Coletor menstrual: o que devemos saber sobre ele?

5 de agosto de 2018
Uma das únicas desvantagens do coletor menstrual é a possível dificuldade de escolher o tamanho certo porque, do contrário, é possível que o conteúdo transborde.

Neste artigo falaremos tudo sobre o coletor menstrual, incluindo suas vantagens e desvantagens, como uma alternativa ecológica que pode ser muito útil “naqueles dias”.

Características do coletor menstrual

Trata-se de um recipiente em forma de copo que é inserido na vagina durante a menstruação para conter o fluxo menstrual. Ele não absorve o sangue como os tampões; o mesmo fica dentro do coletor até que seja retirado e descartado.

Embora esta “invenção” pareça ser bastante nova, a verdade é que os primeiros se originaram em 1867.

A produção industrial remonta a 1930, embora na década de 1960 as vendas não tenham prosperado devido a um problema cultural: as secreções vaginais, o fluxo menstrual, e a manipulação dos órgãos genitais eram indecentes.

Em 1987 começa a fabricação em látex de dois tamanhos de coletor menstrual, que eram mais de acordo com a anatomia feminina.

Nos últimos anos, surgiram no mercado as opções de silicone para evitar alergias, bem como várias cores, formatos, modelos e, até mesmo, vários preços; diversificando o produto.

  • Para sua utilização, deve ser inserido dobrado na vagina.
  • Ao soltá-lo, ele recupera a forma natural, cria um vácuo e retém o fluxo.
  • É colocado mais “baixo” do que os tampões, ou seja, na parte inferior da vagina.
  • Deve ser esvaziado à cada 8 horas e não altera a rotina diária.

Ver também: O que significam os sangramentos vaginais entre períodos menstruais?

Entre as vantagens do coletor menstrual, podemos destacar:

É econômico

Embora o custo inicial possa ser superior aos produtos tradicionais, em 2 ou 3 meses o investimento é recuperado. Eles têm uma vida útil mínima de 10 anos se forem devidamente cuidados.

É confortável

Coletor menstrual

  • Pode ser usado tanto de dia quanto à noite, sem problemas de derramamentos ou desconforto.
  • Não importa a intensidade do fluxo ou as atividades que são realizadas, porque ele não se move.
  • Pode até ser usado ao fazer exercícios de alto desempenho, como atletismo ou ciclismo.

É ecológico para o meio ambiente

Para aqueles que se preocupam com o meio ambiente, o coletor menstrual é uma alternativa ecológica aos absorventes e tampões.

Ele é reutilizado por anos, portanto, evita descartar no lixo a celulose de outras opções que não são biodegradáveis e que contêm produtos químicos poluentes.

É prático

Mulher segurando coletor menstrual

Trata-se uma alternativa muito discreta que se encaixa em uma bolsa e pode ser levada onde quisermos. Não ter que ser esvaziado por várias horas e pode ser usado quando estamos no trabalho sem complicações.

É ideal para viagens

Um dos problemas que as mulheres têm ao viajar é que não conseguem encontrar a marca ou o modelo de absorvente que costumam usar, ou elas precisam levar seus próprios produtos na mala.

O coletor menstrual é mais prático porque dificilmente ocupa espaço.

Visite este artigo: O que é a síndrome do choque tóxico associada aos tampões? Cuidado!

São antigermes e previnem infecções

Coletor menstrual

Muitas mulheres são alérgicas aos componentes químicos contidos em tampões e absorventes. Por ser feito com silicone, que também não permite que os germes se acumulem, o coletor evita infecções.

Entre as desvantagens de sua utilização, podemos indicar:

  • Pode nos envergonhar se tivermos que limpá-lo em locais públicos.
  • O posicionamento correto pode ser difícil no início.
  • Se não for lavado ou fervido após o uso, pode parecer sujo.
  • Pode haver perdas se você não usar o tamanho correto.

Coletor menstrual: tabus, preconceitos e autoconhecimento

Nós usamos tampões e absorventes por vários anos. É por isso que esse elemento “revolucionário” pode parecer um tanto estranho ou até pouco natural.

Talvez essa seja a razão pela qual ainda não teve o sucesso esperado em muitos países.

Esta invenção foi criada por mulheres e para mulheres e, no entanto, só é aceita por uma pequena porcentagem da população feminina.

De acordo com aqueles que inventaram o coletor menstrual, isso é devido ao fato de que precisamos naturalizar o conhecimento dos órgãos genitais, e fazer uma observação mais detalhada do sistema reprodutivo.

Muitos sentem nojo do sangue menstrual e ainda mais de ter contato com ele. Como todas as opções em relação ao ciclo, isso também tem seus prós e contras.

  • Se você está acostumado com tampões, pode ser mais fácil mudar para o coletor do que se você usa absorventes externos, porque o princípio é semelhante.
  • A diferença é que o coletor menstrual tem contato com o sangramento e é necessário lavá-lo para usar novamente.

As queixas mais comuns entre as usuárias são de que ocorrem vazamentos. No entanto, isso tem uma solução: use o tamanho correto (há opções diferentes para escolher de acordo com a idade, se você teve parto normal, ou a quantidade do sangramento).

Com os absorventes, parece que o fluxo é muito. No entanto, ao usar o coletor menstrual, podemos estar mais conscientes da quantidade e capacidade do recipiente. Também não irrita ou arranha como os tampões.

Recomenda-se que você o remova em poucas horas, embora não haja limite de tempo para enchê-lo. O mais complicado é o esvaziamento e a lavagem.

Se estivermos em casa tudo será muito simples, mas se tivermos que fazê-lo no escritório ou em um banheiro público, a situação pode ser mais complicada.

  • Além de remover o conteúdo, lave bem o copo para poder colocá-lo novamente.
  • Algumas escolhem ferver e outras preferem limpá-lo com produtos específicos.
  • Nós também podemos escolher enxaguar com óleo de árvore do chá (malaleuca), que é um desinfetante natural e antisséptico.
Recomendados para você