Comer peixe gera menos dor pela artrite reumatoide?

· 5 de maio de 2018
O peixe é rico em ômega 3, um ácido gordo que tem propriedades anti-inflamatórias. Por isso alivia a dor causada pela artrite reumatoide.

Existem doenças que podem ser tratadas com alguns alimentos naturais e esse parece ser o caso da artrite reumatoide. Embora esta condição não tenha uma cura definitiva, o peixe parece ter o segredo para aliviar a dor.

A artrite reumatoide tem como principal sintoma a inflamação dos revestimentos articulares. Precisamente, os animais marinhos possuem um componente com propriedades anti-inflamatórias que ajudam a reduzir a dor: ômega 3.

Os pacientes que sofrem desta condição clínica podem sentir certas melhorias depois de incluir peixes em sua dieta diária.

O que é artrite reumatoide?

Dor no cotovoelo pela artrite reumatoide

Esta doença consiste na inflamação recorrente de um grande número de articulações, sendo bastante comuns as das mãos e dos pés. Tudo se produz por uma ativação descontrolada do sistema imunológico.

Em alguns casos, esta sintomatologia pode afetar órgãos vitais como o coração. Na verdade, essa doença estaria relacionada ao sistema cardiovascular.

Com o passar do tempo, pode gerar desgaste dos ossos, deformação articular e rigidez.

Ômega 3 como anti-inflamatório

A inflamação é um processo regular do sistema imunológico ativado por glóbulos brancos especializados. O fato é que o ômega 3 consegue ativar um receptor que permite bloquear essa resposta inflamatória.

Este é benéfico para pacientes com reumatismo porque neles a resposta inflamatória é constante e dolorosa.

O fato é que o ômega 3 não pode ser sintetizado naturalmente pelo corpo humano, e deve ser obtido a partir de fontes externas. O peixe é o alimento que tem os montantes mais concentrados desse nutriente.

Visite este artigo: Ômega 3, um ácido graxo essencial para cuidar do seu coração

Efeito do ômega 3

Mulher com dor por causa da artrite reumatoide

Ingerir 0,21 gramas por dia de ácidos graxos diminui em mais de 50% a possibilidade de sofrer de qualquer tipo de artrite reumatoide.

O efeito anti-inflamatório das gorduras polinsaturadas se deve em especial ao ácido eicosapentaenoico (EPA). Pode aliviar a dor e também ajudar na flexibilidade das articulações em geral.

No entanto, é necessário se nutrir constantemente deste tipo de ácidos graxos para poder sentir melhorias. O tempo mínimo para começar a sentir as propriedades curativas é de 2 a 6 meses em casos de reumatismo.

Cuidado com o ômega 6

Em geral, nossa dieta prevê a obtenção de um maior número de componentes com ômega 6. Isso é negativo para pacientes com artrite reumatoide porque esses ácidos graxos são inflamatórios.

Sob essa lógica, o correto é manter uma dieta equilibrada onde as quantidades de ômega 3 e ômega 6 sejam equiparadas.

Parar de comer alimentos que contenham este último grupo de gorduras naturais não é uma opção, pois é importante para reduzir o risco de desenvolver doenças cardíacas.

Nem todas as espécies são iguais

Mariscos podem ajudar a aliviar a dor pela artrite

É importante escolher peixes que tenham ômega 3 acima de ômega 6. Nesse sentido, a cavala e o atum são talvez as espécies mais recomendadas.

Outra opção é anchovas, camarões e bacalhau. Moluscos como lulas e polvo podem ser excelentes fontes desse tipo de gordura.

Por sua vez, o salmão e as sardinhas também têm grandes contribuições, mas seus níveis de ômega 6 são muito maiores. Portanto, eles são menos recomendados para uma dieta anti-inflamatória e devem ser comidos com moderação.

Gorduras polinsaturadas também protegem o coração

Comer peixe cerca de 3 vezes por semana também pode prevenir arritmias, doenças cardíacas e evitar o risco de morte súbita por insuficiência cardíaca.

Isso porque este ácido graxo polinsaturado retarda o excesso de cálcio que é direcionado para o coração. Essas substâncias são aquelas que podem causar alterações na frequência cardíaca normal.

Dieta anti-inflamatória

Peixe que alivia a dor pela artrite reumatoide

O peixe que melhor conserva seus ácidos graxos é aquele que é fresco ou congelado. Aqueles que são conservados em latas podem perder uma boa parte de suas propriedades e isso afeta sua qualidade como anti-inflamatório.

Fritar não ajuda, porque, desta forma, adicionamos gorduras saturadas que geram o efeito oposto. A melhor forma de cozinhar peixe são as receitas cozidas.

Em relação a isso, o sushi pode ser uma ótima opção, já que unifica os benefícios do peixe sob uma preparação saudável.

Leia também: 5 benefícios do óleo de peixe para a saúde

Não é apenas o peixe

As gorduras polinsaturadas não se encontram apenas nos peixes. Óleos vegetais como azeitona, amêndoa e soja também são uma ótima fonte desta substância útil para o corpo humano.

Lentilhas, algas marinhas, grão-de-bico, nozes e sementes de chia também permitem obter ômega 3 em quantidades consideráveis.

No que diz respeito às frutas, abacates e morangos são os únicos com este tipo de nutrientes.

A maior prova da eficácia do ômega 3 é que existem suplementos alimentares, e até mesmo medicamentos, que o possuem entre seus componentes.