cumpridos.

Mas isso funciona melhor se, em vez de os limites serem apresentados como rígidos e inflexíveis, eles se tornarem zonas de troca. Autoridade não é a imposição, mas sim um raciocínio sustentado e argumentado continuamente. É fato que é mais fácil dizer não, mas a longo prazo essa atitude não dará os melhores resultados em contraste com a explicação e apresentação de argumentos.

Esse é o percurso mais longo e exigente, mas não há dúvida de que as palavras ajudam a moldar as emoções. O que pode ser expressado é mais fácil de ser entendido e assimilado. Para fazer com que os seus filhos te respeitem, estabeleça limites razoáveis e faça consensos e acordos a serem adotados como uma família.

Mãe falando com a filha.
Para cultivar o respeito dos filhos é essencial estabelecer limites sobre o que elas podem ou não fazer.

2. Em vez de interrogar, indague

Talvez não tenha sido feita uma reflexão suficiente em relação ao poder questionador e vigilante dos interrogatórios. As perguntas tem o efeito de instigar a pessoa e tentar trazer à luz o que até então não estava pronto para emergir.

Na maioria das vezes, isso acontece quando os filhos passam por experiências importantes e marcantes. O primeiro dia de aula, o começo da prática de algum esporte, uma festa muito esperada e assim por diante.

A emoção se traduz no desdobramento de uma pergunta após a outra, mas a resposta, ou melhor, o silêncio dos seus filhos, não satisfaz os seus desejos. É natural que isso aconteça. As emoções não se traduzem em palavras com tanta facilidade.

3. Quando estiverem prontos, eles responderão

Responder é difícil, mesmo para você que já adquiriu competência comunicacional. O mesmo acontece com os seus filhos, que estão aprendendo a transformar os próprios sentimentos em conceitos comunicáveis.

Colocar em palavras o que acontece dentro de você e com os outros é um exercício diário. Por esta razão, permita que as palavras que expressam o que os seus filhos sentem aconteçam sem pressão, tomando forma de maneira gradual dentro deles e sendo externalizadas naturalmente. Obviamente você precisa estar preparado para ouvir.

4. Não tenha pressa para responder

Eles te fazem muitas perguntas? Sim, mas você não precisa responder a todas elas. As perguntas são mecanismos de exploração e às vezes dizem mais quando não são respondidas. Às vezes o silêncio é mais eloquente e não pode ser totalmente traduzido em palavras.

Como regra geral, se as circunstâncias permitirem, reserve um tempo para responder essas perguntas. Isso é para que a reflexão e o silêncio meditado sejam valores mais acalentados do que a resposta à pergunta.

Por outro lado, acredita-se que o questionador exerce uma autoridade. Assim, quando os seus filhos fazem perguntas eles estão começando usar este recurso. Não tenha pressa, adie a resposta e retome-a em outro momento. Não desdenhe dela; pelo contrário, para fazer com que os seus filhos te respeitem, escolha com cuidado e preparo cada tópico a ser discutido, para construir verdades sólidas com eles.

5. Os seus filhos são mestres do próprio corpo

Você se acostumou a ajudá-los em tudo e, de repente, eles próprios estão estabelecendo os limites. Um dia eles decidem tomar banho sozinhos. É muito provável que o próximo banho precise de acompanhamento novamente, mas você deve entender que eles estão dando sinais de autonomia em algo muito importante e decisivo.

Ajude-os e acompanhe-os. Crie condições para que este tipo de decisões se tornem mais frequentes e naturais dentro do ritmo do dia a dia. Os seus filhos estão crescendo e, portanto, estão construindo uma relação íntima com o próprio corpo, em casa e com a sociedade.

Lembre-se de que você fazia parte do corpo deles, mas, ao crescer, é como se eles estivessem trocando de pele. Procure estar atento a esses processos para acompanhá-los e auxiliá-los quando for necessário, sem sufocar ou superproteger.

