Como o estresse afeta a coluna

· 9 de março de 2018
Mesmo que não relacionemos um tema ao outro, o estresse pode ser um dos fatores que mais afeta a saúde de nossa coluna vertebral, já que nos deixa tensos.

Um estado de ânimo estressado sempre acaba impactando negativamente nosso estado físico e de saúde, de um modo ou de outro. As formas por meio das quais o estresse afeta a coluna são exemplos claros disso.

A seguir falaremos sobre todas as modificações e anomalias que ocorrem em nossa coluna devido ao estresse.

Além disso, vale lembrar que foi demonstrado que um nível alto de estresse aumenta o risco de desenvolver doenças psicossomáticas.

Como o estresse afeta a coluna

1. Problemas na parte superior da coluna

Dor na coluna

Os problemas de dor na região do pescoço são provocados por um trauma psicológico. Este pode ser devido a um excesso de responsabilidades e problemas.

Quando o organismo está estressado, reage desta maneira.

2. Maior chance de desenvolver escoliose

Com o estresse acabamos tendo uma chance maior de desenvolver escoliose. Trata-se de uma doença que pode surgir se a pessoa tem que estar com a coluna muito arqueada frente a certas circunstâncias.

Isso ocorre principalmente quando as pessoas são submetidas a uma forte pressão em casa ou no trabalho.

3. Dor na parte mais baixa da coluna

Coluna vertebral

Dor na cintura

O estresse também pode causar uma forte dor na parte baixa da coluna, quase na altura da cintura.

Se você vê que sofre com este tipo de dor sem um motivo aparente e não ganhou peso a mais, a causa de seu problema provavelmente pode ser psicológica.

  • Muitas vezes o estresse e as preocupações surgem devido a problemas de trabalho ou pessoais, por isso, tente identificar o que o preocupa e solucione.

Dor no cóccix

Outra das áreas que também são afetadas e que se encontram na zona mais baixa da coluna é o cóccix. Esta região é uma das mais afetadas devido ao estresse.

Trata-se de uma parte que se vê especialmente ressentida se o no passado você teve uma lesão.

Para tentar resolver este tipo de dor, o melhor que podemos fazer é procurar fortalecer os músculos abdominais e da coluna baixa. Assim, conseguiremos preservar a saúde da coluna vertebral.

Saiba que é a região abdominal que serve de suporte para o corpo e ajuda a reduzir a carga que provoca o peso na coluna.

Assim, com músculos abdominais fortes você terá o melhor respaldo natural para a coluna.

Outros motivos para o surgimento de problemas na coluna

Má postura ao trabalhar

  • Problemas relacionados à postura. São mais comuns do que pensamos, já que, devido a fatores como o trabalho prolongado na mesma posição, acabamos sofrendo problemas como o torcicolo.
  • Problemas degenerativos provocados em grande parte pelo desgaste nas articulações, como pode ser a artrose.
  • Os problemas relacionados aos discos intervertebrais, que são os encarregados de amortecer e proteger as vértebras, também provocarão danos na coluna vertebral.
  • Em certas ocasiões isso também se deve a traumatismos causados por acidentes, luxações, entorses, hérnias e rotura muscular.
  • Outro dos motivos, mesmo que não seja um dos mais comuns ou conhecidos, é a possibilidade de sofrer uma infecção no sistema ósseo e neurológico. Neste caso estaríamos falando de problemas como a tuberculose ou a meningite, ou tumores e doenças inflamatórias como a artrite reumatoide.

O que podemos fazer?

Em qualquer caso, independentemente do fator que desencadeia a doença, devemos aplicar uma série de tratamentos para conseguir acabar com ela.

Neste sentido, encontramos tratamentos específicos para cada caso particular:

  • Podem ser realizados com antibióticos, anti-inflamatórios, cirurgias e enxertos.
  • As terapias costumam ser complementadas por manobras de reabilitação para recuperar a função das articulações e dos músculos afetados.

Logicamente, de nada servirá se submeter a um tratamento para acabar com a dor física se não conseguirmos determinar qual é o foco do estresse que está provocando tal problema. 

Se você é uma pessoa que está submetida de maneira contínua a situações de estresse, não deixe que isso interfira na atividade do sistema nervoso.

Para isso, incorpore uma série de hábitos que permitam cuidar dessa área do corpo. Faça-o de forma regular, antes de desenvolver algum tipo de traumatismo ou problema mais grave.