6. Respeite as escolhas deles

Os seus filhos são seres autônomos; essa é a primeira lição que você precisa aprender. Portanto, eles tomam decisões. Você tem ensinado isso aos poucos, por sentir que assim eles se tornariam maiores e mais responsáveis.

A consequência dessa autonomia é que eles tomam decisões, e nem sempre escolhem o que você teria preferido. Isso acontece com a escolha de roupas, de pratos no restaurante, em relação ao material escolar, na hora de ir ao cinema e assim por diante.

De qualquer modo, a vida oferece inúmeras oportunidades para que a escolha feita pelos seus filhos tenha um peso específico e corresponda ao modo deles de ser e fazer.

7. Dê tempo a eles

Quando vivemos um momento de angústia o tempo fica paralisado. Em vez disso, a alegria faz o tempo voar. É mais provável que os seus filhos expressem as próprias emoções se eles estiverem felizes; caso contrário, se as coisas não estiverem bem, eles provavelmente irão preferir um pouco de espaço.

Com perguntas excessivas você não obterá respostas oportunas. Por isso esteja presente e seja paciente; ao mesmo tempo você estará ensinando o dom da paciência através da exemplo.

8. Ouça-os com atenção

Para fazer com que os seus filhos te respeitem, ouça-os e, acima de tudo, olhe nos olhos deles. Preste atenção ao que eles dizem e interaja em sintonia com o que está sendo dito. Reagir com indiferença, olhar para o outro lado, fazer vista grossa ou estar sempre absorvido nos seus próprios próprios assuntos cria uma barreira prejudicial.

Uma comunicação fluente e atenta cria vínculos. Não se esqueça de que, quando se trata de pontes frágeis como a adolescência, isso te ajudará a tornar o caminho de ida e volta transitável.

Apoio para pessoas altamente sensíveis.
Aprender a ouvir os seus filhos é decisivo para conquistar o respeito deles. Isso, por sua vez, cultiva a confiança entre todos.

9. Não minta para eles

A autoridade diminui quando os seus filhos descobrem que você mentiu para eles. Embora existam questões que você prefira não abordar, os silêncios, assim como a mentira têm pernas curtas.

Procure ajuda profissional se acreditar que algum assunto é difícil para você, como no caso de perdas familiares muito delicadas ou questões que dizem respeito à estabilidade financeira. Falar sobre isso em termos apropriados é a forma ideal de manter a unidade familiar e conquistar o respeito com base na confiança.

10. O exemplo é a melhor autoridade

E aqui está o conselho de ouro: o exemplo é uma escola de respeito e autoridade. Não há nada como mostrar que você faz o que diz; os seus filhos irão perceber isso e provavelmente reproduzirão essas atitudes.

Seja gentil com os seus vizinhos e com as pessoas que te ajudam nas atividades diárias; manifeste o seu agradecimento em voz alta. Racionalize com as pessoas ao seu redor em vez de se envolver em discussões estéreis. Tudo isso será um espelho para os seus filhos e de grande utilidade quando eles tiverem que enfrentar a vida.

Do que você deve se lembrar?

O respeito não é alcançado com a imposição de regras por meio do medo e da coerção. Fazer com que os seus filhos te respeitem significa entender que a paternidade é uma construção social e o resultado de uma interação proveitosa.

Os seus filhos precisam dessa coragem para se moverem com liberdade dentro dos limites sociais e culturais estabelecidos. Além disso, é decisivo para eles ter estabilidade e confiança. Em suma, você deve ser a mão acolhedora, o abraço protetor, os ouvidos atentos e as palavras sábias, especialmente nos momentos difíceis.

This might interest you...

Por que no Japão os filhos sempre obedecem aos pais?
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Por que no Japão os filhos sempre obedecem aos pais?

Sem dúvida, os filhos sempre obedecem as mães no Japão. Você tem coragem de experimentar essa forma de criação? Saiba mais sobre ela.